Instituto TIM

Fale, Professor(a)!

Fale, Professor(a)!

Caros professor e professora,

Nós sabemos que vocês têm muito a dizer.

Compartilhem suas ideias, críticas, sugestões, perguntas, resultados e relatos.

Não esqueça de dizer de qual cidade você é!

 

comentario-button

1.228 Comentários

  1. bom dia, meu nome é Rosângela Maria Borba de Oliveira Sepulchro, realizei o curso TIM faz ciência em Cariacica..recebi um certificado de 12 horas, sendo que realizei as atividades propostas e participei de todos os encontros. gostaria de maiores informações sobre o que ocorreu.
    aguardo um retorno.
    obrigada,
    Rosangela

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Rosângela! Vamos verificar o que houve e enviaremos uma resposta diretamente para o seu e-mail.

      Responder
  2. Boa tarde, me chamo Ivone Pantoja Santos sou professora da Escola Alfredo Chaves (Belem/PA), ano passado minha turma produziu um livro intitulado Garceronte. Infelizmente o original foi extraviado em decorrência de uma chuva torrencial que afetou o meu armário onde estava guardado o livro, por esse motivo estou solicitando que fosse enviado para o meu e-mail a copia que esta em poder dos coordenadores do projeto. Espero que sejam compreensivos com minha angustia em perder algo tao valioso. Desde já agradeço.
    PS: Desculpe a ausência de alguns acentos, meu teclado esta com defeito.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Oi, Ivone, ficamos chateados com o que aconteceu com seus materiais! 🙁 Mas pode deixar que enviaremos sim para seu e-mail o livro digitalizado, realmente é um trabalho bonito demais e não pode ser perdido!

      Responder
  3. Eu, Maria Elesilva Rodrigues de Sousa ( Tilba ) professora da escola do seminário em Fortaleza no Teatro Celina Queiroz…amei conhecer pessoalmente todos aqueles que recebiam meus Email…entreguei até um portfólio da turma…gostaria de saber se novamente se esse programa virá novamente ao município. Obrigada pela atenção.beijos…saudades de todas..até hoje meus alunos que na época eram do 5º me agradece pelo o que aprenderam …falam pra mim que só tiram 10 na disciplina de ciências.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Professora Maria, que alegria receber sua mensagem!
      Nós lembramos de você e guardamos com muito carinho o portfólio da sua turma.
      Ainda não temos confirmações sobre TIM Faz Ciência em 2017. Fique atenta ao site e ao Facebook. Se houver mudanças, nós avisaremos por esses canais.
      🙂

      Responder
  4. Oláa,
    sou de Foz do Iguaçu, como faço para conseguir o me certificado?
    O Meu nome é Josimeire Rodrigues Monteiro.
    Obrigada

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Josimeire, tudo bem?
      Encaminhamos seu comentário à Central de Relacionamento, que entrará em contato com você em breve para conversar sobre o seu certificado.

      Responder
  5. Boa Noite,

    Gostaria de obter informações a respeito da emissão do certificado de participação no projeto Tim Faz Ciência 2016. aguardo de resposta,
    Desde já agradeço.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Carla, tudo bem?
      No Distrito Federal, os certificados impressos foram enviados a cada regional. Nossa orientação é que você procure a sua regional (Ceilândia) e peça pelo seu certificado, pois ele deve estar lá.
      De qualquer forma, a Central de Relacionamento vai enviar uma versão pdf do certificado para o seu e-mail.

      Responder
  6. Ola, participei de um curso durante 2016 e gostaria de receber a certificação.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Débora, tudo bem?
      Não conseguimos encontrar sua inscrição no banco de dados de TIM Faz Ciência, nem nas listas de presença das formações. Você lembra de qual encontro participou? Qual foi a data?

      Responder
  7. Olá..gostaria de saber como obter o certificado do curso que fiz no ano de 2016…preciso urgente…obrigada

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Carla, tudo bem?
      Seu comentário foi encaminhado internamente e em breve a Central de Relacionamento entrará em contato com você para falar sobre o seu certificado.

      Responder
  8. Olá, saudações!

    Gostaria de saber como está o processo de aprovação para participar do Projeto.
    Fiz a inscrição da escola e aguardamos respostas, pois estamos animados com a possibilidade de fazer a discussão com os estudantes.

    Abraços

    Daniel
    Coordenador Pedagógico
    EMEF Brasil Japão
    São Paulo – SP

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Daniel, tudo bem?
      Por enquanto, as inscrições para o recebimento do material em 2017 ainda não estão abertas. Assim que elas iniciarem, enviaremos um e-mail a você pedindo que realize o cadastro da escola no site.
      Nós também estamos animados para mais um ciclo de TIM Faz Ciência!

      Responder
  9. Bom dia, sou professora da rede de São Bernardo do Campo, fiz o curso no ano de 2016 e ainda não recebi meu certificado. Gostaria de saber o motivo e se possível que fosse enviado o mais urgente possível. Agradecida,
    Alzeni

    obs.: outras colegas fizeram o mesmo curso e receberam o certificado.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Alzeni, tudo bem?
      Seu comentário foi encaminhado internamente e em breve as meninas da Central de Relacionamento entrarão em contato com você para esclarecer a questão do seu certificado.

      Responder
  10. Olá! Sou professora na rede pública de ensino de São Bernardo do Campo, e fiz o curso da TIM no ano passado. Mas até agora ainda não recebi o certificado. Gostaria de saber como faço? Se tem um telefone para contato?

    Obrigada pela atenção!

    Vanessa Rosa

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Vanessa, tudo bem?
      Sim, temos um telefone para contato e a ligação é gratuita: 0800 770 5400.
      Sua mensagem já foi encaminhada internamente e em breve as meninas da Central de Relacionamento entrarão em contato com você para esclarecer tudo, ok?
      Fique tranquila. 😉

      Responder
  11. Olá!!! Sou Professora Vanessa Veras, trabalho na Escola Municipal Professor Antonio D’avila em São Paulo/ Cidade Tiradentes.
    Conheci o Projeto na Prefitura de Santo André, e gostaria de saber conmo posso fazer pra ter acesso ao material escrito pra trabalhar com meus alunos aqui na escola?
    Como é a parceria?
    Quero realizar o Projeto com leitura e os desafios propostos!!!
    Eu amei….
    Grata Pro Vanessa

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Vanessa!
      Que bom saber que você gostou do programa! 🙂 Você dava aula em Santo André? Chegou a trabalhar com o material em sala de aula?
      Por enquanto, as inscrições para o recebimento do material em 2017 ainda não estão abertas. Assim que elas iniciarem, enviaremos um e-mail a você para realizar o cadastro pelo site, ok?

      Responder
  12. Bom dia!

    Sou professora de ciências, da rede municipal de ensino de Belo Horizonte/Minas Gerais. No ano passado, nossa escola (Escola Municipal Sebastião Guilherme de Oliveira) recebeu 30 exemplares do caderno do estudante. Amei o material. Gostaria muito de receber pelos menos mais 30 exemplares para desenvolver a Feira de Ciências neste ano agora. É possível? Vi que há a opção de imprimir, mas aqui na escola não há impressão colorida e de qualidade, o que afetaria o interesse dos estudantes pelo material. Se puderem nos atender, ficarei muito grata.

    Obrigada!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Débora!
      Ficamos muito felizes em saber que você gostou do material e quer participar novamente de TIM Faz Ciência! Por enquanto, as inscrições para o recebimento do material em 2017 ainda não estão abertas. Assim que elas iniciarem, enviaremos um e-mail a você para realizar o cadastro pelo site. 😉

      Responder
  13. Sou professora do Ensino Fundamental, Angela Soledade, e realizei a Proposta do Programa TIM faz Ciência na turma do 5° Ano, da E.M. Prof. Evadyr Molina, na cidade de São Gonçalo, Estado do Rio de Janeiro, e também sou Gestora Ambiental. Achei o Programa TIM Ciências muito bom, principalmente porque remete à prática científica, à produção de novos conhecimentos, à elaboração de técnicas de Preservação Ambiental e difusão de saberes. Iniciar o trabalho com a Operação Intelectual de Observação foi primordial para a reflexão e desenvolvimento de ideias, principalmente numa turma com alguns problemas de aprendizagem. O ato de fazê-los parar para Perceber algo que seja significativo e que os estimule é díficil, mas não impossível. A apresentação da proposta do projeto foi tranqüila. Na verdade, deixei que eles redescobrissem como era “Fazer Ciências” de forma lúdica e enfoquei que não precisávamos de tanta rigidez na metodologia científica . O caderno do estudante muito bem planejado, por ser bem ilustrado e com uma boa diagramação já propõe uma certa curiosidade diante dos alunos, o que ajudou bastante. iO percurso pedagógico de observar, classificar, questionar, retornar a observação, classificar foi essencial para a natureza do tema escolhido.
    Dentro da proposta de observação, os alunos resolveram aprimorar o Projeto Piloto de Recolhimento de Materiais Recicláveis – Coleta Seletiva. Eles elegeram um dia na semana para podermos trabalhar o tema. Neste dia metade do tempo era destinado apenas ao trabalho e pesquisa deles. Eles se reuniam em grupos na própria sala de aula a partir das observações e pesquisas individuais relacionadas ao tema: Lixo, Reciclagem, Coleta Seletiva, Resíduos, Formas de encontrar os materiais recicláveis, Associações de Catadores de Materiais recicláveis. Após as conversas, cada grupo tinha a tarefa de buscar diálogo com as outras turmas a fim de sensibilizá-los sobre a importância do recolhimento deste material para o meio ambiente. Minhas interferências eram apenas na sala com eles, pois eu também participava da Operação intelectual do OBSERVAR. Neste dia da semana, o grupo responsável do dia se reunia, visitava as salas, dialogava com seus pares e os sensibilizava-os sobre a importância da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida do produto, do reconhecimento do resíduo como bem econômico e de valor social, e solicitava as doações aos alunos. No dia marcado, vários alunos de outras salas vinham abarrotados de materiais recicláveis. O grupo do dia era responsável pelo recolhimento, contagem e pontuação. Eles também resolveram pontuar cada material recebido conforme o tempo de decomposição.
    Os alunos conseguiram identificar problemas a partir da observação de fatos e buscar soluções para que o andamento do trabalho fosse dinâmico, de qualidade, e com resultados positivos mais próximos da realidade. A MOTIVAÇÃO foi de primordial importância. Eles se sentiram importantes. A turma atendida, 502, estudava apenas no horário da manhã, e como eles se sentiram motivados, muitos pediam aos pais para ficar na escola também no segundo turno, a fim de dar andamento a proposta do projeto e atender o segundo turno.

    Toda a escola participou, desde os alunos do 1° ano até o 5° ano, dos dois turnos. Além disso, eles conseguiram que a maioria dos pais participassem. Muitos juntavam durante a semana e levavam à escola o material reciclável no dia programado.

    O Projeto Piloto de Recolhimento de Materiais Recicláveis – Coleta Seletiva foi aprimorado em virtude das Operações Intelectuais citadas no Programa Tim Faz Ciência. Os alunos não tiveram apenas a preocupação de recolher materiais de suas casas e trazê-los para a escola. Eles fizeram mais. Eles tabularam, classificaram, fizeram questionamento, levantaram informações sobre Associações de Catadores de Materiais Recicláveis, obtiveram dados importantes de qualidade ambiental. Elaboraram um inventário a partir do material recolhido. Pesquisaram e estudaram as Leis referentes a A Politica Nacional de Resíduos Sólidos – Lei 12.305/2010 que estabelece princípios, objetivos, instrumentos e diretrizes para a GESTÃO e GERENCIAMENTO dos RESÍDUOS SÓLIDOS. Os alunos estimularam seus pares a adoção de atitudes cotidianas “ecologicamente corretas”.
    Nos levantamentos de informações souberam que alguns alunos eram filhos de catadores de materiais recicláveis e que esses pais poderiam estar integrados a uma Cooperativa.
    Constatamos que para “Fazer Ciências” não é necessário para a sua aplicabilidade rigidez de métodos e que a democratização do conhecimento científico não tem limites de idade. Inclusive a sensibilização de algo entre seus pares é muito mais fácil para atingir um objetivo. A Observação, a Verificação, a Classificação, o Questionamento, a Definição, a Aplicabilidade e a Generalização de um problema são essenciais para a sistematização do conhecimento.
    Com dois meses de trabalho, a partir do inventário tabulado, foram verificadas que deixaram de ir para os rios 3.119 garrafas, 973 caixas de leite, 1059 latas de alumínio e 1928 materiais classificados como papel, jornal, revista, isopor, embalagens plásticas, etc.
    Assim, a teoria e a prática tornaram-se aprendizados. E, isto é Fazer Ciências.
    Espero que a parceria continue, e que possamos atender outras turmas neste ano de 2017.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Angela, que trabalho incrível você realizou na sua escola!
      Parabéns a você, a seus alunos e a toda a comunidade escolar!
      Uma dúvida: depois de coletados, os materiais foram doados a cooperativas? Esse projeto permanecerá como uma política da escola?

      Responder
  14. Bom dia.

    Gostaria de obter informações a respeito da emissão do certificado de participação no projeto Tim Faz Ciência 2016, visto que o prazo estipulado pela Secretaria de Educação para a entrega do mesmo com o objetivo da contagem de ponto para a escola de turmas 2017 é dia 28/12/16.

    No aguardo de resposta,

    Desde já agradeço.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Antonio, bom dia,
      No Distrito Federal, conforme orientação da Secretaria de Educação, os professores participantes de TIM Faz Ciência tiveram até 31/12/2016 para responder ao questionário que foi enviado por e-mail em 12/12/2016 (https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeIw15gy4Kq3V5CMhTU_kazUFFD9Y9Kzu7SSC15JZIFl_foTw/viewform?c=0&w=1) para complementar a carga horária. Você conseguiu preenchê-lo dentro do prazo?

      Responder
  15. SOU PROFESSORA NA UNIDADE ESCOLAR MARECHAL RONDON EM TERESINA PI. EU E MEUS ALUNOS ESTAMOS ENTUSIASMADOS COM ESSE PROJETO MARAVILHOSO. PARABENS A EQUIPE TIM FAZ CIENCIAS.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada pelo seu comentário, Virginia!
      Você ainda está trabalhando com TIM Faz Ciência na sua turma? Em que operação você e seus alunos estão?

      Responder
  16. Oiiiii, sou professora da EMEF ÂNGELO ZANI, em Cariacica, ESPÍRITO SANTO. Eu e meus alunos estamos muito felizes com os trabalhos que estamos desenvolvendo em sala de aula e fora dela. O crescimento intelectual das crianças ficou nítido aos olhos de todos que os acompanham, pois as atividades visam a todo momento a busca por respostas, a verificação e observação de fatos e isso os levam a raciocinar em relação a outras atividades e disciplinas. Os idealizadores desse projeto maravilhoso estão de parabéns. Na sexta (02/11) enviei por email um dos projetos que realizamos em nossa escola, espero que vocês gostem.
    Professora Rosalina.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito obrigada, Rosalina, pelo lindo comentário! Seus elogios serão repassados à equipe.
      Ficamos muito felizes com as conquistas da sua turma. Explique melhor: de que forma você tem visto os avanços dos seus alunos? Eles estão mais participativos, comunicativos, mais calmos, as notas melhoraram? Conte pra gente!

      Responder
  17. Olá, pessoal! Sou a professora Neldy, da Escola Municipal Eleodoro Ébano Pereira, de Foz do Iguaçu/PR.
    Estamos realizando o percurso generalizar. Os alunos adoraram a História de Gema. Como nossa escola é de zona rural eles conhecem bem essa realidade, pois tem galinha na casa de muitos, então eles acharam bacana. Fizemos um bate-papo sobre valores e virtudes familiares (verdades e mitos). Cada um expôs o seu ponto de vista da história e trouxe para a realidade das famílias (pai, mãe, filho, escola, sociedade, mundo…), ouve muitos questionamentos sobre o que já existe e o que descobrimos a cada dia. Ainda não concluímos essas atividades no caderno do aluno. Mas os alunos estão ansiosos para concluir.

    Responder
  18. Olá, pessoal! Sou a professora Neldy, da Escola Municipal Eleodoro Ébano Pereira, de Foz do Iguaçu/PR. Finalizamos a atividade aplicar e a turma do “5º ano” adorou, pois foi uma história onde se depararam com fatos que fizeram ou fazem parte da vida de muitos (de maneira direta ou indiretamente). Alguns contaram que aprenderam e aprendem muito com as pessoas que fazem parte de nossa história. Em grupo apresentaram para a turma fatos que aprenderam com seus familiares, amigos, professores e que um dia aplicaram isso em algum momento. Foi muito bom ouvi-los, pois trouxe muita informação para a turma. Eles usaram diferentes linguagens para apresentar este trabalho. Foi muito gratificante, também realizaram as atividades do caderno onde os mesmos ficaram encantados com os exercícios.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Neldy, que interessante. Seus alunos parecem ter compreendido perfeitamente a operação aplicar. Quais foram esses aprendizados e fatos que eles relataram? Como foi a apresentação do trabalho, em cartaz, oral?
      Quanto ao generalizar, como foi esse papo sobre virtudes e valores? Seus alunos também resolverão o desafio das situações-problema?

      Responder
  19. ATRAVES DO TFC FIZEMOS AÇÕES QUE ENVOLVERAM OS ALUNOS DE FORMA PRAZEROSA AO APROVEITARAM OS BRINQUEDOS DE SUCATA BEM MENORES APLICAR O OBSERVAR FOI EVITADO CERTOS CONFLITOS HOJE ELES SÃO MAIS TRANQUILOS.material excelente cd otima .

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Risonete, fale mais sobre essa conquista.
      Por que TFC ajudou a reduzir conflitos? As crianças fizeram brinquedos de sucata para deixar no recreio?

      Responder
  20. Oi,pessoal! Tudo bem?

    Demorei um pouquinho para compartilhar o relato da operação Aplicar,mas já finalizamos e estamos na etapa de pesquisa da Generalizar.
    Meus alunos adoraram a história da Rosa e ficaram muito interessados no texto que fala sobre “plicas”. Depois da história partimos para os desafios do caderno do aluno. Todas as atividades foram feitas com muita facilidade pelas turmas. As crianças gostaram muito da trilha das palavras.
    Após encerrarmos as atividades propostas,lancei um desafio que também cabe no Generalizar. Perguntei à turma do 4º ano quem gostaria de aplicar seus conhecimentos matemáticos para solucionar alguns problemas. Para minha surpresa, quase a metade da turma se ofereceu para o desafio.
    Coloquei no quadro uma multiplicação por dezena,a qual eu não havia apresentado à turma até o momento. Então chamei os alunos para resolverem a multiplicação da maneira como eles pensavam que era e depois pedi que eles explicassem para a turma como haviam pensado. Foi muito bom ver o raciocínio deles.
    Alguns fizeram a decomposição do número mentalmente para resolver a operação,outros multiplicaram direto pelo número todo. Todos acertaram o resultado e souberam explicar para os colegas. Falei a eles que isso era aplicar os conhecimentos que eles já tinham e generalizá-los. Depois apresentei a forma convencional para solucionar este tipo de multiplicação,mas deixei-os à vontade para resolverem do jeito que achassem melhor. Eles conseguiram aprender rapidinho,coisa que normalmente demora um pouco,mas ficaram tão entusiasmados em poder mostras seus conhecimentos que a aprendizagem foi show. Repeti este desafio com divisão por dezena também, e o sucesso foi o mesmo. Enviei alguns vídeos que fiz com as crianças explicando seu método.
    Entramos automaticamente na operação Generalizar e a história da Gema explica muito bem o que é esta operação. Começamos os desafios do caderno e eles quebraram bastante a cabeça para solucioná-los,mas muitos conseguiram. Propus outros desafios retirados da internet onde eles teriam que Generalizar.
    Agora estamos na fase das pesquisas do desafio nível 4. Assim que terminarmos compartilho com vocês os trabalhos das turmas.
    Estou enviando fotos e videos das atividades desenvolvidas até o momento da operação Generalizar.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Luciene, que ideia interessante.
      Você tem envolvido TIM Faz Ciência nas aulas de matemática de uma forma muito boa. Parabéns!
      Que outras atividades você ainda vai fazer esse ano com seus alunos?

      Responder
      • Estamos finalizando as atividades da última operação,Generalizar. A garotada está muito animada com as pesquisas que estão fazendo e irão apresentar seus trabalhos na próxima semana,enviaremos os resultados assim que acabarmos.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Vamos esperar ansiosamente, Luciene! 😉

          Responder
  21. Hoje após mais uma aula do Tim faz ciência da Operação Verificar, fiquei super animada ao perceber que meus alunos conseguiram entender o que é hipótese, problema, investigação /verificação…Aí resolvemos fazer uma pesquisa sobre brincadeira de rua, interessante que surgiu deles a temática. Relatei as brincadeiras de rua que era comum há alguns anos…e por que quase não se vê mais….surgiram tantas hipóteses, então eles estão verificando-as.Estou super curiosa com o resultado!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Ilzilene!
      Que ótima conquista dos seus alunos, parabéns!
      Essa atividade das brincadeiras de rua é muito legal. Ela fez parte da operação verificar? Aliás, vocês podem continuar usando esse projeto das brincadeiras nas demais operações. Classificá-las, defini-las, questionar por que algumas delas sumiram, etc. Mas essa é só uma sugestão, ok?

      Responder
  22. Percurso VERIFICAR
    NOSSA ATIVIDADE DESENVOLVEU-SE A PARTIR DO DESAFIO NÍVEL 2 COM A MELHOR FORMA DE ENCONTRAR A VERDADE DURANTE O PERCURSO VERIFICAR.
    AS CRIANÇAS RESOLVERAM AS SITUAÇÕES E APÓS CRIARAM SUAS PRÓPRIAS E AS MELHORES FORMAS DE PODER APURAR PROCEDIMENTOS DE SOLUCIONAR OS CASOS.
    EM DUPLAS ESTABELECERAM PARÂMETROS PARA A VERIFICAÇÃO E O QUE PODERIAM FAZER PARA CADA CONDIÇÃO. EM SEGUIDA, ENSAIARAM UMA PEÇA PARA OS COLEGAS E APRESENTARAM PARA QUE O GRUPO PUDESSE BUSCAR UMA COMPROVAÇÃO PARA SABER SE SUAS RESPOSTAS ESTÃO CORRETAS OU INCORRETAS.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Interessante a atividade, Francielle!
      Você também tirou fotos dessa encenação?
      Que outras operações você já fez com seus alunos, e quantas ainda pretende fazer neste ano?

      Responder
  23. Boa tarde! Sou a professora Aldeni Araújo, da Escola Olga Benário em Belém, quero compartilhar um pouco sobre a produção do livro: A Garça e o Rinoceronte (Coletânea de Textos).
    Sabemos que os discentes do 5º ano necessitam adquirir diversas habilidades no decorrer do ano letivo, uma das mais importantes é o domínio da leitura e escrita, no entanto, a maioria dos alunos enfrenta dificuldades nessa área. Para amenizar essa dificuldade foi realizada a leitura e reescrita da história “A Garça e o Rinoceronte”. A coletânea dessas reescritas transformou-se em livro.
    Vou contar um pouco dessa incrível aventura: Inicialmente os discentes fizeram a leitura da história: “A Garça e o Rinoceronte” da operação intelectual classificação, em seguida, houve debate acerca dos temas (explícitos e implícitos) abordados na história, o que resultou na reescrita do texto, é importante ressaltar que eles não se limitaram a contar apenas a história, alguns discentes foram muito além, ou seja, conseguiram expressar suas opiniões e se posicionar sobre as temáticas contidas na história, outros fizeram comparações entre a história e o vídeo assistido na sala de informática: O leão cordeirinho; também na sala de informática os discentes tiveram oportunidades de produzir ilustrações acerca da história, uma dessas ilustrações foi utilizada na capa do livro, e ainda fizeram a digitação e correção dos textos produzidos em sala de aula.
    Os objetivos pretendidos nessa produção foram: melhorar o processo de leitura e escrita dos discentes; desenvolver o letramento; estimular os discentes a expressarem suas opiniões; melhorar a capacidade de interpretação textual; reconhecer os temas abordados em textos; adquirir mais habilidade na sala de informática e principalmente proporcionar discussões importantes com temas implícitos no texto como respeito às diferenças, preconceito etc.
    Quero agradecer ao TIM Faz Ciência pela oportunidade de participar desse projeto maravilhoso, o qual tem contribuído muito com a prática docente e também a professora Célia França (Sala de Informática), pela parceria e dedicação ao nosso trabalho.
    Enviarei o Livro para o e-mail do Projeto TIM Faz Ciência.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Aldeni, parabéns pelo trabalho!
      Estamos muito curiosas para ver como ficou o livrinho.
      Não esqueça de mandar, ok?

      Responder
      • Boa Tarde! Já enviei o Livro para o e-mail .

        Responder
  24. Oi pessoal! Tudo bem?

    Estamos finalizando o percurso Definir, esta foi a operação em que ficamos mais tempo, Começamos como as outras,com a história, fizemos todos os desafios do caderno de atividades e incluímos algumas pois esta operação propiciava um leque muito grande de oportunidades de aprendizagem. estamos desenvolvendo outro projeto que tem atividades que podem ser realizadas junto com o TIM FAZ CIÊNCIA,aproveitamos e o resultado foi fantástico.
    No projeto Jovens Empreendedores estamos com o tema Sabores e Cores e os alunos desenvolveram um trabalho sobre as regiões brasileiras. Dentro deste trabalho eles apresentaram peculiaridades de cada região,inclusive gírias e expressões regionais usadas em cada uma delas. Foi um trabalho muito gostoso e que trouxe muito conhecimento às turmas. Depois disso, a turma se organizou para fazer uma pesquisa sobre gírias de determinados grupos como skatistas,surfistas,gamers, linguagem do funk,gírias atuais e antigas. Neste trabalho eles tiveram a oportunidade de verificar que a gíria é realmente usada por determinados grupos sociais e que mudam de acordo com o tempo. Depois de todas as atividades e apresentações confeccionamos um dicionário das gírias utilizadas por eles e pudemos perceber como a comunidade local é influenciada pelo funk e internet.
    Foi um trabalho incrível,muito prazeroso e as crianças se identificaram muito com as atividades relacionadas à linguagem.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Luciene, mais uma atividade feita com louvor por você e seus alunos. Parabéns!
      Gostaríamos de ver esse dicionário de gírias. Você pode enviar fotos dele para a Central de Relacionamento?

      Responder
  25. Bom dia!!!!
    Sou a professora Jaqueline do Ciclo II 4º ano, de Curitiba/Pr. Quero deixar aqui meu agradecimento a equipe TIM FAZ CIÊNCIA e a SME, por nos proporcionar um material tão rico.
    Até o momento não relatei minha experiência…. Com o decorrer das aulas meus alunos aprenderam a respeitar as diferenças, a ver que o colega “CDF” também tem dúvidas e que os com maiores dificuldades não são assim tão “burros”, eles são inteligentes, todos trazem uma saber consigo, aproveitam a aula com o “CADERNO”, assim o chamamos, para se conhecerem, conversar, explorar idéias, relaxar, eles se sentem mais a vontade, sem a cobrança de conteúdo, certo ou errado, prova, e acabam nesse momento, relatando suas dificuldades, medos, aflições, onde o CADERNO me proporcionou se aproximar e conhecer melhor meus alunos. Eles cresceram como alunos, cidadãos conscientes e eu como pessoa e profissional melhor, muito obrigada. Ah! A Lilian é maravilhosa, uma pessoa incrível, abraços para toda a equipe.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Jaqueline, que lindo recado.
      Seus alunos evoluíram muito esse ano, parabéns!
      Conte mais sobre esse percurso: que atividades você entende que fizeram sua turma melhorar? Que operações você abordou em sala de aula?

      Responder
  26. A cada atividade avançada, com textos liiiiiiinnndoooosss!!!! Tudo muito bem trabalhado e pensado para as crianças terem uma visão além do alcance rsrsrsr (pra descontrair).
    O recreio mudou, a leitura está a cada dia melhor, sem falar que haviam 11 alunos com dificuldades na aprendizagem e deste 6 irão avançar… Conseguem ler e produzir pequenos textos. E sobre o comportamento, mudou significativamente. Parabéns para o projeto e para nós professores que abraçamos esta causa maravilhosa de em prol da melhoria e qualidade da Educação.

    Iris Santana
    Professora da E. M. Rotary
    Belém – Pará

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Iris, lindo é saber dessas conquistas!
      Queremos saber mais: o que mudou no recreio? Foi com base nas sugestões das crianças? O avanço desses 6 alunos se deve a TIM Faz Ciência? E como mudou o comportamento deles?
      Conte tudo pra gente! Se tiver fotos, envie-as, junto a um relato detalhado, para contato@timfazciencia.com.br. Assim, poderemos publicar sobre a sua turma nos nossos canais.

      Responder
  27. Ainda no processo definir as leitura foram fundamentais para definir algumas gírias , Utilizando o dicionário viram que algumas gírias não existem registradas e que geralmente as palavras estão no infinitivos. O desenvolvimento das atividades foram surpreendente e bem interessante pois pesquisar no dicionário com encaminhamento para a atividade o mestre das palavras deixaram os alunos bem motivados. Os desafios 1 e 2 foram desenvolvidos em duplas e o aprendizado colaborativo. Foi muito importante pata manter a turma toda envolvida e participativa.
    Foi feito as pesquisas no dicionário sobre o significado de muitas palavras e expostos em sala,

    A parte da ilustração foi fantástica foi um deleite para eles. Alem de colorir teve ainda a parte da atividade do “pense, escreva e desehe”. Essa atividade motivou os alunos a participar de dois concursos de desenho, Um pela SEFIN e outro pelos Direitos Huamos da OAB-CE. Os resultados ainda não foram consolidado .

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Liduina, nos mantenha informados sobre esses concursos.
      Vamos torcer muito para que algum de seus alunos seja vencedor!

      Responder
  28. Boa tarde, sou a professora Cleia Santos , da Escola Municipal Donatila S. Lopes(Belém-Pa), trabalho com as turmas CII – 1°ano e CII – 2°ano.EStou trabalhando com o livro Obeservar, associado ao livro didático de Ciências (Projeto Coopera,Ed. Saraiva)e ao projeto “Belém 400 anos, Mosqueiro faz parte dessa História” que está sendo desenvolvido em nossa escola.Fizemos atividades do caderno do aluno associandos aos conteúdos propostos. Com o 4°ano o conteúdo trabalhado foi “Saneamento Básico”, com ênfase no abastecimento, tratamento e distribuição de água da Ilha de Mosqueiro e com os alunos do 5°ano , o conteúdo foi “A vida no manguezal; Pesca Artesanal; Preservação dos Ambientes Naturais”.A metodologia aplicada foi com aulas expositivas:preparação de roteiro; visitação aos espaços para observação, registros escritos, debates e sugestões de melhorias.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Cleia, conte mais sobre TIM Faz Ciência na sua turma. De que forma você uniu todos esses conteúdos às operações intelectuais? Qual operação foi associada a qual tema?

      Responder
    • Bom dia, Belém. nossa cidade completou 400 anos em janeiro, por isso aqui na escola está sendo desenvolvido o projeto “Belém 400 anos,Mosqueiro faz parte dessa História”.Por isso desenvolvi as atividades do livro ‘Observar” associadas ao projeto e aos conteúdos de Ciências do livro didático das turmar “Projeto Coopera”, (Ed. Saraiva) . A metodologia usada foi com aulas expositivas, leitura e apresentação da história do Zé, Doroteiéa e as árvores, atividades do caderno do aluno sobre “Observar”, criação do roteiro de anotações das hipóteses iniciais e das observações feitas nos locais de visitações , debates em sala de aula identificando os pontos positivos e negativos do que foi observado,registros escritos apontando possíveis soluções para os problemas detectados. Preciso que me informem para qual email envio as fotos e vídeos de todas essas atividades. DEsde já agradeço a atenção e a oportunidade de desenvolver este projeto aqui na escola.

      Responder
      • Equipe TIM Faz Ciência

        Olá, Cleia!
        Você pode enviar todos os materiais para contato@timfazciencia.com.br.
        Você fez algum outro percurso além do Observar? Conte quais foram as soluções apontadas pelos seus alunos e alunas.

        Responder
  29. Boa tarde! Sou professora Rainilde Maria Sottomaior Macedo, trabalho na Escola UEI IRATI III em Cutitiba. Já trabalhamos o observar, verificar e agora estamos no classificar. Trabalho com todas os alunos do 2º ao 5º ano e todas adoram as atividades do projeto.
    As Histórias do Rocambole e das Mulheres de Viena foram um sucesso, com os pequenos trabalhei em forma de gráfico de hipóteses, eles amaram e se envolveram muito nas atividades, os maiores se sentiram grandes investigadores, fizemos até uma reconstituição da História do Rocambole em formato de Teatro.
    Agora estamos no classificar, comecei usando objetos de nosso espaço e do uso dos alunos, como os brinquedos que temos aqui na unidade, para realizar as atividades do classificar. O mais legal foi a pesquisa que fizeram em casa sobre de que forma usamos o classificar no nosso dia a dia!
    Gostaria muito de agradecer a Tim por nos proporcionar a oportunidade de usufruir de um material espetacular, trazendo incentivo e idéias diversas para nosso trabalho!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Somos nós que agradecemos por você ter topado embarcar com a gente na trajetória de TIM Faz Ciência, Rainilde!
      Você tem fotos dessas atividades? Se tiver, por favor, envie-as junto a seu relato detalhado para contato@timfazciencia.com.br. Assim, poderemos publicar as atividades da sua turma nos nossos canais.

      Responder
  30. APLICANDO A OBSERVAÇÃO E A VERIFICAÇÃO!!!
    Em uma de minhas aulas de ciências, sobre o conteúdo Solo, dei para cada criança três feijões no qual deveriam planta-los em copinhos diferentes: um copinho com areia, outro em um copinho com pedras e o último feijão em um copinho com solo humoso. Levaram esses três copinhos para casa, durante o recesso escolar de Julho e deveriam cuidar e usar a OBSERVAÇÃO diária. Antes de levarem o experimento para casa, anotamos as hipóteses sobre o que achavam que aconteceriam com os feijões. Algumas hipóteses levantadas:
    – com certeza o feijão que crescerá será somente o do solo humoso, pois terá as condições ideais para seu bom desenvolvimento;
    – mas as plantas que nascem no deserto? Aquele solo é arenoso!
    – sem chance crescer no meio das pedras!! Terá água, pois colocarei, ar, pois haverá espaço, mas não terá um solo com humos!
    Depois que voltaram das férias, retomamos o assunto sobre o solo e perguntei como foi o experimento de observação. Alguns felizes, pois haviam conseguido cuidar dos copinhos, outros nem tanto, porque o irmão estragou ou simplesmente foram viajar e esqueceram o experimento em casa, contudo conseguimos retomar as hipóteses e VERIFICAR o que observaram.
    Realmente nenhum feijão cresceu no meio das pedras, dois feijões cresceram na areia, mas logo morreram e vários cresceram no solo humoso. Verificaram que em um solo calcário e arenoso a planta pode até crescer, mas não terá as condições necessárias para desenvolver forte e sobreviver por muito tempo como no solo humoso que tem todos os componentes ideais.
    Percebi o quanto importante e significativo foi este experimento de observação e verificação para as crianças, pois puderam, na prática, vivenciar o que aprendemos na teoria. Foi simplesmente recompensador!

    Responder
  31. Olá…
    Sou professora Marília da Escola Germano Paciornik, de Curitiba. Estou imensamente feliz de poder participar da Formação continuada com a equipe do Tim Faz Ciência. Pena que está chegando ao fim! A cada encontro e estudo em casa, fui me apaixonando pela proposta e pelo material que é maravilhoso.
    Tive um grande desafio em aplicar com meus estudantes do 4º ano, pois é uma turma numerosa e muito agitada, contudo consegui que se afeiçoassem ao material e estamos quase finalizando as operações. A “Aula do TIM”, como as crianças chamam, é muito apreciada por eles, pois é um momento que podem falar livremente, abordar assuntos, refletir sobre temas diversos e polêmicos, trabalhar em equipes e duplas, fazer questionamentos, levantar hipóteses e analisar suas conclusões e aprendizagens.
    Quase na reta final do livro, meus estudantes e eu percebemos o quanto aprendemos e nos divertimos com cada desafio. As crianças estão mais questionadoras, sabem esperar o colega concluir uma fala, estão mais concentradas, trabalham melhor em equipe, ampliaram o vocabulário e utilizam, quando falam e escrevem, palavras como: hipótese, classificação, observação, definição, conhecimento, pensamento, além de terem aumentado a auto estima, como mesmos dizem: Estão se achando mais inteligentes com os super poderes adquiridos, pois aprenderam a pensar como cientistas…kkk
    Novamente agradeço à toda a equipe e, no próximo ano, se continuar trabalhando com o 4º ou 5º ano, gostaria muito de apresentar e aplicar novamente essa metodologia do Tim Faz ciência com os estudantes.
    Abraços!!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Marília, muito obrigada por compartilhar com a gente essas belas palavras! Que maravilhoso poder conhecer um pouquinho dos seus alunos superpoderosos! 😉
      E essa atividade de observação e verificação foi muito interessante. Você vai continuar usando o tema Solo nas demais operações? Quais serão seus próximos passos? E quanto à observação do recreio, seus alunos farão também?

      Responder
      • Olá…
        Já terminamos o conteúdo sobre o solo estamos no do AR. Utilizei somente nas operações do observar e Verificar.
        As crianças fizeram sim a observação do recreio e detectaram os problemas: muitas brigas, bullyng, xingamentos,desrespeito com as inspetoras e colegas. Mesmo tendo várias opções do que se fazer no recreio, pois a escola proporciona espaços diversificados, o problema mesmo é sobre a falta de respeito. A ideia deles para melhorar era conscientizar os alunos de todas as turmas da escola sobre a importância do respeito com o outro. Resolveram fazer um panfleto com atitudes de respeito, só que tivemos um problema no auto custo para a confecção desses panfletos e ainda não conseguimos arrecadar o dinheiro. E como já estamos a um mês de acabarmos as aulas, acredito que não executaremos esta tarefa. Uma pena!!

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Uma pena mesmo, Marília!
          Mas e se as próprias crianças fizerem esses materiais? Diversas turmas elaboraram cartazes para conscientizar os demais alunos dos problemas do recreio e os penduraram na escola.

          Responder
          • Os panfletos seria inviável confeccionar, pois querem abranger a escola inteira. Mas os cartazes poderemos fazer e colar nos murais da escola. Obrigada!

  32. Olá! Sou a professora Ilzilene da Escola Olga Benário de Belém do Pará. Iniciei as atividade ainda no primeiro semestre, porém ainda não tinha comentado nem postado nada a respeito…Primeiramente gostaria de parabenizar a equipe do Tim pelas duas formações que tivemos. Nossa! A professora Lilian é tão competente, inteligente e consegue repassar conhecimentos de forma tão interessante.
    As quintas feiras são exclusivamente do TIM faz Ciência. A aula inaugural foi muito interessante . Eles se sentiram importante em fazer parte deste projeto. Já trabalhamos a operação OBSERVAR e estamos quase finalizando a VERIFICAR. No observar os alunos perceberam que OBSERVAR é muito mais que VER. Então na atividades do recreio eles puderam OBSERVAR o quanto o recreio não está satisfatório, criaram um projeto com o tema ‘RECREIO mais divertido” e estão numa campanha de arrecadação e confecção de brinquedos para desenvolver brincadeiras que valorizem a amizade, a cooperação e respeito. …E apresentarão á gestão da Escola pra desenvolver no recreio, se não este ano , no próximo.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Ilzilene!
      Muito obrigada pelos seus comentários e elogios. Vamos repassar seu recadinho à Lilian e ela ficará muito feliz, certamente.
      Como foi essa observação do recreio? Seus alunos elaboraram hipóteses antes de partir pra atividade? Quais foram as hipóteses deles?

      Responder
  33. Boa tarde! Estou muito contente e satisfeita com o trabalho que temos desenvolvido. Estamos na atividade classificar e os alunos fizeram a sua pesquisa do desafio 3 do livro.
    Eles observaram que a propaganda de uma marca de chocolate tinha como critério o medo e o humor. E que de outra marca de chocolate o critério era do ‘preciso ter’, porque segundo eles dá uma vontade de comer de tão gostoso que parece estar.
    Eles levantaram as hipóteses de porque nas propagandas de antissépticos bucais só aprecem homens com mau hálito. Será que as mulheres não têm? Será que quando a gente usa um produto tudo acontece como na propaganda?
    Foi super legal!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Belos questionamentos levantados pelos seus alunos, Joelma!
      Você pretende fazer alguma atividade com essas perguntas levantadas pelas crianças?

      Responder
      • Não sobre esse tema, porque as discussões em sala foram muito produtivas!

        Responder
  34. olá… segui as sugestões do livro e de vocês e separo um tempo nas minhas aulas que são apenas as sextas feiras e tem dado bem certo, um pouco por dia…a minha sugestão de classificar, foi focada no recreio…nós debatemos o assunto em sala e depois em equipes fizeram cartazes que colocamos na escola inteira. Depois classificamos em dois grupos: o que fazemos fazer no recreio e não fazemos… e o que fazemos no recreio e não devemos….. foi muito legal…..Outra ideia bem empolgante fizemos em uma caixa de papelão simulando uma tv.. e as crianças apresentaram as propagandas…conforme sua criatividade.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Walquiria!
      Você tem fotos dessas atividades? Por favor, envie-as junto a um relato detalhado para contato@timfazciencia.com.br.
      Queremos saber mais sobre TIM Faz Ciência na sua turma!

      Responder
  35. Bom dia!!!Estamos na operação QUESTIONAR, FASE SENSACIONAL do projeto,muito interesse e envolvimento!Meus alunos,assim como eu estamos felizes pelo reconhecimento do trabalho.Obrigada pelo presente.
    Em breve mais comentários e novos registros por email.
    A diferença está sendo feita!Gosto muito de trabalhar com projetos.Traz novidades,pesquisa,movimento e aulas diferenciadas.
    Shirley Miranda

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Shirley!
      Fale mais sobre essa diferença!
      Vamos aguardar seus relatos e fotos. Por favor, envie-os para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  36. Olá

    Sou professora da Educação Especial- AH/SD , na EMEF Maria José Costa Moraes, em Vitória – ES Gostaria de acrescentar que o trabalho é realizado individualmente no AEE – Atendimento Educacional Especializado , no contra turno.

    CLASSIFICAR
    Os alunos gostaram muito da história ” A Garça e o Rinoceronte” , mas observei que ainda pairava uma dúvida no ar sobre o Operação Intelectual Classificar. No desafio nível 1 , onde os alunos tem que escolher os critérios objetivos e subjetivos, eles fizeram vários questionamentos, aguçando a curiosidade sobre que tipo de critérios os quais poderiam criar. A conversa com o corpo, desafio nível 2, foi muito interessante pois houve uma descoberta que ainda não haviam notado: ao comparar as próprias mãos, pés, olhos , etc.. eles perceberam que há diferenças entre eles. Além disso, se olharam de forma feliz: “Eu gosto de mim e prometo me cuidar”. A atividade nível 3, “Critérios de Persuasão”, fazer observações de propagandas e anúncios, foi muito desafiadora. Entender o que era persuadir se concretizou com maior facilidade após a observação de anúncios em jornais e youtube que escolhi. Em relação a rubrica, desta vez, pedi que eles lessem e marcassem o que eles já sabiam fazer. Para os meus alunos , percebo que esse assunto ainda é de difícil compreensão por conter muita informação. O percurso classificar despertou o interesse nos alunos em organizar melhor as coisas pessoais. Além disso, comentaram que em casa fizeram sugestões discutindo ideias com a família.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Foram atividades muito bacanas, Iza!
      Você tem fotos desses momentos? Se tiver, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  37. Sou professora de Educação Infantil na Prefeitura de São Bernardo do Campo e estou trabalhando com minha turma de 4 anos. Adaptar o projeto para essa faixa etária tem sido desafiador, porém pude perceber que o olhar dos alunos sobre o mundo mudou, e isso tem sido muito interessante.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Fernanda, conte mais. Que adaptações você está fazendo? Quais operações a turma já explorou? Que tipo de atividade estimulou mais seus alunos? Quais foram essas mudanças que você percebeu?

      Responder
  38. Olá Equipe Tim e Colegas!

    Nossa experiência com o Projeto Tim está sendo bastante valiosa. O percurso Questionar despertou nos alunos muita curiosidade, principalmente pela forma lúdico-dinâmica dos jogos. Com base no texto – Até o Rei! – que foi em busca de suas respostas pessoais, aproveitei para levantar questionamentos sobre o papel de cada jovem no mundo.
    Por tratar-se de alunos do 5º ano, aprofundei questões filosóficas existenciais, utilizando os pronomes interrogativos, como: Quem sou eu? Para que estou no mundo? Como posso colaborar para que o mundo se torne melhor? Que papel quero exercer no mundo: pacificador ou destruidor? Como posso realizar uma caminhada feliz e construtiva? Percebi olhos cheios de curiosidades diante dos questionamentos apresentados. Estamos terminando o percurso e pretendemos, em breve, compartilhar algumas cartas/convites argumentativas que estimulem crianças e jovens a frequentarem a escola.
    Além deste percurso, realizamos um bom trabalho na jornada Observar. Foi interessante verificar o empenho, dos pequenos observadores cientistas, na busca de soluções para o recreio da nossa escola. Como estamos finalizando ações, que poderão culminar em possíveis mudanças significativas na nossa escola, registrarei em outro momento o desenrolar das atividades realizadas.

    Até breve!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Solange, muito obrigada por compartilhar o avanço da sua turma!
      Você levantou algumas questões muito interessantes com as crianças. Ficamos curiosos para saber o que eles responderam a perguntas tão complexas! E que mudanças eles sugeriram para melhorar o recreio?
      Vamos aguardar seus envios ansiosamente. Não esqueça de enviar fotos também, ok?

      Responder
  39. Olá

    Sou professora da educação especial – AH/SD em Vitória – ES, e o meu desafio é trabalhar com alunos individualmente. No que se refere a Operação Intelectual – Questionar, percebi que a história o ” Até o Rei” foi excelente para o iniciar o projeto , pois houve um despertar para o assunto. No entanto, no que se refere a rubrica, não houve muita compreensão sobre o assunto. Então , fiz uma abordagem diferente. Construi com eles, o caminho aonde eles devem chegar. Os jogos os fizeram perceber que fazer perguntas é muito importante e que elas são poderosas. Como o atendimento educacional especializado – AEE – é no turno contrário , os alunos foram motivados e instigados a compartilhar o conhecimento com os colegas de classe. A primeira operação foi sucesso.

    Responder
  40. Olá Equipe Tim!!!

    Ontem, o 1º ano inicial C, concluiu mais uma operação intelectual: DEFINIR. Foi uma operação muito tranquila de trabalhar com a turminha, pois já tínhamos o hábito de consultar o dicionário na sala de aula e como a história se referia a dicionário, eles se sentiram familiarizados com o assunto.
    Como sempre adaptei o material e fui trabalhando com os alunos sobre definições de animais domésticos e silvestres.
    Na sala trabalhamos o poema DICIONÁRIO de José Paulo Paes. Neste poema, o autor faz definições pessoais sobre algumas palavras e assim fizemos também um minidicionário com definições pessoais sobre alguns animais. Foi um momento muito rico, pois os alunos expressaram opiniões diversas sobre o que pensam sobre cada animal e tínhamos que chegar numa definição comum. Para tanto, foi preciso, questionar um ao outro e argumentar para chegar à definição que queríamos registrar.
    Criar este minidicionário envolveu produção escrita, pesquisa e muita criatividade! Mandarei a produção do minidicionário por email. Um abraço, Lindéia

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Boa a estratégia de extrapolação que você incorporou à atividade de definir, Lindéia.
      Queremos ver como ficou o minidicionário!
      Uma dúvida: foram os próprios alunos que escolheram quais animais queriam definir?

      Responder
  41. Olá Equipe do Tim Faz Ciência,
    Durante o jogo 2 do percurso Questionar, Percebi que as crianças ao elaborar a resposta, faziam uma nova pergunta ou respondiam a resposta. Então constatamos que a partir de qualquer resposta que é opinião podemos formular novas perguntas.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Eunice, o jogo 2 de Questionar costuma suscitar muitas dúvidas nas crianças. Diversas professoras já relataram aqui no site que foi uma atividade desafiadora. Seus alunos também tiveram dificuldades? Ou eles logo entenderam o que era pra fazer?

      Responder
      • Só no inicio, depois que entenderam não queriam parar de fazer perguntas, pediram para ensinar para outras crianças, acharam muito divertido depois que eles entenderam. Até ensinaram para crianças menores na hora do recreio.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Você tem fotos desse recreio, Eunice? Se tiver, por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

          Responder
          • Tenho. Vou enviar.

  42. Bom dia!! Sou professora de uma turma de infantil V em São Bernardo Campo- SP. Para darmos início ao projeto, meus alunos e eu conversamos em roda sobre o que eles sabiam e o que eles achavam que eram experiências. também perguntei à eles qual a diferença entre olhar e observar. Pedi à eles que observassem o trajeto que faziam da escola para casa e de casa para a escola. Em roda eles me contaram o que tinham observado, e alguns disseram que todo os dias passavam por determinado lugar, mas que nunca tinha prestado atenção em alguns detalhes, como meu aluno que disse que todo dia ao vir para escola tinha um senhor sentado em uma cadeira do lado de dentro da garagem de uma casa.
    Em outro momento, apliquei um jogo dos sete erros, para que eles pudessem observar pequenos detalhes e diferenças.
    Essas experiências foram bastante ricas e contribuidoras para o processo de aprendizagem das crianças e por que não dizer para o meu também!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada, Lucileide!
      Antes das crianças fazerem a observação, vocês elaboraram hipóteses sobre o que elas encontrariam?

      Responder
  43. Boa tarde.
    É minha primeira vez neste projeto, e só recebemos o livro do aluno nesta última semana passada. Portanto, iremos iniciar os estudos, já na próxima semana, mas tenho uma dificuldade, que venho pensando em como resolver, porém, sem ocorrer qualquer ideia, por isto, peço uma “luz” à vocês. A escola onde trabalho é pequena, não tem quadra, e por se localizar em área de risco e dificil acesso, trabalhamos com horário reduzido, ou seja, sem recreio.
    Desde a primeira palestra e após a leitura do material, tenho pensado qual atividade poderia substituir a observação do recreio, porém, nada me ocorre. Por favor, vocês poderiam ajudar?

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Oi, Andreia,
      Temos algumas ideias para te inspirar.
      Há várias escolas (especialmente aqui no ABC Paulista) que também não possuem horário de recreio. Nessas escolas, os alunos costumam observar o horário da merenda ou o chamado horário de brincadeiras. Há também quem observe o recreio dos alunos menores, da Educação Infantil.
      Outra opção é sugerir que as crianças observem situações do próprio dia a dia. Foi o que fez uma professora de Niterói, que pediu aos seus alunos que observassem durante 10 dias quais alimentos eram consumidos em suas casas. Também dá para convidar os alunos a fazer a observação do caminho que eles percorrem todo dia para ir e voltar da escola – assim como o próprio Zé, que descobriu muitas coisas no caminho que fazia todos os dias quando decidiu observar o mundo ao seu redor. Mas lembre-se: é preciso levantar hipóteses antes de iniciar a atividade de observação.
      Se tiver mais dúvidas, você pode entrar em contato direto com nossa Central de Relacionamento pelo e-mail contato@timfazciencia.com.br ou pelo telefone 0800 770 5400 (a ligação é gratuita).

      Responder
  44. A missão do professor é provocar a curiosidade, como diria Rubem Alves é provocar o espanto. E é através do questionamento que se busca o saber, pois o conhecimento está alí, em tudo: na internet, na sala, nos livros, etc. Portanto é preciso aguçar a curiosidade dos alunos apresentando-lhes algo interessante e que façam surgir perguntas diversas. As respostas a esses questionamentos que surgirem é o marco inicial de um novo conhecimento. Foi isso que fiz, trouxe a sala um jogo que eles não conheciam: TORRE DE HANÓI, um jogo que eu também não conhecia mas tive a oportunidade de conhecer através de uma colega de trabalho que tinha como proposta uma competição com alunos. nesse momento achei uma oportunidade significativa de promover o “espanto”.

    Ao colocar os jogos na mesa veio o silêncio e aquele olhar de curiosidade. Eis que surge a primeira pergunta: O que é isso professora? E daí por diante surgiram vários questionamentos a respeito do jogo e percebi o grande interesse em conhecer, participar e descobrir mais sobre aquele novo conhecimento.

    A torre de Hanói constitui num jogo estratégico capaz de contribuir no desenvolvimento da memória, do planejamento e solução de problemas através de técnicas estratégicas. O jogo se apresenta em uma base que possui três pinos na posição vertical. No primeiro pino temos uma sequência de discos com ordem crescente de diâmetro, de cima para baixo que pode chegar até 6 discos, dependendo do nível. O objetivo é passar todos os discos para o último pino com a ajuda do pino central, de modo que no momento da transferência o pino de maior diâmetro nunca fique sobre o de menor diâmetro. O jogo mais simples é constituído de três pinos, mas a quantidade pode variar, deixando o jogo mais difícil à medida que os discos aumentam. Para isso existem regras como qualquer jogo, ganha que fizer em menor tempo sem descumprir as regras.

    Trabalhando o tema questionar percebi que há uma diversidade de desafios, isso permite que os alunos questionem o tempo todo, por isso decidi iniciar o assunto com a torre de Hanói e no desenvolvimento das atividades do caderno percebi o desenvolver da curiosidade e a possibilidade da aprendizagem a través do questionamento.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada pelo seu comentário, Suzi!
      Uma dúvida: de que forma você uniu o jogo às atividades de Questionar? Você também utilizou os materiais didáticos de TIM Faz Ciência?

      Responder
      • Peço desculpa, depois que enviei meu comentário percebi que faltava falar sobre as atividades desenvolvidas.

        O jogo serviu de base para iniciar a leitura do texto: Até o Rei? e fazer uma comparação a respeito da curiosidade e o significado de se perguntar a todo momento algo para satisfazer nossas duvidas.

        Um dos momentos mais estimulantes e desafiador foram os jogos com a bola. No inicio houve uma confusão quanto o que seria a pergunta e o que seria a resposta, no entanto, aos poucos eles conseguiram o objetivo da competição: Uma pergunta para cada resposta.

        Depois, conhecendo os pronomes interrogativos foi possível aguçar ainda mais uma diversidade de questionamentos a respeito da vida e do mundo. Achei enriquecedor.

        E por fim, a construção da carta. Que, após ensinar e orientar sobre a estrutura da escrita de uma carta, pedi que se utilizassem de perguntas e argumentos para fazer o convite a uma criança que estivesse fora da escola, que por incrível que pareça, é uma realidade.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Suzi, obrigada por compartilhar a atividade com a gente.
          Você pode convidar as crianças para entrarem aqui no site e publicarem suas cartas na página “Fala, Estudante!” (http://timfazciencia.com.br/estudante/). Nós adoraríamos ler as cartinhas dos seus alunos e alunas!

          Responder
  45. Bom dia!
    Sou a professora Íris da Escola Rotary, localizada em Belém do Pará. Estou muito feliz em realizar as atividades do projeto em sala de aula com meus alunos. Registro qui a grande importância que este está dando na melhoria e qualidade do intervalo (recreio) dos alunos. Assim como a qualidade do ensino, pois os discentes estão lendo com maior prazer, pois cá entre nós, os textos são interessantíssimos e de grande qualidade. Eles adoraaaaammmm!!!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bom, Íris!
      Que atividades você já fez com seus alunos? Quais percursos já completou? As crianças fizeram a observação do recreio? O que elas constataram? Que sugestões deram para melhorá-lo?

      Responder
  46. OI,Sou a professora Cristina Koscrevic da Escola Municipal Três Bandeiras de Foz do Iguaçu e gostaria de comentar sobre o Tim Faz Ciência:
    Iniciei trabalhando a historia de Zé,Dorotéia e as árvores,meus alunos começaram a observar a nossa escola e questionar por algumas mudanças…observaram…questionaram…definiram algumas metas …classificaram o que daria certo e o que não seria possível …e por fim resolvemos aplicar nossas descobertas…como o projeto Tim faz ciência tinha como objetivo fazer o aluno pensar…resolvi dar a eles a chance de fazer um projeto que melhorasse não só a vida deles mas de todos os alunos da escola e qual não foi minha surpresa quando eles pediram para fazermos um jardim em nossas janelas e entrada da escola,deu trabalho e gerou custos não previstos inicialmente..mas ficou lindo e eles se dedicam todos os dias na tarefa de cuidar do jardim e regar as plantas,tornando nosso ambiente de trabalho e estudos mais agradável e bonito.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Cristina, por favor, tire fotos desse jardim e mande pra gente: contato@timfazciencia.com.br.
      Essa ideia surgiu a partir da observação do recreio? Que outras sugestões eles deram para melhorar a escola?
      Conte como foi o processo de criação do jardim.

      Responder
  47. Olá Equipe Tim Faz Ciência!!! Olá colegas de profissão!!Feliz Dia dos Professores a todos nós.
    Gostaria de registrar o andamento de nossas atividades até o presente momento, nós do Walter Carretero de Sorocaba S.P. estamos fazendo um estudo sobre o ciclo de vida das borboletas.
    Através da operação intelectual OBSERVAR, identificamos que nos jardins de nossa escola não havia borboletas, nas duas saídas de campo, os alunos avistaram apenas 1 espécie de borboleta.
    Na etapa VERIFICAR, fizemos o levantamento de hipóteses que justificariam a ausência destes insetos, os alunos falaram que na nossa escola não têm flores para atrair borboletas.
    Então começamos a nossa pesquisa, quanto mais estudamos sobre as borboletas, mais encantados ficamos com a diversidade de espécies, suas cores, formas e mais entristecidos em descobrir os reais motivos que levam a extinção de muitas delas.
    Apresentei a eles o “Livro Vermelho das Crianças” , onde conheci através das reportagens do site Tim Faz Ciência http://timfazciencia.com.br/para-saber-mais/historias-de-animais-em-extincao/, é um livro que apresenta 50 espécies de animais/insetos em extinção do Brasil, entre eles está a borboleta fadinha, os alunos ficaram estarrecidos ao saber que as borboletas também estão em extinção.
    No site da ICMbio,(http://www.icmbio.gov.br/portal/faunabrasileira/lista-de-especies) há a lista completa de animais em extinção, descobrimos que não é apenas a fadinha que está em extinção e sim mais de 53 espécies de borboletas!!!
    As borboletas tem um papel importante na polinização de flores, sem elas algumas plantas não fecundam e geram frutos. Muitos insetos estão em extinção não somente pela falta de flores decorrentes do desmatamento, mas também pela poluição, uso de pesticidas e a urbanização em si.
    O ciclo de vida das borboletas é muito complexo, pois, além de necessitarem de flores para se alimentarem, elas precisam de outras plantas chamadas “hospedeiras” para depositarem seus ovos e posteriormente para suas lagartas se alimentarem.
    Decidimos então, plantar flores em nosso jardim, mas em nossas pesquisas, descobrimos que não são todas flores que atraem borboletas, teríamos que comprar flores específicas para plantar na escola, além disso, plantar as plantas hospedeiras com folhagens adequadas para os nascimento de borboletas.
    Então nossas hipóteses foram refutadas, meus alunos tiveram que pesquisar sobre quais plantas seriam necessárias para que as borboletas pudessem fazer a desova e depois surgiu outro problema: como comprar essas flores? os alunos fizeram um cofrinho para guardar dinheiro para comprarmos sementes próprias. E também convidamos a comunidade local, pais, tios e avós para estarem doando mudas de plantas que através da observação cotidiana, eles avistassem borboletas.
    Ainda estamos em fase de estudos, comprovando nossas hipóteses e pensando como será nosso jardim.
    Para isso, convidamos 4 Biólogos da Universidade Federal de São Carlos (UFCSAR _ Sorocaba) para fazerem uma palestra na escola sobre borboletas, assim, os alunos poderão fazer muitas perguntas. A data desta palestra ainda será agendada neste mês.
    Para fechar esse projeto, além de fazermos um lindo jardim para nossa escola, vamos fazer nosso próprio LIVRO VERMELHO DAS BORBOLETAS dos alunos do 5º ano C, cada aluno adotou uma borboleta da lista das espécies em extinção e eles terão que descobrir as plantas, o motivo do desaparecimento das mesmas, região que vivem. Está ficando muito bonito nosso trabalho! Em breve, enviaremos as fotos do nosso Livro.
    Estamos muito felizes em participar deste Projeto e aprendendo cada vez mais sobre o maravilhoso mundo das borboletas.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Patrícia, que linda trajetória você e seus alunos estão trilhando! Parabéns por esse trabalho maravilhoso!
      Vamos torcer para que vocês consigam adquirir as sementinhas.
      Continue compartilhando os próximos passos dessa caminhada, ok?

      Responder
  48. Oi,pessoal! Tudo bem?

    Quero compartilhar um pouco do trabalho realizado com meus aluno durante o percurso questionar.
    Iniciamos com a história “Até o rei ?” ,depois fizemos as atividades do livro do aluno. As crianças adoraram os desafios.
    Depois disso levei vários vídeos e campanhas publicitárias para eles assistirem e levantarem questionamentos sobre o motivo de haver crianças que não frequentam a escola. Fizemos inclusive um debate sobre o assunto. Após muita discussão sobre o assunto eles fizeram suas cartas para crianças que não frequentam a escola.
    Também fizemos várias atividades onde eu dava as respostas e eles criavam as perguntas,mas uma das atividades que eles mais gostaram foi a que eu escrevia números e eles tinham que criar situações problemas. Depois cada um passava seus problemas no quadro e fazia a correção. Surgiram problemas até envolvendo porcentagem. Quando alguém tivesse alguma dúvida era o autor da atividade que explicava. Desta maneira eles compreenderam um pouco melhor as avaliações por rubricas.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Luciene, que tal convidar seus alunos para escreverem suas cartinhas aqui no site? Nós adoraríamos poder lê-las!
      Que forma inteligente de associar conteúdos da matemática às aulas de TIM Faz Ciência. Fica de inspiração para outros professores, não é mesmo?
      Agora uma dúvida: como essa atividade ajudou seus alunos a entenderem melhor a avaliação por rubricas?

      Responder
      • Olá,somente hoje tive um tempinho para responder sobre como meus alunos entenderam melhor a avaliação por rubricas,a partir das atividades de matemática que eles elaboraram.
        Quando eu propus esta atividade,pedi a eles que deixassem claro o que eles queriam que os demais aprendessem e para isso,deveriam ter claro para si o que eles queriam,o que sabiam e como explicariam as atividades,pois se os colegas não entendessem daquela maneira que foi explicada inicialmente,deveriam saber explicar de formas diferentes para atingir seu objetivo.
        Quando você tem consciência do que já sabe o do que falta atingir para dominar tal conhecimento,fica mais fácil para quem ensina e para quem aprende. Nós levamos três aulas parta concluirmos esta atividade,mas valeu a pena.
        Quanto às cartas.já enviamos para o Tim Faz Ciência,mas logo postaremos novas atividades.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Obrigada por compartilhar a atividade com a gente, Luciene!
          Vamos aguardar seus novos comentários.

          Responder
  49. Olá, hoje estou passando para contar a experiência que tivemos enquanto trabalhávamos a operação “Questionar”. Introduzimos com a leitura coletiva do texto, depois fizemos uma roda de conversa em que falamos sobre perguntar, questionar, ser curioso e sobre as possíveis respostas que encontramos para nossas dúvidas, houve muita interação, todos queriam falar, apontar perguntas que eles tem, mas que ninguém consegue lhes dar uma resposta, enfim foi muito interessante e enriquecedor. Na sequência dividi a turma em dois grupos, para desenvolver o jogo 1 proposto no caderno, todos brincaram, participaram, se divertiram, foram para casa cheios de alegria e entusiasmo pedindo para que repetíssemos o jogo no dia seguinte.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Raquel, você pretende fazer alguma atividade com as perguntas levantadas pelas crianças? Propor que elas façam pesquisas para chegar às respostas, por exemplo?

      Responder
      • Olá! Não havia tido essa ideia ainda, mas gostei muito da sugestão, vou desenvolver e depois conto como foi.

        Obrigada pela dica
        Até Breve

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Que bom que gostou, Raquel!
          Esperamos seu relato.

          Responder
  50. Chegamos ao final de mais uma operação: Questionar e chego à conclusão que não imaginamos o quanto questionar faz parte do ser humano.
    Como escrevi no meu ultimo relato, iniciei contanto a história Até o Rei! E assim começaram a chover perguntas e assim começamos a analisar o que cada pergunta nos oferecia, e chegamos à conclusão que existem perguntas que as respostas eram simples sim ou não; outras tinham respostas direitas e outras que tinham respostas variadas.
    No entanto, quando fizemos o primeiro jogo em que eles liam as palavras e faziam uma pergunta para aquela resposta começou a ficar mais claro, sobre formular uma boa pergunta para obter uma boa resposta ou a resposta correta.
    Com tudo no jogo 2, em que as respostas iniciam com PORQUE estas foram mais difíceis de formular, mas aos poucos eles começaram a compreender.
    Depois fizemos os desafios em que eles tinham que escrever as respostas para AONDE VAMOS? COMO VAMOS? QUANDO VAMOS? PORQUE VAMOS? Foi ficando mais claro para turma a importância de uma boa questão.
    Todas as atividades sempre são feitas no coletivo, pois gosto de desafiá-los a pensar nas discussões e por fim chegamos a uma conclusão e registramos.
    Também foi muito legal, quando retomamos a história e registramos quais foram as possíveis perguntas que o REI levou em sua mochila. Neste dia, uma aluna me desafiou falando: “Professora vou fazer uma pergunta muito difícil de responder: Quem veio primeiro o ovo ou a galinha? Ah!!!! Imagina o alvoroço nas respostas!!! Ficamos por uns dez minutos, a turma toda tentando justificar quem nasceu primeiro. No dia seguinte, levei para eles uma pesquisa que fiz pela teoria da evolução de Charles Darwin, uma espécie evolui de outra, mais primitiva. As aves, galinhas inclusive, vieram dos dinossauros, que já colocavam ovos. Por meio de mutações, uma espécie acaba gerando “filhos” de outra espécie, ao longo dos anos. Assim, os “pais” da galinha, animal doméstico que tem o nome científico de Gallus gallus domesticus, colocaram um ovo que já tinha um pintinho com o DNA da galinha dentro. Por isso, o ovo teria vindo primeiro.
    Já por outra linha de raciocínio, uma pesquisa das universidades inglesas Sheffield e Warwich, de 2010, afirma que a formação da casca do ovo da galinha depende de uma proteína que só é encontrada nos ovários deste tipo de ave. Deste jeito, o ovo só poderia ter vindo depois da galinha. Foi outro momento de descobertas principalmente de que os questionamentos sobre uma afirmação que achamos que é verdadeira pode modifica-la.
    Outra discussão interessantíssima foi os questionamentos sobre a importância da escola. Muitas crianças não tinham se quer a ideia de que crianças poderiam estar fora da escola e só se deram conta deste fato quando um colega lembrou-se da novela CHIQUITITAS que mostra crianças que vivem na rua e quando relembraram a música da Palavra Cantada CRIANÇA NÃO TRABALHA.
    Hoje escrevemos uma carta e foi muito bacana porque refletiu tudo o que é significativo para leses na escola: as brincadeiras, o aprender a ler e escrever, o projeto que fazemos sobre gentileza e o descobrir coisas (onde se referiram sobre o projeto TIM FAZ CIÊNCIA). Ainda nesta semana mando a cartinha que a turma escreveu para o email de vocês. Agora eles estão curiosos para descobrir o que vamos discutir na próxima operação. Um abraço, Lindéia.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Lindéia, foi uma atividade sensacional! Você e seus alunos fizeram uma pesquisa muito aprofundada. E sabe o que mais? Você nos inspirou e vamos fazer uma matéria aqui no site sobre essa questão: quem veio antes, o ovo ou a galinha?
      Queremos ver a carta que seus alunos fizeram. Não esqueça de mandar (isso, claro, se você ainda não mandou!).
      Se tiver imagens das atividades, por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  51. Meus alunos do quarto ano c da Escola Acácio Pedroso em Foz do Iguaçu,fizeram na sexta-feira,07-10-16,o tema Classificar da Apostila Tim aprenderam o que e classificar,como fazer,com o que se pode fazer,desenvolveram um trabalho em equipe que foi muito legal,onde trabalhamos a Classificação,a observação ,definimos o que iriamos fazer e como poderíamos aplicar o conceito sobre Classificação. Foram feitos por eles em equipes cartazes onde um grupo trabalhou sobre a classificação de animais,outro a classificação de alimentos,outro a classificação de pessoas(profissionais de varias áreas),a classificação,de meios de transportes,utilizando figuras da própria apostila destinada a recortes.O trabalho para eles foi muito bom puderam interagir e trabalhar vários conceitos desenvolvendo um trabalho onde todos puderam participar ,primeiramente fazendo a leitura do texto,depois aprendendo sobre o conceito de classificação e depois aplicando o que aprenderam.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Nair, parabéns pela atividade! Seus alunos também trabalharam critérios objetivos e subjetivos de classificação?
      Por favor, se tiver fotos da atividade envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  52. Olá, sou a prof. Ivone de uma turma do 5º ano da Escola Alfredo Chaves em Belém, meu relato refere-se a uma das aulas que mais despertou a participação da turma foi com o texto “A garça e o rinoceronte” do livro Classificar, onde direcionamos a discussão para a questão familiar( diferentes tipos de família, adoção, afetividades e autoestima). A atividade envolveu relatos escritos e orais com direito a questionamentos e intervenções. Finalizamos a aula que teve durabilidade de 3 dias com a produção intitulada Garceronte (garça+rinoceronte), título vencedor após vários outros nomes sugeridos pela classe. A turma apresentou diferentes desenhos de como seria essa nova criatura, seus hábitos alimentares e habitat , a partir dessas informações produzimos um livro coletivo( cada aluno contribuiu com uma ideia) que conta como surgiu essa nova espécie de animal.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Ivone, que discussão interessante que você e seus alunos iniciaram! Ela pode servir de ponto de partida para abordar assuntos bem atuais, como a homossexualidade e a transexualidade, não é mesmo?
      Nós gostaríamos de conhecer esse Garceronte! Por favor, envie fotos dessa atividade para nosso e-mail: contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
      • Bom dia amados, estou retornando para expressar com grande alegria que no dia 05/12/2016 ocorreu aqui em Belém o ultimo encontro do Tim faz ciência onde tive a oportunidade de entregar para o palestrante José Sergio Carvalho o livro Garceronte, obra criada e ilustrada pela minha turma. Para finalizar parabenizo os criadores do projeto que através de infinitas possibilidades de se trabalhar os riquíssimos textos propostos, porque os mesmos direcionam a solucionar ou minimizar a problemática da realidade social de cada escola. Feliz 2017 para todos! Ano que vem estaremos juntos!

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Obrigada pelo carinho, Ivone! Um ótimo 2017 para você e seus alunos! 😉

          Responder
  53. olá! Sou professora Josiane da escola Assis Brasil da cidade de Canoas e estou somente dando uma passadinha rápida para compartilhar um pouquinha da nossa primeira aula do tim faz ciência nessa estação maravilhosa que é a primavera. e inicio com um questionamento:
    E quem disse que as aulas do Tim faz ciência devem ser na sala de aula? Porque a primavera chegou e proporcionou um dia ensolarado para a turma do 4º ano B. Para iniciarmos o novo percurso classificar fomos para o pátio da escola e a magia da natureza fez toda a diferença, pois a leitura ficou mais alegre e descontraída. Adoraram mudar de cenário e repetiremos mais vezes.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que lindo, Josiane!
      Com essa pequena mudança você já altera completamente a percepção dos seus alunos e alunas em relação à atividade, não é mesmo? Eles adorarão repetir essa saída mais vezes.
      Continue relatando suas atividades aqui no site!

      Responder
  54. Boa tarde Pessoal!
    Sou Josenilda da EMEIEF Cândido Portinari em Santo André, quero compartilhar com vocês sobre o interesse dos meus alunos por pesquisar experimentos para fazer em sala de aula. O interesse surgiu da aluna Audrey que trouxe a experiência de como inflar um balão com a garrafa pet. Depois disto outros alunos mostraram interesse em trazer experimentos e compartilhar com os colegas explicando a reação química que ocorre. Foi muito bom ver o interesse de todos. Enviarei fotos depois.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Josenilda, que outras experiências vocês fizeram? E que legal saber que foi a atitude de uma aluna que despertou esse interesse!
      Envie um relato detalhado dessas atividades junto com as fotos, para que possamos publicá-las nos nossos canais: contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  55. Operação Verificar

    Sou a Professora Cleomar, trabalho na Escola Municipal Olga Benário, localizada no bairro Águas Lindas, em Belém – Pará. Trabalho em uma turma do C2 1º Ano.
    Decidi começar as atividades do programa pela Operação Verificar, em virtude de alguns fatos ocorridos na turma como o sumiço de objetos dos alunos, inclusive um celular. Como os alunos apresentaram as suas suposições sobre quem tinha levado o celular, percebi que poderíamos trabalhar com as suposições para compreender o conceito de hipótese e fazê-los perceber que as hipóteses podem ser verdadeiras ou falsas e que para isso seria necessário lançarmos mão da verificação. Em nenhum momento cogitou-se a possibilidade de descobrir quem de fato levou o celular, mas o ocorrido contribuiu e muito para que os alunos entendessem que não podemos sair acusando as pessoas indevidamente. Realizamos as atividades da Operação Verificar começando pela leitura dos textos: “O ESTRANHO CASO DO ROCAMBOLE DE CINCO VOLTAS E O ESTRANHO CASO DAS MULHERES DE VIENA”. Com a leitura e discussão acerca dos dois textos percebeu-se que a Operação Verificar está presente em muitas situações do dia a dia.
    Embora a participação dos alunos nas atividades propostas pelo programa não tenha sido conforme esperado, inclusive por conta das dificuldades que os alunos apresentam na leitura e também para fazerem os registros escritos, as apresentações verbais foram bastante significativas. Aproveitamos a Operação Verificar para trabalhar medidas de comprimento e medidas de capacidade. Para culminar a Operação Verificar, aproveitamos o momento das eleições e fizemos uma simulação na sala de alua. Lancei o desafio e alguns alunos lançaram suas candidaturas. Para iniciar a temática, trabalhei o texto “Governar” com o intuito de que eles compreendessem o que significa democracia e que numa democracia, as pessoas têm o direito de escolher seus representantes. Formamos cinco chapas incluindo candidatos a prefeito e a vice. Sugeri temas básicos como: Saúde, Educação, Segurança, Saneamento e Transporte para que os candidatos elaborassem seus planos de governo. Pedi que cada chapa escolhesse a legenda do partido, criasse um slogan e confeccionasse os seus “santinhos”. Nessa fase, duas chapas foram dissolvidas, pois não conseguiram definir suas propostas. Organizamos uma sessão de entrevistas com os candidatos para que eles apresentassem suas propostas e na semana seguinte, fizemos as eleições. Em uma turma, onde os meninos representam a maioria, a única chapa das meninas, foi eleita. Considerei significativa a participação dos alunos. Todos os alunos presentes votaram. Ao concluirmos a apuração dos votos, que foi realizada pelo presidente da seção e a mesária, puxou-se uma discussão acerca dos resultados finais, se estavam de acordo com as hipóteses que foram levantadas a respeito dos resultados. Algumas se confirmaram, mas muitos meninos acreditavam que seriam eleitos por representarem maior quantidade na turma.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Antonia, sua turma fez atividades muito bacanas.
      Foi importante você levantar a questão de que as hipóteses podem ser verdadeiras ou falsas. Dessa forma, você já preparou as crianças para o percurso Observar, em que elas observam para comprovar (ou refutar) suas hipóteses sobre o recreio.
      Quais foram as dificuldades dos seus alunos com o material? Conte pra gente.
      A atividade das eleições foi muito legal! E que bom saber que as meninas ganharam. Parabéns para a aula de Verificar, que também foi uma aula de cidadania!

      Responder
      • As dificuldades que a turma apresenta referem-se as limitações que tem com relação à leitura e a produção escrita. Há sempre um ou outro que não demonstra interesse em realizar as atividades, mas as manifestações verbais com relação ao entendimento dos textos, são bastante produtivas.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Entendido, Antonia.
          Mas é ótimo saber que seus alunos estão entendendo os textos e demonstrando isso em suas falas.
          Quais serão os próximos passos?

          Responder
  56. Olá Tim Faz Ciência!!!
    Aqui é Prof Patrícia de Oliveira Cardoso, da escola Municipal Walter Carretero de Sorocaba/SP
    Venho registrar minha satisfação em participar deste maravilhoso Projeto, sinto-me cada vez mais motivada em realizar cada etapa, registrar as descobertas de meus alunos, pois por atrás deste Programa há pessoas engajadas, dispostas a nos ajudar, meus e-mails são respondidos prontamente, minhas dúvidas foram esclarecidas, pois em minha cidade não há encontros de Formação no presente momento.
    Agradeço imensamente ao otimo atendimento de Heloisa Guedes, sempre muito atenciosa nos contatos via email e em especial a pedagoga Rita que me deu uma aula maravilhosa por telefone sobre a avaliação de Rubricas, na qual esclareceu minhas dúvidas com muita precisão e clareza.
    Percebe-se que são pessoas que amam o que fazem e nos fazem sentir especiais!
    Muito obrigada pelo aprendizado, pelo carinho e atenção desde sempre.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Patrícia, somos nós que agradecemos por essa linda mensagem e pela sua dedicação!
      Você está certa quando diz que amamos o que fazemos. Nós adoramos trabalhar com TIM Faz Ciência, e nossa maior recompensa é saber que vocês, professores, o aplicam tão bem e com tanto carinho em sala de aula.
      Muito obrigada e continue com o lindo trabalho!

      Responder
  57. Boa tarde, colegas.

    Venho por meio deste enviar o relato do meu projeto refrigerante, que aconteceu juntamente dos percursos do Tim faz ciência.
    Como os alunos já tiveram o projeto Tim no ano passado, este ano aprimoramos mais e desenvolvemos com os percursos o projeto refrigerante, que surgiu quando os alunos estavam observando o recreio.
    Como já é o terceiro ano em que temos o recreio monitorado (isto também aconteceu por causa do Tim faz ciência)
    Os alunos observaram que um aluno estava de aniversário e na mesa havia refrigerante e aí veio a questão será que o refrigerante faz mal para a saúde?
    Com está pergunta desenvolvemos o nosso projeto e marcamos a data final 28 de setembro para generalizar com outros alunos de outras escolas.
    Primeiro pesquisamos a história do refrigerante, como ele surgiu.
    Depois encaminhamos para casa um questionamento para ver quantas famílias tomam refrigerante uma vez por semana, duas vezes ou todos os dias. Se sabiam que o refrigerante faz bem ou mal a saúde? E quais os malefícios dele?
    Com as respostas obtidas tivemos que verificar as hipóteses das respostas, se estavam corretas ou não.
    A primeira foi que o refrigerante faz mal por que engorda, a segunda foi que faz mal para os ossos e a terceira hipótese foi que os ácidos prejudicam a saúde.
    Para verificar a primeira hipótese convidamos a nutricionista Bruna da prefeitura para explicar se o refrigerante engorda ou não.
    Ela falou e explicou que sim e realmente ele faz muito mal a saúde. Imagine você consumir cinco colheres de chá em um copo de água. É o que o refrigerante tem.
    A segunda hipótese fizemos a experiência com o osso da galinha. Pegamos uma latinha de refrigerante e colocamos num vidro de conserva juntamente com o osso e fechamos e deixamos por uma semana. Depois abrimos e vimos que o osso estava mais frágil. Se fizéssemos um pouco de força ele quebraria.
    Isto quer dizer que o refrigerante faz mal para os ossos.
    E a terceira hipótese pesquisamos quais eram os componentes do refrigerante e quais eram os ácidos encontrados no mesmo. Vimos que tem três ácidos; O ácido cítrico, o ácido fosfórico e o ácido tartárico. O ácido fosfórico é muito prejudicial a saúde.
    Durante todo o projeto os alunos tiveram as atividades voltadas aos percursos.
    Para classificar os alunos trouxeram várias pet’s de refrigerante vazias, onde fizemos com tinta-guache a cor de cada um.
    Aqui eles ensinaram a classificar pela cor ou pelo sabor. Observando as pet’s também dava para classificar por tamanhos, pela cor das tampas e os que eu gosto e que eu não gosto.
    Os jogos foram mais interessantes, onde os alunos montaram jogos de trilhas. Vários alunos fizeram seus jogos. Para fazerem os jogos os alunos tinham que aprofundar o assunto um pouco mais sobre os refrigerantes. Quais as marcas existentes, quais as marcas que existem, quais os sabores que existem, qual é o mais consumido, qual é o refrigerante mais perigoso a saúde.
    Nessas pesquisas encontramos como fazer um refrigerante natural. E realmente ficou gostoso.
    Para finalizar, como o objetivo do nosso projeto era de conscientizar as pessoas que o refrigerante faz mal a nossa saúde, generalizamos-o com um seminário, para repassar estas informações a outros alunos e como é gostoso fazer o Tim faz ciência.
    A cada ano o Tim faz ciência mostra aos alunos como é importante observarmos as coisas, e questionarmos sobre eles, definir e aplicar as hipóteses que aparecem e depois generalizar para os outros.
    Podemos dizer que com este projeto não conseguimos que as pessoas parem de tomar o refrigerante, mas tentamos persuadir e temos a certeza de que muitos lembravam dos males que esta bebida causa a saúde e pensaram antes de consumir em grandes quantidades.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Alires, o percurso de TIM Faz Ciência na sua turma foi novamente um sucesso! Parabéns a você e a seus alunos pelas descobertas e por terem compartilhado esse conhecimento tão importante sobre refrigerantes com o resto da escola. Vocês são demais!
      Você tem fotos desse percurso? Gostaríamos de publicar essas atividades tão lindas nos nossos canais.

      Responder
  58. CEI MONTERO LOBATO
    Os estudantes do 5ºano A, estão gostando muito das atividades do Programa. Ao realizar as atividades do caderno de observação, os estudantes puderam observar o recreio e perceberam que as crianças do pré que fazem recreio em outro espaço estavam enganando os inspetores para ficarem no mesmo espaço dos alunos do 2º, 3º, 4º e 5ºanos e isso precisava melhorar. Concluiram que as crianças do pré estavam saindo machucadas do recreio. Perceberam que deveriam fazer alguma coisa para que isso não ocorresse mais . Então tiveram a ideia de fazer grupos para cada dia da semana , para ajudar os inspetores separando essas crianças que faziam se passar pelos alunos do 2º ano. Aontaram também que havia muita correria durante o recreio, e que tudo isso poderia melhorar, desde que houvesse uma conscientização para todos os estudantes da escola, poderiam fazer cartazes para expor pela escola, e um grupo iria passar pelas salas de aula expondo essas situações que foram observadas. Foi muito importante essa observação e a iniciativa deles para que melhore o recreio.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Eva!
      Essas iniciativas já foram colocadas em prática? Quais foram os resultados?
      E quais serão os próximos passos da turma?
      Se tiver fotos dessas atividades, por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  59. Realizamos com os alunos o Projeto mini-horta, com a proposta de conscientizar os alunos sobre a importância de cultivar o solo e de colher alimentos saudáveis. Primeiramente preparam a terra, lançaram as sementes, aguardaram as sementes germinarem, acompanharam o crescimento das mudas e aguardam a colheita. Foi muito importante a participação dos alunos nesta prática, pois muitos não sabiam do processo para plantar e colher as verduras.
    Enviarei as fotos pelo e-mail.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      E de que forma vocês uniram TIM Faz Ciência a essa atividade, Jane?

      Responder
  60. Desde o início do projeto, as crianças estão muito entusiasmadas com o livro e as atividades propostas. Quando descobriram o significado de “observar” passaram a fazê-lo em diversas situações. Os grupos estão observaram recreio. Em nossa escola não há recreação, apenas as refeições. Não há espaço. As crianças encontraram, de início, uma dificuldade, como administrar o pouco tempo disponível para se alimentar e, também, observar as situações ao redor. Após resolverem essa problemática, observaram por quatro dias, a fim de contrapor com as hipóteses iniciais. Após esse momento, propuseram cartazes educativos, em prol de evitar tumultos, devido à ausência de espaço para brincadeiras. Propuseram também, levar jogos de tabuleiros, UNO, futebol de botão, entre outros, para brincarem na mesa do refeitório. Isso evitará que as crianças fiquem correndo. Paralelamente, estão observando o ciclo de vida de uma planta.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Edjane, essas propostas já foram colocadas em prática?
      Com elas, seus alunos mudarão o recreio da escola pra melhor.
      Conte mais: como está sendo a observação do ciclo de vida da planta? Que planta vocês escolheram?

      Responder
      • Boa noite. Sim as propostas foram colocadas em prática. Estamos em fase de apuração dos resultados obtidos com a prática de atividades (jogos) no recreio. Em relação aos cartazes, estamos no aguardo da plastificação dos mesmos, para evitar danos. As crianças estão muito animadas, sentem que estão ali para, também, modificar e melhorar o espaço escolar. Quanto ao ciclo de vida da planta, estávamos observando a germinação da semente do chuchu. Deixamos na sala em uma vasilha com água por cerca de 15 dias. As crianças levantaram diversas hipóteses quanto às fases. Já fizemos o plantio. Maravilhoso ver o prazer deles fazendo isso. Nessa proposta, estamos em fase de contrapor as hipóteses iniciais com os fatos. O galho está com 60 cm. Em breve retornarei com a devolutiva dos resultados obtidos com a proposta no recreio.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Muito bom, Edjane!
          Adoraríamos poder publicar nos nossos canais imagens desses cartazes colados pela escola e de como está sendo a experiência com a plantinha de chuchu.
          Se tiver fotos das atividades e dos seus alunos, por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

          Responder
  61. HOJE FOI UMA AULA MUITO BOA, PRODUTIVA! INICIEI A CONVERSA DIZENDO QUE IRÍAMOS VER UMA NOVA OPERAÇÃO NO PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA E QUE ESSA OPERAÇÃO SERIA QUESTIONAR. ENTÃO COMECEI A CONTAR A HISTÓRIA: ATÉ O REI! QUANDO TERMINEI DE LER VOLTEI NA PARTE: ‘… TINHA INCLUSIVE, APRENDIDO DESDE CEDO QUE HÁ VÁRIOS TIPOS DIFERENTES DE PERGUNTAS: AS QUE A GENTE FAZ, MESMO SABENDO QUE NÃO HAVERÁ RESPOSTAS; AS QUE A GENTE FAZ PARA DESCOBRIR COISAS SIMPLES E OUTRAS PARA DESCOBRIR SE ALGUMA COISA É MESMO COMO A GENTE PENSA QUE É….
    COMECEI DIZENDO QUE A GENTE ESTÁ SEMPRE FAZENDO PERGUNTAS. E ASSIM COMEÇOU A CHOVER PERGUNTAS POR PARTE DOS ALUNOS:
    UM ALUNO PERGUNTOU: PROFESSORA POSSO IR AO BANHEIRO? ENTÃO FALEI PARA TURMA ESSA É UMA PERGUNTA QUE TEM UMA RESPOSTA SIMPLES: SIM OU NÃO.
    UMA ALUNA PERGUNTOU POR QUE EXISTE CHULÉ? E ENTÃO VIERAM VÁRIAS RESPOSTAS:
    UM FALOU PORQUE A PESSOA USA A MESMA MEIA TODOS OS DIAS;
    OUTRO DISSE, PORQUE NÃO ENXUGA OS DEDOS E O PÉ DIREITO QUANDO ACABA DE TOMAR BANHO;
    OUTRO DISSE PORQUE TEM PESSOAS QUE TRANSPIRAM DEMAIS.
    OUTRO PORQUE USA SAPATO SEM MEIA
    COM ESTA QUESTÃO PORQUE EXISTE CHULÉ? AS CRIANÇAS PUDERAM PERCEBER QUE TEM PERGUNTAS QUE AS RESPOSTAS NÃO SÃO SIMPLES E ÓBVIAS E QUE PODEM TER VÁRIAS RESPOSTAS (VÁRIOS MOTIVOS).
    FOI UMA DISCUSSÃO BEM GOSTOSA SOBRE QUESTIONAR, AMANHÃ FAREMOS OS JOGOS, ACREDITO QUE SERÁ BEM BACANA. QUERIA MUITO DIVIDIR ESTA EXPERIÊNCIA DE HOJE COM VOCÊS POR ISSO ESCREVI ESSE RELATO.UM ABRAÇO, ATÉ BREVE COM OUTROS RELATOS.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Lindeia, foi uma atividade muito legal mesmo! Obrigada por compartilhá-la.
      Você pretende continuar explorando a pergunta do chulé? Seus alunos farão alguma pesquisa sobre isso?

      Responder
      • Vamos sim pesquisar sobre o chulé! Até porque eles levantaram as hipóteses e precisamos verificar!!! Assim que eu fizer a pesquisa com eles mando o relato.bjs

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Ótimo, Lindeia!
          Vamos aguardar seu relato. 🙂

          Responder
  62. Ao comentar sobre a morte de um parente próximo pelos efeitos do cigarro, verifiquei a necessidade de falar sobre tabagismo, atendendo aos PCNs quanto a assuntos transversais. Fizemos a experiência do cigarro na garrafa PET – link da experiência canal do you tube ” o manual do mundo” ( https://youtu.be/YJXmS0Y4nCU), em que se visualisa rapidamente como o pulmões vai se sujando com a fumaça, então pedi um relatório do haviam OBSERVADO, porem percebi que não dominavam muito bem essa forma descritiva de escrita, foi então que comecei a trabalhar o livro OBSERVAR, lemos, fizemos as atividades, e rapidamente toda a sala teve uma melhora significativa nas suas produções posteriores ao estudo do livro, pois tiveram um material de apoio de excelente qualidade , hoje produzem mais e melhor.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que atividade interessante, Luiz Carlos.
      Essa experiência do cigarro se alinha bastante ao percurso Verificar, você não acha?
      Depois do Observar, quais serão seus próximos passos com a turma?

      Responder
  63. Os alunos dos 5ºs anos A e B estão adorando as atividades do Programa TIM Faz Ciência.
    Realizamos as atividades do caderno de Observação e os alunos puderam dizer como é o recreio dos alunos da escola e o que eles acham que pode melhorar. Então propus que observassem onde a maioria dos alunos fica na hora do recreio e depois de uns dias eles disseram que os meninos preferem ficar na quadra jogando futebol e as meninas andando, conversando e algumas brincando no parquinho. Para melhorar o recreio, apontaram que poderia haver mais brinquedos, entre outras melhorias, mas o que mais me chamou atenção, foi que a maioria disse que é possível conversar com alunos de outras turmas para fazerem novas amizades, principalmente com aqueles que andam sozinhos e são alunos novos.
    Foi uma observação interessante por parte dos alunos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Gessiana, seus alunos fizeram uma ótima observação.
      Eles já imaginavam o que encontrariam no recreio? As hipóteses foram confirmadas ou refutadas?

      Responder
      • Olá,

        Algumas coisas eles já imaginavam e puderam confirmar, mas o que eles não imaginavam era ter essa percepção de fazer novas amizades, a qual achei muito legal da parte deles.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Foi uma percepção diferente mesmo, Gessiana.
          A turma está fazendo algo para transformar suas sugestões de melhoria do recreio em prática?

          Responder
  64. ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR ERASMO PILOTTO

    PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA

    OPERAÇÃO INTELECTUAL – OBSERVAR

    Os alunos das turmas dos 4º anos A e B de nossa escola têm demonstrado bastante interesse nas atividades do PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA.
    Iniciamos o projeto pela operação intelectual OBSERVAR. Foi realizada a leitura da história do Zé, Dorotéia e as Árvores, e após, fizemos uma roda de conversa sobre a história.
    Os alunos realizaram as atividades propostas no caderno do estudante e foi solicitado que fizessem a observação do recreio da escola. Na aula seguinte trouxeram os apontamentos que fizeram a partir de suas observações.
    Em outro momento, a turma fez uma atividade em que os alunos deveriam escrever sobre o que mudou na vida do Zé, personagem da história. Também pontuaram o que precisaria ser mudado no horário do recreio para que se tornasse mais interessante, e para concluir fizeram a ilustração da história.

    Professora Áurea Braga

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Áurea,
      Conte mais sobre a atividade de observação do recreio. As crianças aprenderam a elaborar hipóteses? Quais foram as conclusões delas a partir da observação? Que mudanças as crianças sugeriram para o recreio?

      Responder
  65. Horta: Plantando com arte, colhendo com sustentabilidade.
    Objetivo : Sensibilizar e conscientizar os educandos de que a vida depende do ambiente e o ambiente depende de cada habitante deste planeta azul.
    Objetivos Específicos:
    • Estimular os alunos a construírem seu próprio conhecimento no contexto interdisciplinar;
    • Construir a noção de que o equilíbrio do ambiente é fundamental para a sustentação da vida em nosso planeta. (Insetos, úteis e nocivos)
    • Reconhecer a importância da cadeia ecológica.
    Avaliação: Observação periódica dos insetos que podem aparecer na horta.
    A Horta que estamos construindo, no espaço escolar da Escola Municipal Paulo Freire, está sendo utilizada, como um laboratório vivo para diferentes atividades didáticas. Além disso, relacionando-se, assim, diferentes conteúdos e colocando em prática a interdisciplinaridade.
    A participação direta das crianças, acontecem em todo o processo de plantio das hortaliças até a obtenção da colheita e na elaboração pratos saborosos.
    Percurso observação: APLICANDO CIÊNCIAS E SAÚDE NO DIA-A-DIA DA HORTA
    Um dos conceitos mais aplicados em ciências é o da cadeia alimentar. Por isso, eu como professora, pude utiliza-lo para relacionar o papel da horta como atrativo de diversos tipos de insetos, alguns, benéficos e outros nocivos.
    Por isso, nos munimos de binóculos e lupas e fomos observa-los. Assim colocando em prática o que estudamos no caderno sobre o PERCURSO OBSERVAÇÃO. Antes desta expedição, fizemos uma pesquisa para saber, quais eram os insetos benéficos e nocivos no laboratório de informática.
    Conclusão da observação: Não matar os insetos amigos da horta, pois alguns como as abelhas, minhocas e joaninhas, têm papeis extremamente benéficos na horta.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Sonia, que projeto interessante. Esperamos que a horta continue sendo um espaço de aprendizado e observação!
      Que outras operações você envolveu nessa atividade? Como foi a pesquisa sobre os insetos? As crianças chegaram a formular hipóteses antes de partir para a observação?
      Se tiver fotos dessa atividade, envie-as para contato@timfazciencia.com.br para que possamos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  66. Chega minha aluna um pouco tímida, e pergunta.
    -Tia não sei se tem haver com ciências, mas olha esse ninho!
    ninho de um passarinho,lindo oval.
    Claro que tem !
    Tem haver com todas as matérias e aí começamos a relacionar com todas as matérias e explicar porque.
    Tim ciências aguçou a curiosidade OBSERVAR….
    amei o projeto e estou vendo o resultado em tão pouco tempo.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Zenaide, muito obrigada pelo seu comentário!
      Como você relacionou a descoberta do ninho com as operações? Conte pra gente!
      Se tiver fotos das atividades, por favor, envie-as acompanhadas de um relato detalhado para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
      • Muito legal o trabalho de voces da Escola Paulo Freire!
        Dentro do assunto meio ambiente adotamos a ação: Plante uma árvore, na qual cada aluno escolheria o que plantar no espaço disponível que tivesse e que pudessem colher resultados ainda este ano. Utilizando as operações: Observar,questionar,classificar,aplicar e verificar…Assim observamos nos relatos dos mesmos a alegria de desfrutar do resultado do plantio de cada um. Em novembro faremos uma feira de ciências e matemática para compartilhamento de experiencias e venda da colheita.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Suane, conte mais sobre como foram usadas as operações no plantio da horta.
          Que observações, questionamentos, classificações, aplicações e verificações seus alunos fizeram?
          Ficamos curiosos!

          Responder
      • Olá pessoal!
        Cada dia meus pequenos cientistas me surpreendem com suas descobertas.Pensa só pedi apenas que fizerem o grupo das drogas lícitas e grupo das drogas Ilícitas colando imagens referendando cada uma e minha aluna Kauany chegou com um livro que relatava a experiencia de adolescente que infelizmente entrou no mundo das drogas, inclusive leu alguns trechos do livro diante da classe sem eu pedir.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Parabéns, Maria Suane!
          Seus alunos estão muito autônomos.

          Responder
  67. Olá, estamos adorando as atividades do Tim faz Ciência, começamos pela capa que foi uma aula muito interessante, os alunos tiveram que responder perguntas sobre eles mesmos.
    Depois fizemos a leitura do texto Zé, Doroteia e as árvores e conversarmos sobre o texto. Depois dei uma folha de papel e pedi para que os alunos observassem a área externa da escola e anotassem suas observações. Foi uma atividade muito legal, pois pude perceber as hipóteses iniciais dos alunos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      E quais foram essas hipóteses iniciais, Elisangela?
      O que as crianças observaram no recreio?

      Responder
  68. A observação do recreio foi muito produtiva. Na verdade nós não tínhamos recreio e sim um momento de brincadeiras toda sexta feira e a partir daí eles tiveram ideias e começaram a observar o que acontecia neste dia. Perceberam que meninas e meninos não brincavam juntos, que alguns colegas não brincavam, que os meninos só brincavam de futebol e as meninas de brincadeiras variadas. Então surgiu a ideia de estipular mais um dia da semana para ser o recreio e teria que ser brincadeiras que fizessem meninos e meninas brincarem juntos. Propus que jogassem um jogo de percurso da tabuada, com dois times e os pinos seriam dois deles. Deu muito certo!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Josenilda, e quanto às hipóteses das crianças? Elas já imaginavam que meninos e meninas brincavam de coisas diferentes? Que outras propostas elas sugeriram para melhorar esse momento?

      Responder
  69. Finalizamos o percurso questionar na semana passada. E como falava na sala de aula para meus alunos que iria scannear algumas produções deles e enviar ao Tim Faz Ciência, a pergunta ficou no ar ” o que é um scanner?” Expliquei, mas me prontifiquei em mostrar um com todo processo de funcionamento no percurso definir, que estava programado para ser o próximo percurso a ser estudado.
    Hoje dia 20 de setembro de 2016 iniciamos o percurso definir e a turma estava ansiosa para definir o que era um scanner. Nada mais prazeroso do que fazer uma aula prática.
    Falei com a diretora que estava dentro do meu plano de aula e ela se prontificou em demonstrar o scanner.
    Então vamos a definição: Scanner- Aparelho eletrônico utilizado para ler e gravar alguma imagem .
    Com toda paciência diretora Lucimar mostrou na prática as funções de um scanner com todos os seus atributos:
    Copiar, gravar o documento no computador e imprimir.
    E o Tim Faz Ciência mais uma vez transformou minha aula em um show de conhecimentos e amor a profissão.
    Aí me lembrei de um evento que aconteceu no inicio de junho/16. “100 anos da ABC convidados especiais. Esse conteúdo trabalhei em sala. Foi ótimo!
    Foi uma aula muito proveitosa. Após tudo isso fomos fazer as produções textuais.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito bom, Maria Liduina!
      Seus alunos também farão o dicionário de gírias sugerido no percurso Definir?

      Responder
      • Mais uma aula envolvente de significados. Hoje a aula foi pra lá de interessante. Continuando os desafios de definir planejamos fazer a medição da estatura turma . Definir a altura de cada um. Como não tinha a fita métrica improvisamos uma na parede. Depois conferimos com uma escala métrica que tinha na escola. Foi um sucesso !
        E fomos definindo as alturas e no desenvolvendo das atividades, o desafio 3 surgiu a ideia de definir a palavra “excepcional,” e foi-se em busca da definição da palavra do dicionário, mas como foi palavra trabalhada no silabando e o dicionário não constava a separação silábica então foi preciso recorrer ao Google. Foi muito legal e pacificamente, pois naquele momento só tinha o celular da professora para fazer a pesquisa, Pois os lep tops estavam com outra turma complementando atividades.
        Os alunos se empolgaram com a operação Definir e ficaram de pesquisar novas definições para trazer para próxima aula. Enquanto estamos juntando as gírias com as definições para fazer o nosso dicionário.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          As crianças devem ter adorado verificar suas alturas, Liduina!
          Seus alunos estão realmente gostando de definir as palavras, não é mesmo?
          Depois conte sobre o andamento do dicionário de gírias.

          Responder
  70. TÍTULO DO PROJETO: HORTA EXPERIMENTAL SUSTENTÁVEL CORA CORALINA.
    O Objeto principal desse projeto foi e está sendo a implantação e desenvolvimento de um horta em nossa escola, visando cultivar hortaliças em geral e em especial aquelas utilizadas na culinária da Cidade de Goiás, cidade natal do escritora/poetisa Cora Coralina, tema do Projeto de Trabalho da nossa escola durante o ano letivo de 2016.
     A horta escolar, que leva o nome da escritora Cora Coralina, é um projeto em execução, desenvolvido por educadoras e educandos, visando estimular o pesquisador consciente e atuante nas questões ambientais e culturais.

    O nome da horta é “Horta Experimental Sustentável Cora Coralina”, devido ao fato de desejarmos conhecer a cultura goiana, por meio de uma metodologia seguindo 3 passos de Postmam sendo o observar, o definir e o verificar. Assim pesquisamos a vida e obras da escritora e doceira Cora Coralina, que é uma das maiores escritores/poetisa brasileira, que tinha paixão pela histórica Cidade de Goiás e pelos seus doces cristalizados com frutas típicas do Cerrado e fez essa paixão correr solta nos seus versos e poemas.
    A horta escolar foi construída e está sendo ampliada com pneus, constituindo o reaproveitamento de um lixo descartado nos espaços, ajudando a proteger, assim, o meio ambiente e a saúde da população local.
    A horta é um espaço rico para aplicarmos a operação observar. Assim nesse espaço observamos, criamos hipóteses, verificamos a veracidade dessas e apreendemos conceitos. Os canteiros foram estruturados com a participação ativa dos educandos que nesse momento atuaram como pesquisadores ativos com uma proposta metodológica baseada nas operações defendidos por Neil Postman referenciadas nos cadernos do TIM faz ciência.
    Portanto, os nossos estudos e discussões relacionadados à formação do pesquisador baseou-se em aulas expositivas dialogadas, usando como suporte metodológico o conteúdo do Tim faz ciência. Intercalado a esses estudos fizemos visitas semanais à horta escolar e às intervenções necessárias. Houve também a formação de grupos de pesquisadores, que a partir do objeto de estudo, “Horta Experimental Sustentável Cora Coralina”, foram orientados pelas professoras e definiram subtemas que serão pesquisados e apresentados em uma Mostra Pedagógica prevista para o final de outubro.

    Por meio desse projeto foi possível ampliar a nossa definição acerca da cultura goiana. Fizemos leituras de livros literários e poemas de autoria de Cora Coralina. Produzimos e colocamos em exposição réplicas de espaços de destaque da cidade de Goiás.

    As vistorias semanais à horta possibilitaram uma visão cientifica da preparação do solo e dos canteiros, produção das mudas e plantio, produção de defensivos caseiros, enfatizando os males dos agrotóxicos para a saúde do homem; preparação de compostagem, classificação e valor nutricional das hortaliças.

    Quanto à iniciação da pesquisa na escola de ensino fundamental, hoje estamos convencidos da sua necessidade, pois os educandos ampliaram sua autonomia e criticidade. Contudo nosso estimulo à pesquisa não se limitará a esse projeto. Muito temos a percorrer e conhecer, fundamentados nas operações de Neil Postman, sequenciadas nos cadernos Tim faz ciência.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Viviane, vocês estão realizando um percurso bem completo! Isso é muito bacana!
      Como foi o processo de descoberta das hortaliças típicas de Cidade de Goiás? Que meios as crianças usaram para fazer a pesquisa? Quais foram as hortaliças escolhidas para a horta?
      E quanto à elaboração da horta, como foram essas pesquisas? As crianças que decidiram como seriam os canteiros?
      Em que etapa do processo vocês estão agora? Queremos muito saber como está sendo essa atividade! Você tem tirado fotos? Por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  71. Mais uma nova história e um novo aprendizado! A Garça e o Rinoceronte! História linda que no fim fala de amor e cuidado nutrido diariamente. As crianças adoraram!!A atividade de classificação foi levada a sério. Eles a executaram perfeitamente. Disponibilizei duas caixas de brinquedos de montar onde tinha pecinhas de várias cores: rosa/verde/vermelho/azul/roxo e amarelo. Primeiramente dividi as crianças em grupo e pedi para que cada grupo, um de cada vez, pegasse uma determinada cor e levasse para sua mesa. E, assim , foi feito com a segunda caixa de brinquedos diferente no formato da primeira caixa. Assim eles tinham dois brinquedos diferentes de cor igual na mesma mesa. Depois foi pedido que separassem esses brinquedos na mesa por tipo. Concluindo eles fizeram duas classificações objetivas: por cor e por tipo. Vou postar as fotinhas!!! Fica mais fácil de entender!!! Agora retornando do nosso recesso vou intensificar a classificação subjetiva com outras atividades!!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que atividades você está pensando em fazer para falar sobre classificação subjetiva, Angelina?
      Na idade dos seus aluninhos, essa é uma tarefa desafiadora, não é?

      Responder
  72. UM POUCO MAIS SOBRE O DICIONÁRIO DE GÍRIAS – Após divulgar para os alunos que o dicionário de gírias do Outeiro tinha feito maior sucesso nas redes sociais e meios eletrônicos, o entusiasmo dos alunos só aumentou! E encerrar o percurso DEFINIR foi relembrar os vários momentos de aprendizado mútuo que o PROGRAMA TIM FAZ CIÊNCIA nos proporcionou.
    FINALIZANDO A OPERAÇÃO DEFINIR – “Pense”, “Desenhe”, “Escreva” e “Que maravilha!” (atividades propostas na página 65, do caderno do estudante) trouxeram-me novas surpresas! Perceber que os alunos foram motivados, sobretudo, a pensar, a refletir e a produzir novos conhecimentos, me fez superar expectativas nesse último momento da operação intelectual DEFINIR.
    Constatações do tipo “Eu aprendi que DEFINIR é descobrir as palavras” ou mesmo dizer que “DEFINIR é uma coisa muito difícil de explicar, mas é importante pra mim” revelam que, mesmo em meio as dificuldades de expressar suas ideias, reconhecem a importância do ato de DEFINIR.
    Alguns registros feitos pelos alunos ao falarem das descobertas proporcionadas pelo percurso DEFINIR foram: “Eu descobri a origem das palavras”, “Descobri palavras novas” e, principalmente, descobriram o sentido de produzir conhecimento.
    Apesar de saber que “uma imagem vale mais que mil palavras”, vou tentar traduzir um desenho que me chamou atenção. Ao ser solicitado a desenhar as “ideias que brotaram na cabeça durante as aulas sobre DEFINIR”, um aluno desenhou um garoto em cima do planeta Terra, cujo os continentes eram formados por peças de um quebra-cabeça. Esse garoto observava várias interrogações que ainda pairavam sobre outro suposto “planeta das perguntas”. Conversando com o autor do desenho, ele me falou que à medida que vamos definindo as coisas, elas vão se encaixando como um grande quebra-cabeça e formando as coisas que a gente sabe sobre o mundo. Não é incrivelmente perspicaz?
    Para finalizar esse relato, não poderia deixar de falar da “maravilha” de pergunta que obtive nessa atividade. No último box, a proposição era: “Depois de tudo o que eu aprendi, eu tenho perguntas!!!” e para minha surpresa, um aluno veio com a seguinte pergunta: “Por que o planeta foi chamado de Terra, se ele tem mais água do que terra?”. E com o impulso e a curiosidade desse pequeno, brotou em mim o sentimento de ter semeado o gosto pela busca de respostas e me motivou a partir para a próxima operação intelectual “QUESTIONAR”. Mando notícias! Até Breve!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Daniele, mais uma vez seu relato nos emociona!
      Seu aluno foi mesmo muito perspicaz. O desenho dele é uma linda imagem para explicar sem palavras como funciona o processo de apropriação do conhecimento.
      A pergunta sobre a Terra é ótima. Você está pretendendo usá-la de alguma forma no Questionar?
      Continue mandando notícias!

      Responder
      • Fico feliz em poder compartilhar essa experiência com vocês e possibilitar esses momentos com minhas crianças!
        Quanto à pergunta sobre a Terra, pretendo, de fato, retomá-la na operação QUESTIONAR! Vamos iniciar na próxima semana e continuarei mandando notícias!

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Que bom, Daniele!
          Depois volte aqui para contar como foi.

          Responder
  73. Olá! Sou monitora no Centro Pedagógico, Colégio de Aplicação da UFMG, e no colégio existe uma disciplina chamada Grupo de Trabalho Diferenciado, onde atuo como professora. Nessa disciplina trabalhamos com um grupo reduzido de alunos (10 a 15) um tema a nossa escolha, e com os alunos de 4º e 5º anos, decidi trabalhar com o material do TIM Faz Ciência no semestre passado, e novamente nesse semestre, devido ao sucesso do projeto com os alunos.
    Ao longo do semestre, em nossas aulas semanais, acompanhei a sequência do livro, realizando as atividades, e também acrescentei algumas propostas fora de sala ou experimentos. Por exemplo, no percurso VERIFICAR, para entender melhor e exercitar essa operação mental, realizamos um experimento montado em conjunto por mim e pelos alunos para verificar qual alimento atraía mais as formigas da escola. Formulamos hipóteses sobre quais alimentos achávamos que atraíam mais as formigas. Colocamos alguns alimentos escolhidos (açúcar, mel, bala e hortelã) no chão do pátio próximo a grama à mesma distância entre si e da própria grama também, para que a distância não afetasse nossos resultados.
    Esperamos meia hora e voltamos para verificar os resultados. Descobrimos que o mel atrai mais fortemente as formigas! Descobrimos também que a hortelã repele as formigas, e inclusive, quando à colocamos perto do mel, as formigas não vão até ele!

    A utilização do material tem sido muito importante para nortear o trabalho e colocar mais claramente os conceitos de cada operação mental para os alunos, que aprendem de forma interativa a partir dos jogos, atividades e histórias!
    Ainda temos um pouco de dificuldade com o uso do método de avaliação, principalmente pelo fato de que os alunos tem dificuldade na leitura e pouca paciência para tal, e os textos que descrevem cada nível são um pouco longos.

    Envio por e-mail alguns dos resultados do trabalho do último semestre, e espero que o deste seja mais promissor ainda!
    Obrigada pelo projeto!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Alice, que experiência legal! Nem a gente, da equipe TFC, saberia dizer qual alimento mais atrai as formigas. Parabéns a seus alunos por formularem hipóteses tão boas e por testá-las de forma tão efetiva! Eles já são grandes verificadores. 😉

      Responder
  74. Olá: Sou professora de B20 (4º/5° ano), aqui no município de Porto Alegre. No início do ano, juntando as sobras de livros Tim Faz Ciência consegui que cada aluno levasse seu livro para casa e ainda sobraram para trabalharmos eu aula.
    A cada história fazíamos algum tipo de comparação com situações do dia-a-dia. Ao final resolvemos fazer uma tarefa única: plantamos em copos plásticos sementes de laranja, bergamota (mixirica) e alpiste, para observarmos o desenvolvimento e crescimento das mesmas. Para tanto criamos um formulário/relatório, onde os alunos vão anotando os resultados.

    Escola Municipal de Ensino Fundamental Presidente Vargas

    Nome:________________________________________________________________Turma: ________
    ATIVIDADE DE CIÊNCIAS – PLANTIO Segundo Semestre de 2016
    Tipo de semente Dia do plantio Rega 1 Rega 2 Rega 3 Rega 4 Rega 5 Rega 6 Rega 7 Primeiro Broto

    Bergamota

    Laranja

    Alpiste

    Observações:
    Dia do plantio: __________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 1: ________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 2: ________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 3: ________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 4: _________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 5: _________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 6: ________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Rega 7: ________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    Primeiro broto: __________________________________________________________________________________
    ________________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________

    Conhecimentos que já temos: _____________________________________________________________________________
    ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Verificações: ____________________________________________________________________________________
    _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Classificações: ___________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________

    Questionamentos: ________________________________________________________________________________
    _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Definições: ______________________________________________________________________________________
    ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Aplicações: _______________________________________________________________________________________
    __________________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________

    Generalizações: ____________________________________________________________________________________
    _______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Nossas teorias: ___________________________________________________________________________________
    _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
    _______________________________________________________________________________________________

    Comprovação ou eliminação das nossas teorias: ___________________________________________________________
    ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Conhecimentos que adquirimos com o experimento: ______________________________________________________
    ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE
    1 – Esta experiência foi interessante? ( ) Sim ( ) Não
    2 – Aprendi coisas importantes? ( ) Sim ( ) Não
    3 – O que podemos melhorar? R. __________________________________________________________________________
    ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
    4 – Depois desta experiência tu achas que consegues utilizar todos os sete passos do conhecimento científico em outros momentos da tua vida? Dá um exemplo, por favor.
    R. ____________________________________________________________________________________________________
    ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Obrigada Professora Rosa Cunha

    Esta ficha ainda está sendo preenchida. Muitas dificuldades surgiram, como o espaço para as plantas, muita chuva, alguns potes derrubados na hora de fazer a rega, processos que nos ajudaram mais ainda nas análises.
    Tentei colocar fotos por aqui, mas não consegui.
    O importante é que a generalização foi feita juntamente com várias e várias discussões. O alpiste nasceu rapidamente, mas as laranjas e bergamotas ainda estamos esperando. Uma delas mostrou seu rabinho, mas as chuvas não ajudaram. Sem problemas.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Rosa, muito obrigada por compartilhar essa ficha conosco! Ela pode inspirar outros professores. Não esqueça de voltar aqui no site para comentar sobre o andamento das atividades, o que as crianças estão concluindo a cada rega e outras novidades.
      Quanto às fotos, você precisa enviá-las para o e-mail contato@timfazciencia.com.br junto com o relato completo da atividade. Assim, poderemos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  75. Olá, gostaria de compartilhar a experiência que tive realizando uma atividade referente a “Classificar”.
    Iniciei com a leitura do texto ” A Garça e o Rinoceronte”, em seguida trocamos idéias, conversamos, foi bem legal e bem significativo para mim e para a turma, na sequência entreguei a cada aluno um pedaço de papel e solicitei que cada um deles escolhesse um colega do qual gostaria de citar características positivas, qualidades que lhe agradassem ou até mesmo situações que não gostava que o colega citado fizesse, enfim eles iriam classificar um colega de acordo com a maneira que ele o enxergava diariamente, porém não poderia se identificar, apenas colocaria no papel o nome do colega de quem iria falar e seus adjetivos. Todos fizeram , recolhi os papéis bem dobrados e sigilosos e comecei fazer a leitura para eles, foi muito legal eles ficaram admirados e encantados de ouvir coisas a seu respeito que não imaginavam que os colegas achassem, teve bastante coisa positiva, muitos colegas mencionados várias vezes e até alguns que levaram um puxões de orelha dos colegas por causa da indisciplina na sala. Enfim, eles gostaram tanto que agora pedem para fazer todos os dias, eu adorei e me senti muito feliz com o resultado da atividade. Então, até a próxima, espero que tenha sido clara, pois são muitas informações de uma só vez.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Você foi muito clara, Raquel, fique tranquila. 🙂
      Essa atividade se relaciona bastante à carta ao corpo, que faz parte do percurso Classificar. Você optou por substituir a atividade ou convidará seus alunos a escreverem a carta ao corpo também?

      Responder
      • Pretendo realizar também a atividade da carta ao corpo, essa atividade foi apenas mais uma opção.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Ótimo, Raquel! Continue vindo aqui no site compartilhar o andamento das atividades na sua turma. Estamos curiosos para saber como foram os próximos passos.

          Responder
      • Olá eu substitui a atividade, porém fiz também a carta ao corpo, foi muito interessante, eles adoraram, cada um foi até o espelho que há em nossa sala de aula, se observou por alguns instantes e voltou para o lugar cheio de vontade de escrever.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Que bom, Raquel!
          Que tal convidar seus alunos a virem aqui no site e escreverem suas cartinhas na página Fala, Estudante! (http://timfazciencia.com.br/estudante/)? Nós iríamos adorar ter a chance de lê-las.

          Responder
  76. A aula inaugural ocorreu dia 16/09/2016 com a apresentação do projeto e convite para embarcarem numa viagem fantástica em busca de novos conhecimentos e aventuras, o que deixou a turma bastante entusiasmada.
    A operação escolhida para iniciarmos nossa aventura foi a CLASSIFICAÇÃO; perguntei se alguém sabia o que era classificar e todos ficaram calados, não obtive resposta, então disse-lhes que embora sem saber, eles a utilizam em seu dia a dia, isso despertou a curiosidade de muitos alunos que pediram-me para exemplificar.
    De forma bem simples expliquei que classificar é a maneira que o ser humano inventou para simplificar as tarefas diárias e organizar o conhecimento. Falei sobre a organização das compras em casa, perguntei quais alimentos deveriam ser guardados na geladeira e quais deveriam ser guardados na despensa e eles foram respondendo, então expliquei que essa tarefa corriqueira é um tipo de classificação.
    A aluna Adria imediatamente fez inferência a aula de ciências ministrada na semana passada e disse: “professora, então quando separamos os alimentos de origem vegetal dos de origem animal estávamos fazendo um tipo de classificação”? Disse-lhe que sim e aproveitei para explicar à turma que existem dois tipos de classificação: a objetiva e a subjetiva, e fiz o seguinte questionamento: se eu trouxesse pra sala de aula dez tipos de alimentos e pedisse que eles os classificassem em animal e vegetal, como seriam as respostas, iguais ou diferentes? Responderam que seriam iguais, então perguntei novamente: e se eu pedisse para escolherem os três alimentos que mais gostam, as respostas continuariam iguais? A maioria respondeu que não.
    Expliquei que a classificação objetiva ordena as coisas a partir de suas características e a subjetiva está relacionada com nossas preferências. Em seguida fiz a leitura da história: A garça e o rinoceronte, e os instiguei a falarem o que entenderam da história, o que mais gostaram e se perceberam as classificações presentes no texto.
    As respostas foram maravilhosas e diversos temas relacionados com o texto foram abordados, tais como: mãe adotiva, preconceito, rejeição etc. e também surgiram algumas sugestões de projetos para serem realizados na escola.
    Após o debate acerca da história, passei o vídeo “O Leão Cordeirinho”, com duração de aproximadamente 9 minutos e pedi para que eles identificassem a semelhança com a história: A Garça e o Rinoceronte, que tínhamos acabado de debater. Foi emocionante, conseguiram relacionar e comparar as histórias e o mais surpreendente é que eles perceberam as classificações presentes em ambas.
    Para incentivá-los no processo de escrita, sugeri que elaborassem um texto sobre o que entenderam acerca da história A Garça e o Rinoceronte e que fizessem relação com o vídeo: O Leão Cordeirinho.
    Na próxima semana postarei suas produções e darei continuação às atividades de classificação.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Parabéns pelo trabalho, Aldeni!
      Você explicou Classificar de um jeito muito leve, mostrando que é uma operação que faz parte do nosso cotidiano.
      Queremos ver como foram essas produções. Envie-as junto a fotos, se tiver, para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  77. Nós, professoras do 1º ano inicial da EMEB. Professor Otílio de Oliveira, São Bernardo Campo, SP, chegamos ao final de mais uma operação (conhecimento) do Projeto TIM FAZ CIÊNCIA: VERIFICAR.
    Começamos a operação VERIFICAR contando a história O estranho caso do Rocambole de 5 voltas, as crianças amaram a história e para deixar a história inesquecível levamos um rocambole para degustação.
    No outro dia, fizemos o estudo de texto da história e algumas questões e adaptamos para os alunos do 1º ano. Do caderno do estudante do projeto Tim faz Ciências, utilizamos o primeiro desafio da operação VERIFICAR, os demais desafios fizemos adaptações.
    Para as atividades da operação CLASSIFICAR usamos o conteúdo plantas. Para isso uma das atividades realizadas foi à experiência do feijãozinho. Os feijõezinhos dos alunos ficaram próximos à janela e o feijãozinho da professora dentro do armário e depois VERIFICAMOS se a planta necessita ou não da luz solar. Ao término de quinze dias, verificamos que os feijõezinhos próximos à janela estavam bonitos e o da professora que estava dentro do armário estava amarelado, sem vida. Discutimos sobre clorofila e fotossíntese. Foi uma discussão muito rica. Para registrar os alunos fizeram um desenho e escreveram a conclusão da experiência
    Depois assistimos ao filme uma aventura no tempo da turma da Mônica e discutimos sobre a importância dos quatro elementos: terra, água, ar e fogo para a vida no planeta.
    No desafio 2, lancei algumas situações para que os alunos pudessem escrever como iriam fazer para verificar. E as duas últimas situações foram: eu preciso verificar se…. O ar ocupa espaço? Tudo se mistura na água.
    Na primeira pergunta, O ar ocupa espaço? A resposta foi unanime: Não. Então novamente perguntei a turma: Como podemos comprovar que um objeto pode ou não estar cheio de ar? E um aluno respondeu podemos investigar como o menino da história do rocambole. E novamente perguntei: Vamos investigar para quê? E outra aluna respondeu para Verificar se um objeto pode ficar cheio de ar. Desta maneira, fiz o registro da hipótese que iriamos verificar e num outro momento iríamos fazer a experimentação.
    Na segunda questão: Tudo se mistura na água? A maioria disse que sim. E outros não quiseram responder. E todos os alunos responderam que para saber a resposta era preciso também verificar fazendo uma experimentação.
    Na aula seguinte de Ciências, fizemos as duas experimentações e assim os alunos verificaram se as hipóteses que levantaram eram ou não verdadeiras.
    Eu professora Lindéia, gravei um vídeo em que alguns alunos falam sobre o que é verificar e no mesmo, aparece o momento em que a turma faz um depoimento pós às experimentações. Foi uma forma de avaliar o que a garotadinha de 6 e 7 anos entendeu sobre o conhecimento Verificar.
    Na sala temos um cartaz onde está escrito os 7 conhecimentos e eles estão ansiosos para descobrir o próximo e confesso a vocês que nós professoras também, porque como este é o primeiro ano que estamos com o projeto Tim faz Ciência, estamos estudando o material e descobrindo as possibilidades de novas práticas pedagógicas à medida que aplicamos com os alunos. Acredito que toda essa vivência nos fortalecerá e será um grande embasamento teórico para a aplicação do projeto Tim faz Ciência para o ano que vem.
    Concluindo, o vídeo que fiz com a turma mandarei por e-mail, até o próximo relato. Um abraço!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Lindeia, você adaptou lindamente as atividades de TIM Faz Ciência para a idade de seus alunos!
      Eles devem ter aprendido exatamente o que é Verificar.
      Recebemos seu vídeo e em breve ele será postado nos nossos canais.

      Responder
  78. Sou a professora Roseli. desenvolvi com meus alunos a operação VERIFICAR, . começamos pela leitura individual dos alunos do texto “O sumiço do rocambole”, após a leitura fiz algumas perguntas como: O texto apresentava alguma questão, algum problema? o que pensavam cada um sobre a questão, o que o personagem do texto fez? Observei que os alunos tinham dificuldades para responder. Então trabalhei especificamente as palavras “questão / problema” “hipótese” ( o que cada um pensava sobre as causas do problema e “verificação” o que foi feito para descobrir a verdade. Depois lemos coletivamente o texto ” Mulheres de Viena” e foram feitas as indagações sobre o texto. percebi que os alunos tinham se apropriado das palavras. seguimos a operação, pedir para a turma destacar alguma questão que os incomodassem e eles queriam descobrir as causas. Imediatamente obtive respostas. Foram destacadas 3 questões: 1. O lixo na escola; 2. Os acidentes constantes na hora do recreio; e 3. violência constante no ambiente escolar. Fizemos uma votação e a maioria votou no terceiro item. a partir desta questão foram elaboradas 3 hipóteses: 1. os xingamentos são as causas da violência? 2 as brigas que ocorrem em sala de aula provocam a violência 3. as crianças reproduzem a violência familiar observada ou sofrida no espaço escolar? Para verificar as hipóteses os alunos observaram e anotaram o que ouviam e viam na hora do recreio, fizeram observação em dupla nas 17 salas de aula da escola e fizeram observação e relatos sobre o ambiente familiar em que vivem. Depois cada ação de verificação os alunos faziam seus relatos e eu escrevia no quadro suas falas de forma resumida, pontuando-as. das observação tivemos relatos mais precisos dos momentos de observação em sala de aula e da família. Dos pontos destacados temos: os alunos durante a aula acusam um ao outro o que provoca irritação e brigas, pegam material um do outro sem permissão, agridem -se verbalmente e fisicamente durante a aula, mesmo com a presença da professora. Em relação a família a maioria dos alunos relataram e afirmaram que há muitas agressões, palavrões e outras ações que os incomodam e os deixam tristes e afetam suas ações em relação aos colegas. como proposta de ação elencaram : palestra sobre o assunto, cartazes para expor nas salas de aula, e durante as reuniões com os pais sejam pontuados os assuntos em relação a violência e agressão na família e sua implicação na conduta das crianças no espaço escolar. Obs. A cada operação desenvolvida com meus alunos me surpreendo e penso que estamos no caminho certo, pois percebo o despertar do aluno para descobertas e novas formas de pensar o cotidiano principalmente no contexto escolar. Sempre aprendo muito com meus alunos quando estamos desenvolvendo atividades do programa.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Roseli, que relato maravilhoso.
      Foi uma atividade muito completa, e que extrapolou as paredes da sala de aula. Parabéns a você e a seus alunos!
      Você tirou fotos desse processo?

      Responder
  79. Olá meu nome é Evelin, sou professora da rede municipal de Santo André, participei do Projeto Tim Faz Ciência em 2015, quando estava com uma turma de 4° ano; esse ano estou com uma turma de 1° ano, e cá estou eu para compartilhar nossa experiência!
    Iniciamos um projeto de resgate de brincadeiras antigas e fizemos isso de forma conjunta, integrando minha turma de 1° ano com o 5° ano da professora Elisangela Gabriel, para isso exploramos o artista Ivan Cruz e na sequencia de apreciação e exploração das obras nos deparamos com uma obra que o artista retrata crianças brincando com bolhas de sabão e partimos daí nosso experimento científico.
    Fizemos uma roda de conversa levantando as possibilidades do que aconteceria a partir das soluções que preparamos (água com corante, água com sabão e água com sabão e glucose de milho), quais os formatos que poderíamos fazer de bolhas, qualquer objeto serve para fazer bolhas, a temperatura ambiente pode interferir na qualidade das bolhas, etc.
    Partimos para a parte prática e foi encantador ver as crianças brincando com as bolhas e despertando o olhar para o experimento científico que estava envolto da brincadeira.
    Depois da brincadeira voltamos para sala de aula e foi a hora de registrar o que haviam aprendido com essa brincadeira. E não faltaram registros do tipo “nos dias mais frios as bolhas ficam mais tempo no ar poque a água demora mais tempo para evaporar”, “as bolhas serão sempre redondas”, “a água sem sabão não forma bolha porque ela é pouco flexível”, entre muitas outras.
    É isso que gostaríamos de compartilhar e em breve voltamos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bela atividade, Evelin! Foi uma ótima forma de mostrar às crianças o que é observar. Vocês também trabalharam hipóteses nessa atividade?
      Gostaríamos muito de ver como foi. Você chegou a tirar fotos? Por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br para que possamos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  80. Olá,tudo bem?
    Gostaria de compartilhar com vocês algumas atividades que fizemos durante o percurso Classificar. Iniciamos com a história ¨ O rinoceronte e a garça ¨ e as crianças adoraram,porque puderam fazer vária comparações com o que acontece com eles no dia-a-dia,a questão do preconceito. Durante o percurso,além das atividades do livro,pedi às crianças que trouxessem embalagens recicláveis e juntei a isso blocos lógicos e tampinhas A turma foi dividida em grupo e eu pedi que eles classificassem o material que estava ali,mas inicialmente não falei em critérios,deixei-os classificar livremente o material e depois eles explicaram como haviam separado tudo. Entramos então nos critérios subjetivos e objetivos e solicitei que eles classificassem de acordo com esses critérios. Mesmo sem saberem,na primeira vez eles usaram critérios objetivos para classificar o material.
    Após este trabalho,retornamos ao livro para melhor entendimento dos critérios e retornamos à história para integrarmos o conteúdo de ciências que neste bimestre são plantas e animais.
    Pedi às crianças que trouxessem plantas de casa,e trouxe algumas também. Pedi a eles que separassem as plantas sem dizer qual critério eles deveriam seguir. Após discutirem como iriam separar as plantas,eles deveriam chamar outros alunos de outro grupo para que procurassem descobrir que critério eles haviam utilizado. Foi um jogo bem interessante,eles adoraram. Depois disso classificamos as plantas de várias maneiras como aquáticas,terrestres e epífitas;plantas que têm flores e que não têm; plantas comestíveis,medicinais e venenosas.
    Depois partimos para a classificação dos animais também de várias formas. E,finalmente partimos para análise dos anúncios e propagandas de acordo com os critérios de persuasão.
    Em duplas eles escolheram e analisaram as propagandas e depois apresentaram para os colegas. Como eu tenho uma turma de 4º e uma de 5º ano, pedi a alguns alunos do 5º que apresentassem seus trabalhos aos menores. Foi ótimo e também faz parte do conteúdo de português.
    Fizemos atividades de classificação de palavras de acordo com as classes gramaticais e textos de acordo com gêneros. O ponto mais interessante foi a carta ao corpo. Achei essa atividade ótima e pude perceber que algumas crianças estão descontentes com sua aparência,então iremos trabalhar com isso,solicitamos uma ajudinha da psicóloga para fazermos atividades de valorização e autoestima ,também tentaremos conseguir um nutricionista para uma conversa informal com as turmas para que possam tirar suas dúvidas sobre alimentação.
    Enviaremos as fotos e um pequeno vídeo das atividades realizadas.
    Agradeço uma vez mais a atenção e carinho com que a equipe trata nossos alunos.Eles postarão suas cartas nos próximos dias.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Luciene, seus alunos estão sabendo tudo sobre Classificar. As atividades que vocês fizeram foram muito completas. Parabéns!
      E essa ideia de chamar a psicóloga para ajudar é sensacional. Você já conversou com ela? Que atividades ela sugeriu?
      Você tem fotos do percurso de TIM Faz Ciência na sua turma? Por favor, envie-as para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br) para que possamos publicar essas histórias maravilhosas em nossos canais!

      Responder
  81. meu nome e´Marília Nascimento,sou professora na cidade de Belém,no Pará.o momento de trabalharmos com o material do Tim faz ciência,tem sido muito proveitosa para os alunos e também para o professor.O horário do recreio é um momento muito desgastante para todos.Como o espaço de recreação é pequeno,as crianças aproveitam o que tem para correrem.Aproveitando este momento,fizemos uma atividade o qual cada aluno observaria tudo o que ocorre no recreio,desde as brincadeiras inocentes até as confusões. Ao retornarmos para sala de aula,cada aluno relatou o que ocorreu no recreio,claro que a maioria falava somente dos problemas,poucos fizeram relatos do lado bom do recreio.Eles observaram,da maneira deles,mas sempre direcionado as nossas leituras.Tenho que ressaltar também o interesse e a participação dos aluno.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      É muito bom saber desse interesse, Marília.
      Quais são os próximos passos? Seus alunos pensaram em sugestões para melhorar o recreio? Quais ideias eles tiveram? As hipóteses iniciais foram comprovadas ou refutadas?

      Responder
  82. olá, sou a professora Josiane da Emef Assis Brasil da cidade de Canoas do estado Rio Grande do Sul e estou aqui para mais um relato da minha aula, estou muito feliz em ter o projeto Tim faz ciência como colaborador nas minhas aulas. Tim faz ciência fez uma visitinha também nas aulas de matemática, como eu já relatei anteriormente o Tim nos visitou nas aulas de geografia e agora está fazendo parte da disciplina de matemática.
    O 4 ano B da Emef Assis Brasil está em busca de novos conhecimentos, e para auxiliar na aprendizagem de matemática, ou seja, nas aulas das unidades de medida como comprimento e perímetro o percurso verificar foi muito bem vindo, porque os alunos puderam verificar suas hipóteses sobre perímetro e se seria possível fazer figuras geométricas com um determinado número de paus de picolés.
    A aula com material concreto foi muito divertida e os alunos conseguiram entender os novos conceitos sobre perímetros.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Josiane, que boa ideia unir Verificar à matemática. Afinal, os cálculos que fazemos em matemática sempre podem ser verificados, não é mesmo?
      Quais são os próximos passos de TFC na sua turma?

      Responder
      • estamos caminhando para o classificar.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Maravilha!
          Continue vindo aqui no site contar como está o andamento de TIM Faz Ciência na sua turma.

          Responder
  83. Olá realizei com meus alunos mais uma operação, desta vez foi o classificar onde desenvolvemos esta operação com o tema coleta seletiva, uma vez que a nossa escola trabalha com um projeto de educação ambiental, dessa feita unimos os temas e desenvolvemos a ação, que por sinal foi muito produtiva, pois meus alunos participaram ativamente adquirindo conhecimentos sobre o assunto e tendo atitudes saudáveis para eles e para o meio ambiente.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Francisca, que atividades vocês fizeram? Como você uniu classificar ao projeto? Como foi essa ação?
      Conte pra gente!

      Responder
      • Olá fizemos a coleta seletiva na prática, foram dividido grupos onde cada um era responsável por uma cor correspondente ao tipos de lixo, cada equipe tinha um líder e no dia da aula eles trouxeram os lixos da qual estavam responsáveis e também juntaram algum que tivesse espalhado na escola. Os baldes de lixo foram confeccionas pelos próprios alunos (material reciclável com os professores de arte) e cada líder colou o adesivo correspondente no balde.

        Responder
      • Classificamos os tipos de lixo, então ao mesmo tempo que usamos a operação, exploramos também a educação ambiental, conscientizando – os da importância de preservar o meio ambiente. Enviei as fotos para o e – mail do TIM.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Parece ter sido uma atividade muito completa, Francisca. Isso é muito bom!

          Responder
  84. Bom dia! Sou professora da EMEB Moysés Cheid e tenho uma turma de Infantil 5 e outra de Infantil 4. Sempre ansiei por participar do Tim Faz Ciência. Já havia lido diversos relatos de atividades realizadas e estava entusiasmada para fazer parte desse projeto. Em parceria com a professora Daniele, iniciei apresentando a proposta para as crianças e questionando sobre o que seria Ciências para elas. Levantar os conhecimentos prévios foi bastante interessante. Nas respostas das crianças apareceram as árvores, os animais. Quando perguntei o que elas achavam que fazia um cientista, uma resposta me deu ainda mais motivação. “É uma pessoa que descobre coisas novas!” Pois bem, informei que nós também seríamos como cientistas e usaríamos a Ciência para conhecer mais sobre as coisas. Por enquanto, estamos focando no OBSERVAR. Procurei mostrar a diferença entre olhar e observar. Utilizamos algumas propostas que constam do material do Tim Faz Ciência, como o jogo das sombras, a história e incluímos outras planejadas por nós. Em uma delas, combinamos com as crianças para que observassem o caminho que faziam da escola para casa e encontrassem algo DIFERENTE do que viam todos os dias. Os relatos foram impressionantes. As próprias crianças perceberam que viram coisas que nunca tinham visto antes no trajeto. Buraco na rua, acidente de carro, casa pintada de outra cor, uma máquina que fura o chão (britadeira), carro abandonado com pneus furados, foram algumas das observações realizadas. Resolvemos, então, caminhar pela escola para observar algo novo. As crianças perceberam uma fissura no escorregador, disseram que era perigoso e que precisava arrumar logo; uma folha endurecida que caiu da árvore era vista todos os dias, mas dessa vez, quiseram abri-la para ver o que tinha dentro e ficaram surpresos por estar cheia de pequenas sementes; até mesmo na biblioteca da escola começaram a vir mostrar os livros que estavam rasgados (antes, apenas o devolviam no lugar). Estou muito feliz com a produtividade desse projeto. Até o final do ano, ainda vamos introduzir outros conceitos relacionando-os com o nosso projeto coletivo que tem como tema As Regiões do Brasil. Já pensamos em algumas possibilidades para dar continuidade no projeto. Uma delas, veio da fala de um aluno que compartilhou um comentário da mãe dele: “você está estudando a Bahia? Baiano é um povo preguiçoso” Será? Combinamos de VERIFICAR se essa afirmação é verdadeira através de algumas pesquisas. Também os lembrei sobre uma pergunta de um dos alunos quando montamos um restaurante nordestino (estamos estudando a Região Nordeste) para degustar o mugunzá. Colocamos OXENTE no nome do restaurante. Antes de entrar no restaurante, lemos para as crianças o nome do restaurante e o cardápio do dia. “Oxente? O que é isso, prô?” Expliquei que cada região tinha algumas palavras diferentes das nossas, então, resolvemos pesquisar essas palavras e DEFINIR seu significado na nossa região. O projeto é muito rico e ainda tem muito a oferecer!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Elisabete, parabéns pelo lindo trabalho!
      Seus alunos e alunas já são grandes observadores.
      Interessante que você tenha pego a fala da mãe do seu aluno sobre a Bahia para a operação Verificar. Ela também serve para a operação Questionar, não é mesmo?
      Continue compartilhando com a gente o andamento do programa na sua turma! Se tiver fotos, por favor, envie-as para contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
      • Quanto a afirmação da mãe, acredito que acaba sendo uma hipótese que muita gente tem sobre o povo baiano. Pensei em VERIFICAR se é uma afirmação verdadeira comprovando as diversas histórias de lutas do povo nordestino em geral. Mas também podemos QUESTIONAR não só essa afirmação, mas também outras que surgirem durante o projeto.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Isso mesmo, Elisabete.
          De qualquer forma, vai ser uma atividade muito legal. 🙂

          Responder
    • Olá Elizabete Barbosa Oliveira amei sua foto no perfil . Me ajuda a colocar a minha também!

      Responder
      • Se eu disser que não sei como a foto foi parar aí, você acredita? Acho que veio de algum link compartilhado porque a foto é antiga.

        Responder
        • Olá Professora Elisabete obrigada pelo carinho da atenção.

          Responder
  85. Bom dia!

    Meu nome é Luciane Gomes, sou Orientadora Pedagógica da escola Municipal Alberto Torres, fiz a inscrição de alguns professores para a formação 2016,porém gostaria de saber, se ainda é possível incluir 2 professores para a formação?

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Oi, Luciane,
      É possível sim. Por favor, escreva para nossa Central de Relacionamento indicando os nomes desses dois professores: contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  86. Nosso trabalho aqui na escola está indo muito bem!!Após o último encontro/formação foi melhor ainda,uma vez que trouxe mais “gas” ao trabalho porque percebemos que estávamos no Caminho certo.Nós alunos alunos e professores estamos muito bem assessorados pela equipe da TIM FAZ CIÊNCIA .Obrigada e até breve.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada a você, Shirley, pelo carinho e pela dedicação! 🙂

      Responder
  87. A história “O Estranho Caso das Mulheres de Viena” também foi muito bem recebida pelas crianças, apesar de contar uma história triste. Para explicar sobre as hipóteses, fiz uma comparação com o que levantamos na história anterior do Caso do Rocambole e agora com outras questões levantadas para a busca de novas hipóteses para um caso bem diferente. O que tem chamado muita minha atenção a cada nova história é como elas tem um poder sob as crianças de faze-las se envolverem na trama. Cada reconto é feito com muito entusiasmo, mais rico de detalhes. Algumas crianças que estavam mais tímidas tem se revelado, estão mais participativas, usando o vocabulário aprendido e assim ampliando seu aprendizado. Toda essa riqueza as crianças tem passado para o papel em forma de desenho, os quais estarei disponibilizando pelo email.
    Quanto as operações intelectuais, observamos o parque, agora verificamos o que acontecia com os brinquedos do parque, pois os mesmos estavam quebrando muito rápido. Levantamos as hipóteses e já estamos trabalhando as novas possibilidades para a melhoria desse espaço tão significativo para todas as crianças!!!
    Também estou disponibilizando foto do cartaz coletivo realizado em roda de conversa com as crianças.
    Realmente o projeto está possibilitando um aprendizado além do papel para as crianças…..elas transformarão aos poucos o espaço que é delas.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Angelina, muito obrigada pelo seu comentário. Essa apropriação do espaço é o primeiro passo para aprendermos a cuidar dos locais em que vivemos.
      Volte a compartilhar os resultados da observação e da comprovação das hipóteses. Queremos saber se as crianças descobriram coisas novas!

      Responder
    • Olá….voltando a comentar mais um pouquinho dos aprendizados das crianças!!!Depois de observamos o parque como um todo, pedi as crianças que observassem os brinquedos e juntos coletamos todos os brinquedos quebrados. Levamos para a sala, os mesmos foram expostos nas mesas para que eles pudessem ter uma ideia da quantidade enorme de brinquedos retirados do parque sem condições de uso. Perguntei a eles quem poderia nos ajudar a resolver esse problema. Entre as várias hipoteses levantadas, uma delas é que cada sala teria que ter alguém para explicar as demais crianças a situação do parque. Foi então que sugeri que levássemos essa questão ao Conselho Mirim, pois cada sala tem um representante. Eles apoiaram a minha ideia imediatamente. Então, ensacamos todos os brinquedos quebrados e no dia da reunião do Conselho Mirim, pedi que me lembrassem de levar esses brinquedos. Quando retornei da reunião do Conselho todos queriam saber o que seus amigos haviam resolvido. As professoras do Conselho Mirim ficaram responsáveis por montar um cartaz e colocá-lo visível e de fácil acesso para que então cada membro de cada sala levasse seus amigos de sala e pudessem assim explicar o problema e cada um fazer sua parte na conservação dos brinquedos!!! Assim toda e qualquer criança passará a observar, cuidar, verificar se o amigo está colaborando e classificar o brinquedo bom do brinquedo quebrado. E tem surtido resultado, as crianças já trazem os brinquedos quebrados e já falam “Pro, esse acho que não tem conserto!” ou então “Pro, o amigo da outra sala está usando o brinquedo errado!” e assim, meio sem querer, as operações intelectuais estão sendo usadas por mais crianças. Isso é que é expandir o conhecimento!!!!
      Vou enviar as fotos dessa atividade!!!

      Responder
      • Equipe TIM Faz Ciência

        Angelina, que iniciativa interessante a dos seus alunos!
        Eles parecem ter realmente adotado e incorporado a observação e a classificação. E assim, contribuem para tornar o recreio de todos melhor, não é mesmo?

        Responder
  88. Estamos dando continuação da nossa aula prática sobre erosão e desgaste do solo. Fizemos para este segundo momento de aprendizagem um pequeno experimento com garrafas plásticas, onde colocamos três recipientes com terra expostos às intempéries do clima. Um dos recipientes plantamos cebolinhas com a intenção que seja ilustrado o solo com cobertura vegetal, e em outro apenas terra e folhas secas e no terceiro somente terra simbolizando terreno sem proteção.
    Os alunos fizeram as suas hipóteses sobre qual dos recipientes sairia a água mais limpa e qual sairia a água suja e por quê?
    Depois fomos para o pátio observar e verificar o que a chuva provoca no solo; para isso usamos o regador; voltamos para a sala e socializamos o que foi observado e verificado
    A maior surpresa foi que a maioria disse que a água que sairia limpa seria do recipiente com cobertura de folhas secas e verificaram que o solo com cobertura vegetal a água sai limpa e demora mais para escoar.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Essa atividade também fez parte de Observar, Josiane? Ela tem muito de Verificar, não é mesmo?

      Responder
      • olá,
        sim, nessa atividade exploramos os dois percursos observar e verificar, foi uma aula de muitas aprendizagens.

        Responder
  89. E o grande dia chegou! Uhuu!
    As turmas dos 4° anos A e B das professoras Mônica e Josiane colocaram em prática a revitalização da escola que foi um grande projeto que se deu a partir das observações dos alunos na hora do recreio quando estavam explorando o percurso observar.
    Fizeram naquele momento as suas hipóteses iniciais sobre as brincadeiras que ocorrem na hora do recreio.
    Com base nas hipóteses e observações eles chegaram a conclusão que o recreio deveria ser reformulado e então tiveram a ideia de colocar atividades e brincadeiras no pátio.
    A ideia ganhou proporção e envolveu o projeto das tribos e o grêmio estudantil, que colaboraram e colocaram em prática as sugestões que surgiram a partir do projeto Tim faz ciência.
    No pátio da escola foram pintadas várias formas de “amarelinha” , jogo da velha, quadro verde para as crianças brincarem de dar aula e brincadeiras serão exploradas como por exemplo pular corda, brincadeiras de roda etc.
    Foi muito gratificante ver o amadurecimento dos alunos durante as aulas do projeto, onde eles conseguem perceber as coisas que não são legais por um simples modo de observação, porque eles não sabiam que existe vários meios para observar algo, achavam até então, que a observação era simplesmente olhar e agora percebem que os cinco sentidos fazem a diferença e principalmente temos que ter uma direção do que vai ser observado.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que ótima iniciativa, Josiane!
      Parabéns a você, à professora Mônica, a seus alunos e a toda a escola por esse resultado tão bonito.
      Você já enviou as fotos dessa atividade à Central de Relacionamento?

      Responder
      • olá,
        Eu e a professora Mônica agradecemos. Ficamos muito felizes com o resultado e os alunos amaram, principalmente porque eles foram os protagonistas. As fotos já foram enviadas para a central e já foram publicadas.

        Responder
    • Olá Josiane Vargas Rosália li seu comentário e me senti em casa . Essa parte da observação foi muito interessante mesmo. As crianças começam a olhar diferente as coisas. Aconteceu como os meus alunos também. O compensador é vê-los organizando as atividades do recreio se sentindo grandes líderes. No caso da escola na qual trabalho, além do recreio eles acompanham a higiene da escola, para que não deixe resto de alimento no chão para não atrai insetos e os pombos que antes era um terror na escola. Estou muito satisfeita com o envolvimento dos alunos com o aprendizado e o despertar de um novo olhar e de uma nova forma de adquirir habilidades para transformar o ambiente melhorando a vida de todos.

      Responder
      • Fiquei feliz com o teu contato professora Maria Liduina,
        Realmente é muito bom vê-los empenhados nas atividades que envolvem o seu cotidiano, porque eles se sentem úteis e fazendo a diferença num espaço que é de todos e realizando melhorias em prol da comunidade escolar, ser protagonista para eles foi uma experiência única e eles adoraram. Desejo sucesso a você e sua turma. Abraços

        Responder
  90. Iniciamos o programa Tim Faz Ciência em nossa escola,com a aula inaugural,no dia nove de agosto.Foi muito legal.Ás crianças ficaram bastante entusiasmada com o programa,pois fizemos toda uma cerimõnia de abertura ,com a participação de representantes de todas as categorias que fazem parte da comunidade escolar.Cantamos o hino nacional e logo após os representantes das categorias deram uma palavra de incentivo aos alunos.
    Realizamos uma dinâmica para apresentação do programa e das operações intelectuais que iremos desenvolver no decorrer desse semestre.
    Tenho certeza que vamos ter muita coisa para compartilhar no desenvolver do programa.Pois iremos vivenciar várias experiências .Então até breve!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Professora, faltou você escrever seu nome no comentário!
      Vamos aguardar pelos seus próximos relatos. 😉

      Responder
  91. Boa tarde
    Sou secretária de escola e os professores da escola souberam desse programa, então gostaria de saber se os alunos precisam assistir aos vídeos veiculados junto com os professores ou se os professores e só assistirem os vídeos podem usar só o material com os alunos? Pois temos problemas com a questão do acesso online.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Jussara, tudo bem?
      As videoaulas do professor José Sérgio são voltadas aos educadores. A ideia é que, a partir dos conteúdos dos vídeos, professores e professoras saibam mais sobre cada operação e sua importância.
      Já os vídeos em que a contadora de histórias Kiara Terra aparece narrando as histórias das operações podem ser usadas em sala de aula ou servir de inspiração para os educadores contarem, eles mesmos, as histórias.
      A utilização dos vídeos não é obrigatória. Eles servem para ajudar os professores na aplicação de TIM Faz Ciência. Se tiver mais dúvidas, não hesite em falar com a gente pelo e-mail contato@timfazciencia.com.br ou no telefone 0800 770 5400 (a ligação é gratuita).

      Responder
  92. Bom dia! Estive um pouco ausente, porém não parada. Minhas turmas de quinto ano já estão na operação: Verificar, tendo passado pela Observação do recreio hoje estão cheio de ideias e propostas para melhorar nossa escola EMEIEF Prof. Paulo Freire.
    Aguarde fotos no email.
    beijus!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Vamos esperar as fotos e o relato completo, Maria Suane! 🙂

      Responder
  93. Gostaria de compartilhar com vocês como foi o início dos projeto. Falei pra eles que iam ter uma aula diferente, organizei a sala em U e iniciei com a história do Zé, Doroteia e as árvores, do caderno “Observar”, conversamos um pouco sobre a história, o que entenderam, o que mais chamou atenção. Depois contei que todos fariam parte de um projeto muito interessante e se eles estava dispostos a participar? Todos concordaram e se mostraram bem animados. Propus o primeiro desafio e depois abrimos pra discussão sobre as formas de observação. Foi bastante interessante o relato de um deles, “eu comecei pela parte mais difícil e depois pela fácil”, questionei qual seria a mais difícil e ela “a difícil é a parte que tem mais detalhes e a fácil é a que tem menos detalhes”. Registrei na lousa todas as observações e discutimos qual maneira seria mais fácil de achar as diferenças, a maioria relatou que seria pela observação cada detalhe. Daremos continuidade, eles estão bem ansiosos para as próximas etapas e a professora também. Até mais!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada pelo seu relato, Josenilda!
      Continue compartilhando a evolução de sua turma com a gente.

      Responder
    • oi, eu sou aluna da Josenilda, eu gostei muito de participar desse projeto , eu achei muito legal a história do Zé , dorotéia e as árvores , eu também gostei do primeiro desafio achei bem legal , por fim eu achei todo projeto bem legal e estou bem ansiosa para as outras histórias e outros desafios que venham a seguir .

      Responder
  94. Quando recebi o material da TIM fiquei encantada, assim, comecei a trabalhar logo. Desde o início do ano me incomodava bastante ver as crianças da minha turma (4° ano A) trazerem de lanche biscoitos doces e/ou recheados, suquinhos, achocolatados, vitaminas de caixinha. Quase 50% da turma não comia a merenda oferecida pela escola. Assim, iniciei a atividade de OBSERVAR diferente da proposta no livro. Fomos observar as lixeiras após o recreio. Constatamos a quantidade enorme de lixo produzido. Como o assunto também era tratado no livro didático, fizemos atividades relacionadas com o lixo e iniciamos uma campanha na escola de “conscientização” para que o consumo desses alimentos fossem substituídos pela merenda escolar ou que trouxessem de casa alimentos menos industrializados. Após a “campanha” passamos a VERIFICAR os resultados. Como não atingimos o resultado esperado iniciamoso estudo da quantidade de açúcar e sal dos alimentos industrializados. Fizemos um grande cartaz com uma tabela que apresentava o produto, a quantidade de açúcar e sal indicada nos rótulos e essa mesma quantidade representada em colheradas. Ao apresentarmos para escola, as crianças questionavam às outras assim; “Sua mãe deixaria você abrir o pote de açúcar em casa e comer 4 ou 5 colheradas de açúcar de uma vez?”. Ainda estamos prosseguindo com as atividades. Em minha turma o lanche trazido para escola mudou completamente, os industrializados não estão mais presentes. Espero conseguir resultados nas outras turmas também. Tenho algumas fotos que postarei em outro momento. Quero concluir parabenizando a TIM por esse investimento na educação. Material de altíssima qualidade. Os conceitos trabalhados são utilizados em todas as matérias. Em Língua Portuguesa já estão se habituando a verificar suas produções. Na Matemática também. Usei os conceitos estudados quando estudamos Regiões Planas e seus contornos. Um sucesso. Obrigada.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Creusa, parabéns pelo trabalho!
      É muito bom saber que você está conseguindo mudar os hábitos alimentares de seus alunos com as operações intelectuais. Como você pretende medir os resultados da campanha com as outras turmas?
      Ficamos curiosos: de que forma as crianças estão verificando as produções? Você fez alguma atividade relacionada a essa ideia em Português e Matemática? E quanto a essa atividade das Regiões Planas, como foi? Conte pra gente!

      Responder
  95. ola resolvi seguir o conselho de vocês e incorporei em minhas aulas de ciências, o programa da Tim, e deu super certo, a cada aula em passos mais lentos e curtos, estamos sempre dialogando, refletindo e praticando. Ainda estamos em processo de observação e verificação do recreio, já formulamos hipóteses e estamos aguardando a prática de como vamos fazer o recrio melhor, por enquanto estamos amadurecendo as mais viáveis de se serem concretizadas pela escola e pelos alunos. Mas esta sendo muito gratificante e animador ver este olhar questionador por parte deles em relação de se colocarem como responsáveis por suas ações no recreio. Até em breve.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bom saber disso, Walquiria.
      Não esqueça de enviar para a Central de Relacionamento um relato sobre essa atividade, se possível junto com fotos: contato@timfazciencia.com.br.
      Queremos saber que ideias seus alunos terão para melhorar o recreio!

      Responder
  96. Tudo de bom para vocês! Meu nome é Silvia Yuanaga, sou professora de educação infantil, da EMEB Mariana Neves Interliche, em São Bernardo do Campo, SP. Comecei a participar do projeto Tim faz Ciência, orientando os meus alunos de cinco anos para observarem e estarem atentos ao que se passa à nossa volta. Trabalhamos com um projeto na escola de cuidado com a Natureza e respeito ao Meio Ambiente; aproveitando o excelente material, do projeto Tim, iniciamos observando as árvores da nossa escola; temos uma Paineira no parque, é a maior árvore do nosso jardim, e chamou a atenção. É que esta árvore não havia florescido nem tinha brotado nenhuma folha, e já estávamos no mês de Junho. Lembramos que no verão e em Abril fez muito calor aqui no nosso município, e isso pode ter contribuído para o atraso da floração e o brotar das folhas. Fizemos rodas e decidimos que deveríamos ajudar nossa árvore; na hora da escovação, iríamos aos pares, quando pegássemos a água; pois as torneiras são automáticas e sempre sobra mais água escorrendo. Com duas canecas diminuiria o problema do desperdício. Com a sobra da água nas canecas, observando bem se a água estava limpa, sem creme dental, iríamos jogar essa água no pé da Paineira, e estamos fazendo isto até o momento. Para a alegria das crianças, a Paineira começou a brotar na segunda semana de Agosto. As crianças estão muito felizes. Puderam refletir sobre como economizamos água e ainda “ajudamos” a nossa árvore a voltar a brotar as suas folhas. Vamos continuar acompanhando a árvore e esperar pelas flores e sementes.
    Agradeço a oportunidade de estar participando deste projeto. Um abraço para todos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Silvia!
      Que alegria seus alunos devem ter sentido quando a paineira começou a brotar!
      Uma dúvida: você chegou a envolver outra operação além de Observar nessa atividade?

      Responder
      • Equipe TIM FAZ CIÊNCIA, boa tarde, respondendo à sua pergunta:
        Neste projeto nós trabalhamos além de Obervar, Classificar e Verificar. a) Classificar: fizemos uma classificação das árvores da nossa escola de uma forma que fosse significativa para as crianças, ou seja, pelas flores ou alguma característica que eles já conhecem: o Pinheiro possuiu uma flor, a Pinha, que é da cor da madeira; A Palmeira possui um cacho com muitos coquinhos amarelos; a Quaresmeira tem flores roxas, o Manacá da Serra tem as flores com tonalidades que vão gradativamente do branco ao violeta, passando pelo rosa e a Paineira, que nós observamos, tem as flores na tonalidade rosa. Eles souberam diferenciar cada árvore com as suas especificidades, pois, trabalhamos, só com as árvores que temos no nosso jardim, o que facilitou a comparação e a observação da diferença entre cada uma. A única que não havia ainda brotado as folhas era a Paineira, a maior árvore do jardim.
        b) Verificar: a hipótese sobre a observação da árvore de ajudá-la regando-a na hora de escovar os dentes, por causa da falta de chuvas, tornou-se positiva, pois a árvore começou a brotar muitas folhas. Eles guardavam, todos os dias, um pouco da água, na hora da escovação para regar a Paineira. Iniciamos no mês de Maio e agora na segunda quinzena de Agosto a árvore começou a brotar e está maravilhosa.
        O meu trabalho já foi publicado, mas não queria deixar esse relato sem a resposta.
        Agradeço a oportunidade de estar participando deste projeto. Um abraço para todos. Profª Silvia Yuanaga

        Responder
        • Completando o meus comentários, quero agradecer a equipe da TIM FAZ CIÊNCIA, que me deram muito apoio para a postagem da minha atividade no site. Mandei o relato e as fotos por e-mail e a Heloísa Guedes postou. Sei que as crianças vão ficar felizes pelo o trabalho realizado. Mais uma vez muito obrigada, Prof.ª Silvia Yuanaga.

          Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Muito obrigada pelos esclarecimentos, Silvia!
          Continue compartilhando com a gente como estão as atividades de TFC na sua turma. Nós estamos adorando!
          As crianças continuam regando a paineira?

          Responder
  97. OIIE QUERO SABER MAIS DO TIM FAZ CIENCIA!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Elaine!
      O que você quer saber? Você é professora? Já participa do programa?

      Responder
  98. Eu sou a professora Daniele Monteles e trabalho em uma escola municipal de Belém com uma turma de 5° ano. No final de junho de 2016, encerrei a segunda operação intelectual: DEFINIR e resolvi relatar duas experiências vivenciadas nesse percurso.
    Na primeira atividade intitulada no livro como “Vamos começar a falar sobre o dicionário”, resolvi reservar uma visita à estante de dicionários da biblioteca da escola. De posse dos dicionários, os alunos puderam manusear os dicionários de Língua Portuguesa, conheceram sua estrutura e organização e puderam consulta-los para a descoberta de novas palavras, bem como puderam elucidar dúvidas a respeito da presença de palavras comuns e próprias, conversamos sobre o registro da linguagem formal e informal, além de conhecer os processos de formação de palavras, dentre eles o estrangeirismo.
    Essa aula de consulta e reflexão a respeito dos registros dos dicionários possibilitou: o reconhecimento de diferentes tipos de dicionário (na oportunidade, apresentei o dicionário Papa-chibé – contendo regionalismos paraenses – e, posteriormente, mostrei o dicionário ilustrado Tupi-Guarani, versão online) e a proposição de confeccionar o dicionário de gírias em sala de aula.
    Já a segunda atividade (“Vamos fazer o dicionário de gírias e expressões”) ganhou um rumo bem diferente. Apesar de fazer parte do município de Belém, a Ilha de Caratateua (popularmente conhecida como Outeiro), onde fica localizada a escola em que atuo, me mostrou com essa atividade de construção do dicionário próprio dos alunos muitas particularidades expressas por meio de palavras e termos que eu até então desconhecia.
    As primeiras gírias vieram da hora do recreio, resultado das vivências entre eles (surgiram novos adjetivos, novas formas de conversar, etc.); Depois, apareceram as gírias usadas na rua ou mesmo no bairro onde eles moram. Ficou evidente que algumas gírias retratavam o contexto social de muitos alunos, visto que tais expressões estavam associadas à criminalidade ou à marginalidade. Mergulhar no mundo daquelas palavras foi além do que eu mesma esperava, precisei de fôlego para imergir em uma realidade diferente do que a inocência das minhas crianças transparecia. Junto com as palavras, vieram as histórias e experiências de vida que a própria atividade solicitava ao pedir o “exemplo de uso”.
    A construção do dicionário de gírias deles mesmos criou uma identidade para aquilo que geralmente é estigmatizado e pouco privilegiado na escola: o uso cotidiano da língua. Ver os registros, traduzir e publicar as palavras, ter impresso aquilo que está “vivo” no diálogo cotidiano foi incrivelmente motivador para cada criança.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que relato maravilhoso, Daniele. Parabéns pelo ótimo trabalho!
      Gostaríamos muito de conhecer o dicionário criado pelos seus alunos. Você tem como enviá-lo para a Central de Relacionamento?

      Responder
  99. Bom dia!
    vim agradecer o material ,e contar um pouco como foi o contato com o mesmo ,bom apresentei o material para as crianças e qual foi a surpresa ao perceber que o tema no caderno de observação é o mesmo que inciamos na apostila,plantas,bem fiz a leitura do texto do zé e depois fizemos uma roda de conversa sobre o tema observar foi muito produtivo.Por hj é so logo postarei foto e relado .
    obrigada

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Zenaide, vamos aguardar suas fotos e seu relato!
      Você pretende que seus alunos também façam a observação do recreio?

      Responder
  100. Olá

    Meu primeiro de muitos comentários aqui. Material excelente do projeto, fácil de trabalhar, os alunos estão adorando! Até os mais tímidos sentem a necessidade de dar sua opinião, participando e das dinâmicas.
    Estou com duas turmas do 4º ano, no percurso da classificar e iniciando o tema quais são os critérios usados nos anúncios para vender? Estou empolgado para ver o que vai sair das atividades propostas.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Samuel, você é muito bem-vindo para comentar aqui no site. Esse espaço é seu!
      Pelo jeito, você decidiu começar por Classificar. Algum motivo especial para essa escolha?
      Estamos curiosos para saber o resultado das atividades na sua turma! Tire fotos e envie seus relatos também para nossa Central de Relacionamento: contato@timfazciencia.com.br. Assim, poderemos publicar as atividades em nossos canais.

      Responder
  101. Boa tarde, já faz um tempo que não escrevo aqui para a Equipe TFC. Estou de volta e espero poder interagir com outros professores para juntos pensarmos uma forma de melhorar nossa atuação em sala de aula. Estou com o TFC desde o ano passado, pois recebi o material depois e comecei mesmo quase na metade de 2015 e continuo com a turma, do 4º para o 5º ano (maravilhosa experiência), o melhoramento da leitura, a dinamização que o material nos propõe e a atenção da equipe TFC fez a diferença no meu trabalho. Obrigado!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      André, é uma alegria poder contar com você esse ano novamente!
      O que você está planejando para sua turminha? Quais operações vocês completaram em 2015?

      Responder
  102. Olá, depois de alguns dias de folga, retornamos e estamos colocando em prática algumas ideias que surgiram durante o estudo do percurso observar, dentre elas a modificação do recreio, que está sendo necessária, porque acontecem muitos incidentes no momento do recreio, a correria é absurda e a violência entre os alunos também. Os alunos trabalharam durante o percurso observar e chegaram a conclusão que o recreio deveria ser orientado, mas como fariam isso? quem orientaria? foi aí que eles deram a ideia de fazer brincadeiras, como pular corda, brincar de amarelinha, jogo da velha, e fazer brinquedos recicláveis para compartilhar com as outras turmas. Estamos tentando fazer uma parceria com o grêmio estudantil para abraçar a causa e melhorar o recreio das crianças.
    Em breve postarei fotos das atividades desenvolvidas.
    abraço e até mais.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Josiane, monitorar o recreio é uma boa ideia para melhorá-lo.
      Quanto à fase de observação, as hipóteses das crianças foram confirmadas?
      Gostaríamos muito de ver o resultado desse plano de ação! Tomara que seus alunos consigam envolver o grêmio nessa iniciativa.

      Responder
  103. Estamos trabalhando com o Projeto Tim Faz Ciência, a alguns meses, iniciamos com um convite a turma para uma aula divertida e interessante. Continuamos com o texto do Zé, a dinâmica realizada foi muito proveitosa, as fotografias revelam a empolgação das crianças. Mas, o que mais os envolveu foi a construção do Plano de Ação do recreio. Montamos um cronograma, onde as crianças participaram ativamente, inclusive como monitores, também demonstradas nas fotografias.
    Estamos empolgados na caminhada deste projeto.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Fernanda, muito obrigada por compartilhar seu relato com a gente.
      Você enviou as fotos para a Central de Relacionamento?
      Queremos muito ver como foi essa observação do recreio!

      Responder
  104. Olá,
    Sou professora da escola EMEB Moysés Cheid de SBC e estou com uma turma de Inf IV (Crianças de 4 para 5 anos)
    Em parceria com a profesora Bete de mesmo segmento, iniciamos o projeto com nossas turmas com o livro OBSERVAR.
    Realizei a leitura da história interagindo com as crianças com o objetivo de que fossem pensando a respeito dos acontecimentos ao longo da contação. As crianças adoraram a história e o reconto foi um sucesso! Todos quiseram falar um pouco sobre o que aconteceu com o personagem e de como foi bom ele ter saído de casa e observado o entorno.
    Seguimos trabalhando com a turma a diferença entre ver e observar. Para isso, usamos jogos de 4 erros, 5 erros e 7 erros. Também usamos o jogo das sombras para que ligassem a sombra ao personagem correto. As crianças foram muito atentas e realizaram as atividades sem dificuldades. Em roda de conversa, conseguiram enxergar a importância de olhar com atenção para tudo a fim de perceber as coisas e os detalhes.
    Em seguida, apresentamos os 5 sentidos e contamos que é possivel realizar observações com todos os nossos sentidos. Para isso, realizamos alguns jogos:
    Visão: Pedimos que com a ajuda da familia, as crianças observassem o caminho de casa para a escola e que com a tenção notassem algo que nunca tinham visto no caminho. Em roda de conversa, as crianças trouxeram muitas observações interessantes como: reforma, árvores, lojas, pessoas, etc. Em seguida, usando fotos das crianças realizamos uma atividade de observação onde, eu mostrava um pedacinho do colega na foto e eles tinham que adivinhar quem era o colega. Foi muito legal.
    Audição: Trouxe alguns objetos como: molho de chaves, apito, buzina, moeda entre outros. usando a audição, eles tiveram que adivinhar que barulho era aquele. Foi muito divertido.
    Tato: Fizemos 2 jogos. Um era tentar adivinhar quem era o colega estando de olhos vendados e tocando no amigo. A maioria conseguiu adivinhar! O outro era colocar a mão dentro de uma caixa de papelão onde tinham alguns objetos como: algodão, lixa, banana, amoeba e um lápis e por meio do tato, adivinhar que objeto era aquele. As reações foram muito divertidas, sem contar o receio deles de tocar em algo que não estavam vendo.
    Olfato: Pedi para que, em uma volta pela escola, eles sentissem o cheiro da natureza. ( terra, capim, flores, temperos na horta, entre outros)
    Paladar: Na hora do lanche, pedi que me dissessem, se o que estavam comento era salgado, doce, azedo, amargo, ardido. E que em casa eles realizassem essa observação também.
    Após casa brincadeira de observação, realizamos uma roda de conversa para que contassem o que aprenderam, como se sentiram, se isso era importante e porque.
    Através da fala das crianças, desenhos representativos e rodas de conversas é possivel realizar uma avaliação de aprendizagem e dar continuidade ao projeto com os pequenos.
    O próximo passo, é atrelar o projeto ao nosso projeto pedagógico (Regiões do Brasil)
    Em breve virei postar como foram os passos seguintes.
    Obrigada.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Você fez um ótimo trabalho, Daniele!
      Seus aluninhos parecem ter se divertido muito, e você também! 😉
      Continue postando aqui suas atividades. Elas podem servir de inspiração para outros professores.
      Você tem fotos dessas atividades?

      Responder
      • Boa tarde! Tenho algumas fotos e um video onde eles contam o que é observar após a atividade e contam o que observaram.
        Havia pedido que observassem a hora do parque e percebessem as brincadeiras. As meninas observaram do que os meninos mais gostam de brincar no parque e o meninos observaram do que as meninas mais gostam de brincar.
        Em roda de conversa eles contaram suas observações. Para tornar a hora do parque mais gostosa suas sugestoes foram: colocar uma gangorra e um gira gira. E disseram que seria bom se pudessem brincar de se enterrar na areia ou fazer anjinhos na areia, já que hoje eles não fazem isso para não encher a roupa e o corpo com a areia nem sujar tanto a roupa conforme orientações da familia rsrsrs.
        Vou tentr postar algumas fotos e o vídeo.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Seus alunos são uma fofura, Daniele!
          Por favor, mande as fotos e o vídeo, junto com seu relato, para o e-mail contato@timfazciencia.com.br. Dessa forma poderemos postar sobre a sua turminha nos nossos canais.

          Responder
  105. Olá

    Estamos iniciando na nossa escola EM Profª Coraly de Souza Freire junto aos projetos da Sala de Informática neste segundo semestre o Projeto Tim faz Ciência. As crianças estão encantadas com os materiais e os professores mais ainda! Esperamos muitas observações, descobertas e vontade de aprender ciências para nossos alunos no futuro se tornarem pesquisadores, investigadores e motivadores de boas ações com educação com qualidade. Agradecemos o apoio e materiais recebidos e vamos trabalhar com entusiasmo para que este tenha muito sucesso nessa aventura do conhecimento!
    Nossas fotos das primeiras aulas estão em: https://www.facebook.com/508050165887815/photos/?tab=album&album_id=1479187385440750

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Maria Alessandra,
      Esperamos que TIM Faz Ciência traga muitas descobertas e novos aprendizados aos alunos da EM Profª Coraly de Souza Freire!
      Por gentileza, pedimos que envie fotos e relatos das atividades também para nossa Central de Relacionamento, no e-mail contato@timfazciencia.com.br. Assim, poderemos publicá-los nos nossos canais.

      Responder
  106. Eu gostei de aprender a observar e aprendi diversas coisas sobre observação. Agora eu sei observar tudo muito bem. Obrigado Timfazciência.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bom que você já sabe observar, Erick!
      Você e seus colegas fizeram a observação do recreio?

      Responder
  107. Sou professora da Escola EMEB Ana Henriqueta Clark Marim – São Bernardo do Campo. Minha turma é Infantil IV e meus pequenos tem em média 4 e 5 anos. Eu e a professora Fernanda iniciamos o projeto com as crianças pela operação OBSERVAR. A história de Zé, Doroteia e as árvores fez grande sucesso entre as crianças. Eles a ouviram atentamente e depois fizemos um reconto com as crianças, fizemos várias perguntas com o objetivo de apreciar o que cada criança assimilou de mais importante e significativo para ela. O primeiro passo foi registrar a história em forma de desenho.
    O segundo passo foi trabalhar os cinco sentidos, onde levamos para sala diversos materiais como por exemplo diversos tipos de papéis e com os olhos fechados usassem as mãos ( tato) para que sentissem as diferenças entre esses papéis, levamos um sabonete com cheiro bem doce, também fecharam os olhos para que usassem o sentido do olfato, levamos um punhado de açúcar e pedimos que provassem usando assim o paladar e sugerimos que chegassem em casa e chupassem um limão, recordando-se do sabor do açúcar para sentirem a diferença de ambos, colocamos dois tipos de músicas para ouvirem, uma música só instrumental e outra com a voz de um cantor para que ao usarem a audição identificassem a diferença entre uma e outra e por último para explicar a visão, tapamos os olhos e depois já com os mesmos destampados eles puderam compreender como é importante a visão. A próxima etapa foi dividir as crianças em grupos e observar um local, agora que eles já compreendiam qual dos sentidos usariam mais para determinada observação a ser realizada.
    Escolhemos observar o parque, de um determinado ponto, e cada criança trouxe uma resposta diferente. Sentamos no ponto mais alto e além dos brinquedos abaixo de nós, existia toda a paisagem urbana do lado de fora da escola. E o resultado é surpreendente quando se trata de crianças pequenas. Algumas crianças observaram o céu e as nuvens, outras observaram escadas que dão acesso (localizamo-nos em um bairro onde essas escadas dão acesso para outras ruas), outras crianças chamaram nossa atenção para as cores das janelas e outras fixaram-se para o parque, comentando que havia muitas crianças correndo, enfim observações interessantes e a atenção que os mesmos dispensaram para essa atividade nos dá a certeza de que essas crianças passarão a olhar as coisas, a olhar a sua volta, observando mais e melhor, interagindo com o ambiente em que estarão de forma plena.
    Pedi para que usassem a audição, prestando atenção no barulho que ouviam e também mais uma vez a resposta foi muito positiva, uns falavam que tinha muito barulho, outro percebeu o caminhão que passava pela rua. Como eles ainda não registram através da escrita, foi pedido novamente que registrassem esse momento em forma de desenho. Esse projeto, apesar de estarmos adaptando muitas das atividades para nossa faixa etária, está sendo, com certeza, muito significativo para as crianças, pois até na reunião de Pais, as famílias comentaram que as crianças chegaram em casa, ensinando aos pais. os cinco sentidos. Essa simples colocação das famílias já serve como motivação para continuarmos com o Projeto. Muito obrigado por tudo !!!!!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que relato mais lindo, Angelina!
      É emocionante saber que seus aluninhos, tão pequenos, já entendem as operações intelectuais que os cientistas fazem.
      Parabéns pelo trabalho!

      Responder
  108. Queridos, sou professora de uma linda turminha animada do Infantil IV, na EMEB Castro Alves – SBCampo. Estamos desenvolvendo dois projetos (“O mundo mágico do circo – Uma ponte para aprendizagem” e outro coletivo da escola “O uso consciente da água”), gostaria de registrar que o projeto TIM faz ciência ampliou meu olhar para novas perspectivas quanto aos questionamentos/estímulos que podemos realizar com as crianças e o quanto elas trazem de saberes para um determinado conteúdo.
    Tenho realizado algumas atividades que considerei bem interessantes e prazerosas para as crianças. Entre outras com as mágicas realizamos experiencias relacionadas as questões da água, onde as sete operações intelectuais necessárias à construção do conhecimento (observar, classificar,questionar, verificar, etc) permearam durante as atividades. Uma dessas atividades foi: a água mistura ou não com óleo? Depois da experiencia direcionei a conversa para o descarte consciente do óleo de cozinha, dentro da linguagem compreensível para elas, e entre as hipóteses das crianças e experimentos ( passamos o óleo e a água por um pedaço de cano) as crianças foram tirando suas conclusões e levaram para as famílias conhecimentos que farão a diferença em seu meio. Essa atividade foi realizada em várias etapas, apenas sintetizei mas estou a disposição para compartilhar melhor, terei muito prazer.
    As atividades circenses também requer muitos desafios tanto do corpo como da mente (construir os materiais, conhecer a função, brincar, interagir, etc.), o projeto Tim está oferecendo suporte para o planejamento, desenvolvimento das atividades, avaliação e reflexão, possibilitando assim novos caminhos para um trabalho com qualidade às nossas crianças. Um grande abraço!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Marisa, queremos saber com detalhes o que aconteceu nessas duas atividades. Sua mensagem nos deixou muito curiosas!
      Por favor, envie seus relatos detalhados (acompanhados de fotos, se possível) para o e-mail contato@timfazciencia.com.br. Assim, podemos publicar essas atividades nos canais de TIM Faz Ciência.

      Responder
  109. Nós, professoras do 1º ano inicial da EMEB. Professor Otílio de Oliveira, São Bernardo Campo, SP, chegamos ao final de mais uma operação (conhecimento) do Projeto TIM FAZ CIÊNCIA: CLASSIFICAR.
    Assim como foi na operação de observar, nós professoras também fizemos adaptações no material e desta maneira conseguimos atingir os objetivos que queríamos com nossos alunos.
    Para introduzir o conhecimento classificar, iniciamos com os alunos o jogo dos blocos lógicos. Primeiramente deixamos as crianças explorarem o material e depois começamos a conversar sobre o que era classificar e um garoto muito ligado em futebol, logo relacionou com a classificação no futebol, na tabela de jogos e através desta informação direcionei nossa discussão questionando: Como é feita esta classificação no futebol? E a resposta foi: “Fica em primeiro lugar quem ganha mais jogos.” A partir daí, falei para eles que o ganhar mais jogos era um CRITÉRIO para classificar quem era o 1º, 2º e assim por diante na tabela. E que toda vez que classificamos temos um critério para fazer isso.
    Feita essa discussão, a classe dividida em grupo, pedi para que olhassem para as peças dos blocos lógicos e fizessem um critério para classifica-las. E assim que um grupo formava um critério já imediatamente comunicava ao restante da sala para realizar a discussão.
    Desta maneira, surgiu o primeiro critério que foi FORMAS, quando o primeiro critério surgiu ficou mais claro para o restante da turma e logo apareceram os critérios: CORES e TAMANHO.
    Assim, terminamos aquela aula com três critérios formados para classificar os blocos lógicos. No dia seguinte, propus aos alunos que novamente olhassem para os blocos lógicos e tirassem um 4º critério. Fiz esta proposta na expectativa que eles me dissessem o critério: Espessura, mas precisamente que separassem em grupos peças finas e grossas. No entanto, me surpreendi quando um grupo separou usando o critério: Pontas, figuras que tem pontas e as que não têm pontas. Fiquei muito feliz, não imaginei que eles pudessem pensar neste critério. Para mim era obvio o critério de espessura, eu tinha certeza absoluta que eles diriam grosso e fino e, no entanto, só depois de muita observação outro grupo falou sobre a espessura e então formamos 5 critérios para classificar os blocos lógicos. Finalizei falando com a turminha que se ficássemos ali olhando aquelas peças com certeza formaríamos novos critérios de classificação.
    Depois de utilizarmos os blocos lógicos, ouvimos a história da garça e o rinoceronte. Nós professoras, utilizamos a atividade que foi proposta no material do Tim faz Ciência, porém fizemos o estudo de texto coletivamente e a ultima questão a resposta foi pessoal.
    Outra atividade que também utilizamos do CADERNO DO ESTUDANTE DO TIM foi a de formar grupos com critérios objetivos e subjetivos. Antes de realizar esta atividade, fizemos uma dinâmica bem simples com a turma, pedimos para que cada um tirasse tudo o que tinha dentro do estojo e fizesse um critério para classificar os objetos dentro do estojo. O resultado foi surpreendente! Teve crianças que classificou:
    • O QUE É LÁPIS E O QUE NÃO É LÁPIS.
    • OS QUE TÊM TINGIDO E OS QUE NÃO TÊM TINGIDO.
    • OS LÁPÍS QUE TEM DESENHO E OS QUE NÃO TEM DESENHO.
    • OS LÁPIS GRANDES E OS LÁPIS PEQUENOS.
    • OS LÁPIS ESCUROS E OS LÁPIS CLAROS.
    A partir desta dinâmica, discutimos o que era critério subjetivo e objetivo. Foi momento muito bacana e enriquecedor.
    Na biblioteca, falamos para as crianças, que os comerciais de televisão também tinham critérios e que eles também podiam ser classificados. Assim explicamos o que era critérios de persuasão e mostramos para eles alguns comerciais de tv e eles tinham que relacionar com algum critério que estava escrito em uma lista que estava fixada no cavalete de flap chat. Foi uma atividade divertida. Os critérios de prêmios, promoções, jogos e atividades e o de repetição foram muito fácies, o critério de persuasão de preciso ter foi o que gerou um pouco mais de discussão. No dia seguinte na sala, fizemos uma atividade de registro sobre os critérios de persuasão.
    Depois em ciências como estamos estudando sobre as plantas, levei várias figuras de plantas e pedi para que eles tirassem critérios para classificá-las e assim saíram os critérios:
    • PLANTAS QUE COMEMOS E NÃO COMEMOS
    • PLANTAS QUE TEM FLOR E NÃO TEM FLOR
    • PLANTAS QUE NASCEM NA TERRA E NA ÁGUA
    Ainda com o conteúdo de plantas, fizemos a experiência do feijãozinho no algodão, em que observamos o processo de germinação e já lançamos a questão: SERÁ QUE AS PLANTAS NECESSITAM DA LUZ SOLAR?
    Para isso colocamos os feijõezinhos dos alunos próximos à janela e o feijãozinho da professora dentro do armário e depois iremos VERIFICAR a planta necessita ou não da luz solar. E assim já estamos dando o primeiro ponta pé para o próximo conhecimento: VERIFICAR.
    O MATERIAL ADAPTADO ESTAREI MANDANDO POR EMAIL PARA VOCÊS.
    BEIJOS, LINDÉIA

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Lindéia, que relato mais bonito!
      A operação Classificar foi maravilhosa na sua turma. Você utilizou o material à sua maneira e associou outros conteúdos a TIM Faz Ciência.
      E esse gancho que você fez para o Verificar também foi muito inteligente.
      Parabéns pelo ótimo trabalho!

      Responder
  110. Olá pessoal,depois de um breve recesso estamos de volta às aulas e ao TIM Faz Ciência. Começamos com o pé direito ! Logo no primeiro dia de aula tivemos uma palestra com o professor Sergio Paulo de Carvalho que foi ótima.Realmente dá um novo ânimo quando um filósofo deste nível nos fala de maneira tão clara e nos faz sentir que realmente estamos no caminho certo.
    Se eu já havia me apaixonado pelo projeto,fiquei mais encantada ainda.Meus alunos e eu,ficamos muito contentes com as camisetas que nos foram enviadas pelo projeto TIM faz Ciência e agradecemos toda atenção e carinho com que estamos sendo tratados.
    Deveriam ser criados mais projetos como este,onde as crianças têm realmente a oportunidade de aprender se divertindo e mostrar a nível nacional o trabalho realizado. Vocês não podem imaginar a alegria destas crianças quando elas recebem os comentários da equipe do TIM Faz Ciência.
    Nós,professores,muitas vezes temos dificuldade em conciliar o conteúdo programático com muitos projetos que vem para a escola,mas eu asseguro que é possível fazer isso e ainda ter melhores resultados na aquisição de conhecimentos,pois uma coisa acaba levando a outra. Está sendo muito gratificante para mim ver os resultados do projeto que se refletem em mudanças inclusive na disciplina das turmas e no interesse,pois todos querem fazer o seu melhor para poderem postar seus trabalhos e comentários.
    Meus alunos estarão enviando nos próximos dias seus comentários sobre o trabalho desenvolvido e fotos.
    Até breve.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Você está fazendo um lindo trabalho, Luciene, e isso enche todos nós, da equipe TIM Faz Ciência, de alegria. Continue assim!
      Seus alunos são sempre muito bem-vindos para comentar aqui no site. Afinal, esse espaço também é deles, não é mesmo?

      Responder
      • Oi pessoal! Tudo bem?
        Estamos finalizando as atividades da operação verificar e gostaríamos de contar um pouquinho da nossa experiência.Quando eu digo nossa,é porque eu também estou aprendendo muito junto com meus alunos.Estamos vivenciando momentos muito interessantes e legais juntos.
        Começamos com as histórias do livro “O estranho caso do rocambole de cinco voltas” e “O estranho caso das mulheres de Viena”.Foi muito interessante ver como eles gostaram das duas histórias e rapidinho localizaram as hipóteses e como foi feita a verificação das mesmas.Com estas histórias entramos no campo do real e do imaginário e depois de realizarmos as atividades do livro,formamos grupos e pedi a eles que elaborassem histórias fictícias como “O estranho caso do rocambole de cinco voltas”, criando um caso com três hipóteses para serem verificadas e depois a solução do caso com a verificação das hipóteses formuladas.Depois cada grupo apresentou seu trabalho.O resultado foi muito legal,postaremos alguns deles depois.
        Partimos para o uso da operação verificar em nosso cotidiano. Inicialmente,pedi aos alunos do 5º ano para corrigirem algumas atividades dos cadernos da turma do 4º ano.Eles apenas deveriam verificar o que estava certo e o que estivesse errado deveriam apenas sublinhar com o lápis ,para que os alunos do 4º pudessem observar seus erros e verificarem o que tinha de errado,para depois arrumarem.Nesta atividade utilizamos o dicionário,livro didático e outros materiais concretos nas atividades matemáticas. Eles adoraram o trabalho.Mas é lógico que tudo foi supervisionado por mim para não haver erros. Utilizamos ,também a operação verificar,
        Na correção de problemas e cálculos matemáticos e em atividades relativas à Cooperativa escolar,principalmente envolvendo a contabilidade. Com a turma do 4º ano,também estamos fazendo um trabalho relativo à verificação do destino do lixo da sala de aula,pois já temos na sala uma lixeira de material reciclável e outra de não reciclável,mas os alunos acabam misturando os dois.Então tecemos hipóteses sobre o porquê deste problema,e após verificarmos as hipóteses,concluímos que era porque muitos não sabiam onde colocar determinado tipo de material.Então,acordamos que iríamos estudar um pouco mais sobre isso e quando alguém tiver alguma dúvida sobre a destinação correta de alguma coisa,perguntará antes de descartar.
        Estas foram algumas atividades feitas por nós,agora partiremos para a operação classificar.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Luciene, que atividades mais interessantes.
          Sua forma de fazer as crianças verificarem deve servir de exemplo para os outros professores. Com certeza, seus alunos entenderam perfeitamente o que é a operação, e como ela é onipresente no nosso dia a dia.
          Parabéns por mais um trabalho muito bem feito!

          Responder
  111. Acabei de sair de uma aula com o 5º B satisfeita em saber que os alunos estão exercitando a atitude de olhar o mundo mais atentamente!
    Estamos desenvolvendo atividades sobre as Olimpíadas 2016 e no percurso classificar há uma atividade sobre propagandas, anúncios e critérios utilizados para vender determinado produto. Nesta semana a turma teve outras duas aulas sobre estratégias para vender um produto e hoje fiquei feliz com os comentários sobre a “a Coca -cola” : aparência da embalagem, frases usadas na propaganda .
    Um aluno levou uma latinha na terça. Guardei e utilizei na sala hoje, quando outro aluno comentou sobre a propaganda da Coca-cola com as olimpíadas .
    Foi um momento rico onde falaram do produto vendido inclusive resgatando um conteúdo do primeiro trimestre: alimentação saudável.
    Hoje eles estarão fazendo em casa o desafio nível 3. Estou realmente empolgada para ver o que trarão!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Boa ideia de atividade, Cleide!
      Você começou pelo Classificar? Que outras atividades já realizou com a turma?
      Por favor, envie seus relatos e fotos das atividades para nossa Central de Relacionamento: contato@timfazciencia.com.br

      Responder
  112. Prezados colegas, estou escrevendo para contar um pouco sobre as aulas do projeto Tim Faz Ciências.
    Começamos com o percurso observar, observando que o nosso lanche desde que foi inserido o projeto monitores (também anos atrás observamos e encontramos essa solução de os alunos do 4° e 5° ano serem monitores. Essa ideia deu tão certo que continuamos até hoje. Assim não temos brigas, alunos machucados e todos precisam respeitá-los). Como havia aniversário no lanche a mãe de um aluno trouxe um lanche diferente para a turma do aniversariante. Como os alunos estavam observando, questionaram para mim o porquê do refrigerante e não suco natural?
    Dali surge a pergunta para nós desenvolvermos o nosso projeto.
    – Será que o refrigerante faz mal a nossa saúde?
    O projeto eu vou relatar mais tarde. Agora eu quero relatar a atividade do percurso classificar, a atividade de como os alunos classificaram seu corpo. A primeira escrita deles foi muito ruim, falaram somente coisas que eles achavam que era feio neles. Tinha alunos que não gostavam de seus olhos, pedi que doasse a um cego. Que tinham dedos finos, as pernas eram grossas. Pedi que doassem a essas pessoas, elas seriam muito gratas a eles. Até que um aluno se manifestou e pediu em nome da turma para refazerem essa carta. E elas ficaram assim.
    Cada ano eu me surpreendo mais, aprendo mais com o projeto Tim Faz Ciências. Além de ajudar as crianças, cria nelas novas expectativas, novos desafios e novas experiências de vida, novos projetos.

    Prezado corpo, você tem lindos olhos azuis ou verdes, cabelos loiros.
    Não sou alto, mas tamanho não é documento me acho bonito, e meus amigos gostam de mim do meu jeito.
    Mas meu cabelo é muito fino
    Eu sou quem eu sou e gosto de mim assim do meu jeito.
    E também sou muito alegre.
    E tenho 10 anos.

    Prezado corpo, meu corpo é lindo, eu sou morena com os olhos castanhos bem escuro, meu cabelo é preto com vermelho. Tenho pernas longas que eu amo sou um pouco grande, orelhas pequenas e nariz pequeno. Meu nome é: Geicy Tamara Sanabria Martins, tenho 10 anos.

    Prezado corpo, eu gosto de você por que você é assim.
    Você tem seus olhos bonitos de cor verde, o cabelo meio branco, você tem o corpo magro, mas eu sempre gostei de você. Meu nome é: Mateus Lucio.

    Prezado corpo, eu gosto de você como você é: meus olhos são bonitos, meu cabelo é bonito e não importa se eu sou gordo ou magro eu gosto de mim como eu sou, e por isso eu quero ser como eu sou.

    Prezado corpo, eu tenho um corpo bonito, nariz bonito tenho cabelos loiros e canela, tenho lábios bonitos, sou magra e pequena e tenho cabelos longos e meus olhos é marrom fraco e a cor da minha pele é morena clara, queria ter olhos verdes ou azuis. Sou feliz como sou e meu nome é: Emanuela Do Nascimento tenho 10 anos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Alires!
      Esperamos receber lindos relatos da pesquisa sobre refrigerante. Tomara que seja tão boa quanto a dos sapos!
      Uma curiosidade: neste ano, você está trabalhando com outra turma ou é a mesma do ano passado?
      Que bom que a autoimagem dos seus alunos mudou depois da atividade da carta ao corpo. Isso quer dizer que depois do Observar vocês fizeram o percurso Classificar?

      Responder
  113. Muito bom este projeto! Os textos são de uma qualidade muito boa, sem falar nos desafios que trazem uma gama de oportunidades em explorar vários temas. Os alunos estão adorando cada atividade! É muito legal quando podemos conciliar aprendizado com materiais e atividades tão interessantes.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada pelo seu comentário, Joel! É muito bom saber que TIM Faz Ciência está contribuindo para a aprendizagem da sua turma.
      Que atividades você e seus alunos já fizeram? Em que operações vocês estão? Conte como está sendo o programa na sua turma!

      Responder
  114. Boa noite, Fernanda
    Eu enviei algumas fotos do passo observar em que os alunos propuseram atividades sobre o recreio e no qual fiz o fechamento com eles. Já estou no próximo passo.
    Gostaria de saber se vocês receberam as fotos .

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Simone! Recebemos suas fotos, sim. Em breve elas serão publicadas nos nossos canais.
      O que você e seus alunos estão fazendo no Verificar?

      Responder
  115. PRIMEIRO QUERO AGRADECER O PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA POR ME DAR A OPORTUNIDADE DE PARTICIPAR E APRENDER MUITO COM ELE, POIS ESTOU MUITO CONTENTE EM REALIZAR ESTE PROJETO, E AGORA QUERO CONTRIBUIR COM UM POUCO DE RELATO DE COMO ESTA ENCAMINHANDO O PROJETO EM MINHA ESCOLA.
    ESTAMOS NO OBSERVAR E JÁ OBSERVAMOS MUITA COISA MUDANDO EM NOSSOS PENSAMENTOS E ATITUDES, MAS O QUE MAIS CHAMOU A ATENÇÃO NESTE INICIO FOI O FATO DE UM ESTUDANTE INDAGAR COMO O ZÉ SABIA O NOME DA DOROTEIA SE ELE NUNCA HAVIA ENCONTRADO PARA PERGUNTAR O NOME DELA OUTRA COISA FOI QUANDO FOMOS REALIZAR A ATIVIDADE DA PAGINA 14 COMPARTILHAR OS RESULTADOS EU FIZ A PROPOSTA DE UM GRUPO CONVERSAR COM OS OUTROS PARA VERIFICAR AS RESPOSTAS, ELES ME DISSERAM QUE ISSO ERA CHATO E A PRINCIPIO NÃO GOSTARAM DA ATIVIDADE, MAS EU PAREI POR UM MINUTO E PENSEI COMO POSSO SAIR DESSA SITUAÇÃO E FAZER COM QUE ELES TENHAM PRAZER EM FAZER ESSA TAREFA ENTÃO MUDEI A PROPOSTA, E PERGUNTEI QUE NÓS ENTREVISTARMOS OS NOSSOS COLEGAS PARA SABER O QUE ELES FIZERAM..RESULTADO FOI EXCELENTE, TODOS FICARAM CORRENDO ATRÁS DE ALGUÉM PARA ENTREVISTAR…

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Ezequiel, muito obrigada pelo seu relato.
      Você aproveitou a pergunta do seu aluno para falar sobre o narrador? Para onde você levou essa conversa?
      Seus alunos verificaram as respostas entre si – essa é uma ótima introdução para a próxima operação, não acha?
      Se tirou fotos dessa atividade, por favor, envie-as para nossa Central de Relacionamento, junto a um relato detalhado: contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
      • sim conversamos exatamente sobre o narrador e também conversamos sobre como esse narrador poderia ter pesquisado sobre o Zé e pensamos que provavelmente, este teria comprado o livro do Zé e teria lido a biografia dele pesquisado sobre a vida dele…aproveitamos para verificar mais alguns livros para vermos a biografia de seus autores….

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Que ótima ideia, Ezequiel!
          Foi um desdobramento fantástico.

          Responder
  116. Olá, sou a professora Raquel da cidade de Foz do Iguaçu. Hoje tivemos o segundo encontro de formação do Programa Tim faz Ciência foi bastante enriquecedor e com certeza agregou muitas experiências e informações para a nossa bagagem enquanto professores. O projeto é maravilhoso e os alunos estão adorando as leituras presentes nos cadernos de atividades, eles ficam curiosíssimos e cheios de perguntas. Gostaria de compartilhar também que hoje foi o retorno de nosso recesso escolar e como já havíamos trabalhado as atividades de observação, os alunos entraram na sala enlouquecidos para contar o que haviam notado de diferente na escola, pois como foram feitos alguns reparos, construções e pinturas, eles queriam logo dizer que tinham percebido e observado as diferenças no entorno da escola. Fiquei muito feliz, pois percebi que o trabalho realizado, foi compreendido pelos alunos e que os mesmos já são capazes de compartilhar com os demais as suas próprias observações e experiências.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Raquel, esse é um ótimo resultado, não é mesmo? Você pôde ver na prática que seus alunos estão se tornando grandes observadores.
      E quanto à formulação de hipóteses, eles estão craques nisso também?
      Qual é o próximo passo da turma? Que operação vocês farão agora?

      Responder
      • Estou dando sequência nas atividades do caderno, pois acho que elas casam bem umas com as outras fortalecendo o trabalho já realizado. Os alunos estão adorando as leituras, estão encantados pelos textos, eles querem trabalhar todos os dias no projeto, estão muito interessados e curiosos.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Raquel, você tem fotos dos seus alunos fazendo as atividades? Se tiver, por favor, envie-as para nossa Central de Relacionamento: contato@timfazciencia.com.br.

          Responder
  117. Olá, Pessoal!
    Meu nome é Sandra Pedriali, trabalho em uma escola do campo na cidade de Campo Grande MS. Iniciei no mês de junho o trabalho com o material do TIM faz Ciência com uma turma do 5º ano e gostaria de compartilhar com vocês a primeira aula: Apresentação do projeto.
    ATIVIDADE 1 – Apresentar o projeto como um convite especial, estimulando o interesse e a participação dos alunos para a participação e desenvolvimento de todas as atividades propostas, com base nas orientações da bula pág. 15. Para desenvolver um trabalho diferente e inovador de aventura, na busca de novos conhecimentos, com desafios individuais e coletivos, para compreender melhor as situações do mundo em que vivemos.
    Estimular a exploração dos livros dos estudantes, imagens e atividades.
    Orientar sobre o manuseio e conservação do material.
    DINÂMICA: Criações humanas
    Propor aos alunos que apresentem oralmente uma criação humana, lembrando da evolução do homem primitivo, da evolução tecnológica que já foi estudada e de todos os recursos disponíveis em nossa vida diária.
    Escolheremos um objeto (garrafa pet pequena) que será um bastão, o alunos somente poderão falar quando estiver de posso do bastão, organizando, assim, a participação de todos e a atenção às ideias dos colegas, para que não haja repetição de nenhuma criação citada.
    A professora inicia a dinâmica e passa o bastão para o aluno mais próximo, que deverá continuar.
    Por ser uma turma pequena, após todos falarem, orientar que os alunos falem novamente uma oura palavra, ficando cada aluno com 2 ideias, que serão registradas em uma tira de papel, com letras bastão, tamanho grande e colada em um cartaz coletivo em forma de lista.

    Foi um sucesso!!!!

    Não consegui postar as fotos.
    Abraços a todos

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que legal, Sandra!
      Quais ideias surgiram dessa atividade? O que seus alunos falaram? Compartilhe com a gente!
      Quanto às fotos, você deve enviá-las para nossa Central de Relacionamento: contato@timfazciencia.com.br. Assim poderemos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  118. Olá pessoal. sou a Professora Dani Cardoso da EMEF João Goulart. Já havíamos nos falado quando estávamos implantando o Projeto Patrulha do recreio, a partir do Caderno Observar do Tim Faz Ciencia. A ideia surgiu dos alunos mesmos após observarem o recreio e perceberem que precisava de algumas melhorias. Estes grupos de alunos montaram uma escala e todos os dias de 6 a 8 alunos participam como monitores do recreio da escola. Só na primeira semana, dos 30 alunos da sala, 19 já haviam participado e cada dia aumenta mais o interesse deles. Até quem no inicio achou uma bobagem, agora já aderiu. E mais! Colegas de outras turmas nos pediram para participar do projeto. Acho que a gurizada da B21 está fazendo história na nossa escola e sendo multiplicadores de bons exemplos. Na sexta próxima, dia 15, faremos uma festa de encerramento do semestre e uma comemoração pelo sucesso do projeto. Já pensamos até em fazer camisetas para nossos monitores, já que hoje dispomos apenas de jalecos de TNT. Continuarei mandando notícias, e seguimos no nosso trabalho agora indo para o segundo caderno. estamos muito felizes de estar participando deste projeto. Um forte abraço!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que boas notícias, Daniela!
      Queremos um relato completo dessa festa de encerramento! 😉 Mande para a gente, junto com fotos: contato@timfazciencia.com.br.
      Continue enviando notícias, queremos muito saber quais serão os próximos passos da turma B21.

      Responder
  119. Boa tarde
    Devido ao atraso na chegada do material, iniciamos o projeto somente na última semana de julho. E tem sido uma experiência maravilhosa. Trouxe um rebuliço fantástico para a sala de aula. Minha escola é na zona rural e minha turma tem 28 alunos. A maioria moram na zona rural da realidade de assentamento a filhos de chacareiros. A realização do projeto tem proporcionado importantes reflexões. A aula inicial foi com um passeio pela escola e a leitura coletiva da apresentação do material embaixo das árvores, pois temos um maravilhoso espaço muito bem arborizado.
    A partir da leitura do texto “A história de Zé Dorotéia e as árvores” houve uma intensa reflexão sobre o espaço que temos na escola. Para minha grata surpresa, no momento da aula inicial, um aluno observou que próximo a escola havia uma barriguda (árvore característica do Cerrado) totalmente florida e suas flores estavam caindo na vegetação. Era tudo que eu precisava para despertar e aguçar o real sentido do OBSERVAR. Os alunos participaram ativamente.
    Após a visita a barriguda florida, diversas inferências sobre o que lemos e discutimos, retornamos a sala de aula e cada aluno recebeu um círculo recortado em cartolina. Solicitei que eles então utilizassem a imaginação, tomando aquele papel como a lente de uma câmera fotográfica e construindo um desenho de acordo com a sua percepção sobre tudo que vivenciamos.
    Posso dizer que foi perfeito…
    Os desenhos retrataram um olhar que não imaginei que eles tivessem.
    Realmente, o verdadeiro despertar para a pesquisa pode ser algo prazeroso, que envolva o aluno e que o faça perceber-se como cientista.
    Agradeço a possibilidade de levar tão rico material até meus alunos.
    Emocionante!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que atividade maravilhosa, Izânia! Parabéns por fazer um convite tão bonito e atraente!
      Vocês começaram a observação com o pé direito. Queremos muito ver esses retratos. Você poderia enviá-los para nossa Central de Relacionamento, pelo e-mail contato@timfazciencia.com.br.
      Continue relatando seus avanços aqui no site. Queremos muito conhecer a riqueza da sua sala de aula!

      Responder
      • Boa noite
        Enviarei no domingo, pois temos atividade amanhã na escola e eu vou trabalhar o dia todo.
        Festa julina. Acho importante compartilhar as imagens para que talvez outros professores levem isso para a sala de aula.
        Obrigada!

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Isso mesmo, Izânia!
          Quanto mais relatos e fotos os professores enviarem, mais rica será essa troca de experiências.

          Responder
  120. Meu nome é Jacqueline de Almeida Sanches Assunção, trabalho na Escola Municipal Professora Nathalia de Conto Costa, em Curitiba, no bairro do Umbará. Quero compartilhar a primeira impressão que tive ao iniciar o trabalho com o Projeto Tim Faz Ciência, e posso afirmar que foi maravilhosa! Confesso que já estava empolgada com toda a proposta do projeto, mas não havia iniciado ainda com meus alunos, esperando chegar o material na escola. Material chegou! Pronto! Mãos à obra! Apresentei o projeto aos estudantes, bem como as operações intelectuais que abordaremos no decorrer do mesmo. Os estudantes se contagiaram com meu entusiasmo e ficaram maravilhados com o material. Abordou- se todas as questões referentes a primeira operação OBSERVAR e propôs- se a observação do recreio. Como foi gratificante, pois muitos aspectos que foram observados, antes passou despercebido aos olhos de muitos. Um estudante concluiu que ” Observar é olhar mais de pertinho… olhar com olhos de raio X.” Estou muito satisfeita com esse primeiro contato dos estudantes ao projeto e tenho certeza que teremos muitos relatos positivos de ações bem bacanas. Registrei alguns momentos com fotos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que linda definição de observar, Jacqueline! Seus alunos são muito talentosos!
      Como foi a observação do recreio? As crianças aprenderam o que é uma hipótese? Que propostas elas elaboraram para melhorar o recreio?
      Envie as fotos para contato@timfazciencia.com.br, para que possamos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  121. 8ª Aula TFC
    Mês de junho é mês de festa do nordeste e dia 22/06 dando continuidade o percurso classificar se teve a grande ideia de a partir da construções desses livretos poderia fazer um livro da autoria de cada um. Fazendo o link com o assunto didático de geografia e o Projeto Tim Faz Ciência construir o próprio livro. Foi show! Foi classificado os itens da observação e verificação usando um pouquinho da imaginação se fez cada relato interessante. E se construiu o livro. Agora se corre atrás de um patrocínio para que confeccione os livros para o dia do estudante, dia 11 de agosto. O processo foi o seguinte: Um aluno produziria texto e um outro aluno faria a ilustração, através da observação e interpretação do texto. Foi muito lega! Alguns traduziram a história e o assunto da aula em maquete que ficaram bem interessantes com o tema da observação do quarteirão onde fica situada a escola. Ficaram tão bons que se fez uma exposição na escola para outros alunos apreciarem e valorizarem os belos trabalhos. Muito gratificante isso. 12 livros fora classificados para serem confeccionados e apresentados para todo público escolar , inclusive a comunidade, no dia do estudante. Tomara que que se consiga o patrocínio.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Liduina, o que há nesses livros? De que forma eles se comunicam com a operação Classificar e com a matéria de geografia?

      Responder
  122. Olá estou de féria da escola, mas é um prazer colocar minha atividades do Tim Faz Ciência em dia. Dia 20/06 Iniciando o percurso classificar chegou o momento de verificar como fazer um rocambole. A guloseima que muitos alunos nunca tinha saboreado. Como foi agendado um dia para utilizar a cozinha da escola chegou a hora. Tudo preparado e os meninos ansiosos. E iniciando o percurso classificar, a professora junto com a merendeira adequadamente higienizada com touquinha e luvas, classificou os ingredientes e inicio-se o processo. A barulheira foi tamanha e as meninas da cozinha querendo ajudar acabou colocando um ingrediente que não tinha sido classificado para aquela guloseima. A auxiliar acabou colocando um pouquinho e água para agilizar o processo da mistura… Jesus, saiu do ponto! E por mais que se mexesse mais apetitoso ia ficando e os meninos querendo provar. Quando verificou-se que não iria concluir o rocambole, não tinha outra síada. Pegar um rocambole da padaria. Então foi explicado que toda receita culinária tinha que ser cuidadosamente desenvolvido com todo o processo de classificação dos ingredientes e assim respeitados. Pois quem elaborou uma receita e publicou é porque foi passado pelo processo de observação e verificação com a classificação correta dos ingrediente para que se desse certo… Assim como tudo o que se planeja. Deve respeitar as etapas. Então misturou-se o coco com o leite condensado ,que seria para o recheio e que não precisava mais, aí, virou um delicioso brigadeiro. E se degustou maravilhadamente o “ rocandeiro” a mistura do rocambole com brigadeiro. E tudo virou festa! Quando o rocambole chegou foi feito uma apresentação da guloseima e houve uma divisão como Jesus fez na ceia, um pouquinho para todos saborearem. Um pouquinho mesmo pois já estavam satisfeitos por terem degustado bastante o “rocandeiro”.
    Hora de voltar pra sala . Foi feito uma higienização do espaço e uma classificação do que seria descartado e o que teria que ir para pia ser lavado. Então, voltou-se para a sala. Foi lido o texto “A garça e o rinoceronte” e se trabalhou a definição de classificar iniciando as atividades de sala para dá continuidade na aula seguinte.
    Foi muito legal!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Deve ter sido muito legal mesmo, Liduina!
      Ficamos com água na boca com a história desse “rocandeiro”!

      Responder
      • Obrigada pela atenção! Mas ficou muito bom mesmo!

        Responder
  123. BOA TARDE!!! MEU N0ME É RAINILDE MARIA SOTTOMAIOR MACEDO, PROFESSORA NA ESCOLA UEI IRATI III.
    JÁ INICIEI O PROJETO HÁ ALGUM TEMPO OS ALUNOS ESTÃO ADORANDO AS ATIVIDADES, ESTAMOS TRABALHANDO A FASE OBSERVAR E ESTÁ SENDO MUITO LEGAL, EU HAVIA TRABALHADO COM OS ALUNOS UM PROJETO DO MANACÁ DA SERRA, EXATAMENTE ESSA QUESTÃO DE OBSERVAÇÃO, TIREI FOTO DE UMA RUA NO BAIRRO ONDE TINHA A PLANTA E AS CRIANÇAS FICARAM SURPRESAS AO PERCEBER QUE ERA UMA RUA QUE FAZIA PARTE DE SUAS VIDAS, ONDE PASSAVAM QUASE TODOS OS DIAS E NUNCA TINHAM OBSERVADO. AO REALIZAR A ATIVIDADE DOS OBJETOS DO JOGO 4 , USAMOS VÁRIOS OBJETOS ( MOLHO DE CHAVE, COPO, PALITO, CELULAR, TAMPINHA DE GARRAFA E OUTROS) USANDO TATO E AUDIÇÃO E AS CRIANÇAS PERCEBERAM QUE É MAIS DIFÍCIL QUANDO TEMOS QUE USAR APENAS A AUDIÇÃO PARA ADIVINHAR, ESSA ATIVIDADE NOS LEVOU A REALIZAR MAIS BRINCADEIRAS RELACIONADAS. AS CRIANÇAS AMARAM.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Oi, Rainilde!
      Então seus alunos já sabem um pouco sobre o que é observar, não é mesmo?
      O que mais vocês já fizeram aí na sua turma? Já começaram a observação do recreio e a elaboração de hipóteses?
      Conte pra gente!

      Responder
  124. Como é bom!!! Tim faz ciência…Uma proposta que trouxe movimento para nossas aulas .O projeto está no ápice ..alunos adorando .Eu como penso e entendo que trabalhar com projetos traz um ” gás” .um diferencial para as aulas ..Tenho feito com mto gosto .Obrigada.Estamios entrando e
    de férias ..mas em agosto retornaremos .

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Shirley, que alegria receber seu recado!
      Conte mais sobre as aulas: em que etapa você e seus alunos pararam? O que já fizeram até agora? Como você fez o convite inicial? Do que seus alunos mais gostaram?
      Continue compartilhando suas novidades com a gente!

      Responder
    • Retornamos aos trabalhos…estamos na operação intelectual “VERIFICAR”,momento muito bom,pois “bateu” com o conteúdo estudado ,MICROORGANISMOS..AGENTES CAUSADORES DE DOENÇAS..Foi pertinente,uma vez que esta operação em um dos textos levantou algumas hipóteses à respeito de uma contaminação …As mortes das mulheres de Viena…os alunos adoraram e têm aprendido que verificar,averiguar,investigar e espionar faz parte tb das nossas vidas,,,não somente de cunho policial…fala de um deles…excelente.

      Responder
      • Equipe TIM Faz Ciência

        Isso mesmo, Shirley.
        Todos nós realizamos as operações intelectuais de forma cotidiana, e essa é uma das ideias que está na base de TIM Faz Ciência.

        Responder
  125. A partir da atividade do caderno de observação, do texto do Zé, e da criação de hipóteses de melhorias para o recreio, proposta pelo Projeto Tim faz ciência, os alunos propuseram uma “Patrulha”, que pudesse ajudar a monitorar os recreios, ajudando na organização e diversão dos alunos das outras turmas. Suas observações os levaram a pensar em propostas que minimizassem as brigas e a correria na hora do recreio. Então eles foram trazendo as seguintes proposições:
    Que o recreio necessitava de monitores, que estes monitores( eles no caso) se revezariam nos espaços da escola( quadras, área coberta e pracinha e que, estes monitores estariam ali para auxiliar com as crianças menores9 levando brincadeiras), com as crianças com necessidades especiais, incluindo-as nas atividades e nas quadras tentando evitar brigas.
    A necessidade de trazermos os nossos alunos para o protagonismo, fazendo-os participar, enquanto cidadãos, ativamente dos processos da escola, que não apenas como de alunos passivos, os fez pensar em estratégias que colaborassem de alguma forma para melhorias dentro da escola.
    Foi feito um cronograma por eles mesmo, e confeccionados coletes que os identifique como monitores.
    Esperamos estar apenas dando um ponta pé inicial numa melhora significativa do ambiente escolar.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Daniela, seus alunos propuseram mudanças muito significativas para o recreio!
      A “Patrulha” já está funcionando? Quais foram os resultados?
      Você tem fotos dessa atividade? Por favor, mande-as (junto ao relato detalhado) para nossa Central de Relacionamento: contato@timfazciencia.com.br. Queremos compartilhar as atividades da sua turma nos nossos canais!

      Responder
      • Olá pessoal, já encaminhei cópia do Projeto para este e-mail. Fotos foram divulgadas na página da Escola *( Emef João Goulart) e na fanpage de vocês, mas do planejamento do projeto, as fotos das práticas ainda enviarei pois começarão efetivamente nesta segunda-feira. Manterei vocês em informados das nossas atividades. Abraço.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Maravilha, Daniela.
          Vamos aguardar. 🙂

          Responder
  126. OLÁ…….fiz o convite para os alunos participarem do programa indo a um lugar da escola que eles nunca foram,que fica trancado… e pedi para que observassem e explorassem aquele local. Em seguida na sala perguntei se eles gostariam de participar de um programa que também era desconhecido e novo para eles…como o nosso passeio. Toparam imediatamente.. expliquei como funcionaria e iniciamos a OBSERVAR…mas não fizemos a parte do recreio… deixamos para o segundo semestre. Eles gostaram muito, demais participaram de todas as atividades propostas com muito entusiasmo e alegria…todos queriam falar, responder, mostrar o que fizeram… foi muito bom e interessante……

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Vocês começaram TIM Faz Ciência com o pé direito, Walquiria!
      Que espaço era esse que as crianças observaram? O que elas notaram de diferente?
      Vamos aguardar seu relato sobre a observação do recreio. Não esqueça de mandar mais detalhes e fotos dessa jornada para a Central de Relacionamento, para que possamos publicar seus relatos nos nossos canais: contato@timfazciencia.com.br

      Responder
  127. Oi! Demorei um pouco para fazer um comentário,porem agora posso dizer que o material é muito bom ,pois os alunos gostaram muito de trabalhar com o caderno dos alunos,é um material que gera muito a participação dos alunos na oralidade ,deixando eles expor suas ideias , pensamentos e opiniões. As crianças do 4º ano estão gostando muito. Em breve eles estarão em contato com vocês!

    Responder
  128. Demorei um pouco para fazer meu registro, porém agora posso fazer um relatório legal,pois as experiencias realizadas com os alunos foram muito boa a começar pela história da Doroteia, o jogo número 1(meus alunos e 4º ano logo queriam saber quantas diferenças tinham e deixei por conta deles, foi muito legal eles procurando as diferenças) no jogo 3 pedi para os alunos escreverem em uma folha para depois mandar pra vocês as inferências e bom ver que os alunos possuem opiniões diversas. O material é ótimo e os alunos gostaram muito e continuamos trabalhando com ele e assim que der vou mandar fotos e videos do desenvolvimento das aulas .Até a próxima.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Enir, estamos ansiosos para ver essas fotos e vídeos!
      Continue escrevendo seus relatos aqui no site. Queremos muito saber o que você e seus alunos estão fazendo!

      Responder
  129. Olá, para desenvolver a atividade relacionada ao recreio a turma foi dividida em 7 grupos. Escrevi todas as hipóteses no quadro e todos os grupos as copiaram no caderno. fizemos um sorteio, o líder de cada grupo foi a frente e pegou um papel no qual estava a hipótese que o grupo usaria na observação do recreio. Antes de ir para observação cada grupo fez suas articulações de como fariam a observação. As observações foram feitas em 3 dias no horário de aula. No primeiro dia percebi que as observações eram bastante vagas. Conversamos sobre um olhar mais atento, observei que houve progresso no segundo relatos dos alunos, mas ainda não apresentavam segurança sobre suas observações, já no terceiro dia quando ouvi os relatos fiquei feliz, pois haviam trazidos coisas ovas e interessantes como:” os meninos gostam de brincadeiras que tem muito movimento e não apenas como resposta futebol, pira”. “As meninas que brincam com os meninos são as que gostam de brincadeiras como os meninos de correr, ou seja se movimentam mais”. “As crianças que ficam sozinhas no recreio, parecem tristes e sem amigos” Os adultos são diferentes das crianças, no recreio os adultos querem descansar, enquanto as crianças querem brincar” “no recreio as crianças jogam lixo no chão, deveria ter mais lixeiros no espaço que acontece o recreio” Após os relatos houve momento de sugestão de como melhorar o recreio. As sugestões dos alunos foram interessantes : Proposta de ação: fazer palestra com o tema “ Preserve a escola limpa”. Essa palestra será feita pelos alunos que levarão material como cartazes, e algumas informações sobre material que agride o meio ambiente.
    Confecção de lixeira com material reciclável para colocar em vários pontos estratégicos do espaço escolar.
    Violência:
    Sugerir ao diretor ou aos coordenadores, que crie um grupo na escola chamado “ Liga do bem” que deverá agir na hora do recreio, com a intenção de diminuir as agressões entre os colegas. Separando-os, conversando e comunicar a coordenação.
    Organização na hora de servir o lanche:
    Sugerir ao diretor que em vez de uma fila, forme-se duas filas, uma de menina e outra fila de meninos. Para evitar empurrões principalmente dos meninos contra as meninas.
    Atividades a hora do recreio:
    Propor ao diretor que na hora do recreio seja disponibilizado jogos como: dama, xadrez, uno, jogo da velha, dominó…
    Cada turma teria cinco jogos em uma caixa com identificação da turma. Se perdesse ou danificasse a turma seria responsabilizada.
    Meio ambiente
    Cada turma teria uma planta para cuidar, dentro de um vaso, para poder movimentá-la. Para sala de aula e para o pátio da escola. Pois só temos uma árvore no espaço escolar.

    OBS. O interessante foi a observação que fiz em relação ao ano passado, em todos os relatos os alunos sempre tinham como foco a violência e o desperdício de alimentos. Fizemos ações durante o desenvolvimento das operações e acredito que tivemos resultados positivos, pois os alunos deste ano não falaram tanto em violência e não falaram nem um momento dos desperdícios de alimentos pelos alunos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Roseli, a observação dos seus alunos foi excelente! Deu pra ver o amadurecimento da turma pelo seu relato.
      As propostas sugeridas por eles para melhorar o recreio também são muito boas. Tomara que sejam aprovadas pela diretoria. Continue contando sobre esse processo!
      Quanto à comparação que você faz com o ano passado, esse é um ótimo indicador de que o trabalho dos seus alunos está realmente melhorando a escola. Parabéns! 🙂

      Responder
  130. Este curso mudou meu pensar sobre ciências, valendo muito a pena, obrigada a toda Equipe TIM.

    Responder
  131. Olá !! sou a professora Denise Ferreira de Teresópolis , da Escola Acliméa. Fiz o convite aos meus alunos através de uma contagem regressiva para uma grande aventura!! Foi um sucesso!! Amamos ver nossas fotos postadas.
    Finalmente iniciamos o percurso OBSERVAR. Assistimos no DVD a história do Zé. Eles ficaram bastante interessados e especularam bastante sobre a postura inicial”desatenta” do Zé .Na hora da conversa, todos puderam e quiseram participar.
    Os desafios iniciais foram bem bacanas , os desafios 1 e 2, eles “tiraram de letra” . Já nos jogos 3 e 4 foi interessante perceber a dificuldade de alguns alunos em se ater aos detalhes…de verdadeiramente OBSERVAR!! Foi uma atividade reveladora.
    Agora, vem a melhor parte !! Quando chegamos ao desafio de observar o recreio, o assunto despertou tanto interesse que foi levado para pauta da assembleia de turma,( uma pratica da turma, em que levamos todos os problemas para discussão em assembleia ) seguem as fotos onde estão dispostos em circulo, a ata da assembleia redigida por eles e alguns momentos de observação do recreio
    Após identificarem que um dos maiores problemas do recreio é a violência ,onde brincadeiras inapropriadas acabam levando os alunos a conflitos e confusões, os alunos novamente se reuniram em assembleia para confirmar as hipóteses iniciais. Foi muito gratificante ver a turma preparando o documento para levar à direção da escola.E mais do que apenas levar os problemas, levaram algumas valiosas sugestões de soluções, como o MEDIADOR DE CONFLITO , que será um aluno da turma que buscará através do dialogo e OBSERVAÇÃO dos conflitos , mediá-los antes que chegue efetivamente às brigas.
    Agora, estamos aguardando o retorno da direção da escola, que recebeu uma comissão para juntos darem os primeiros passos para implementação do PLANO DE AÇÃO da turma 7, que deverá mudar a rotina e qualidade do recreio de toda a escola;

    Vale ressaltar que somos uma escola de tempo integral,localizada na periferia de nossa cidade,onde a violência muitas vezes é rotina na vida dos alunos. E por ter o tempo de permanência na escola ampliado, temos três momentos de recreio ao longo do dia, então não nos faltou campo para observação!
    Ah ! logo estares de volta para contar os resultados da implementação do nosso plano de ação! Até lá !

    Com carinho e entusiasmo,
    Professora Denise Ferreira .

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bela jornada você e seus alunos estão trilhando, Denise!
      Fale mais sobre o convite: como você fez essa contagem regressiva? Foi durante vários dias?
      Foram as próprias crianças que tiveram a ideia de discutir as hipóteses em assembleia? Deve ter sido um momento muito especial… Qual foi o resultado, as hipóteses foram confirmadas ou refutadas?
      E quanto ao mediador de conflito, a ideia é que só um aluno exerça essa função? E será feito um rodízio?
      Queremos muito saber como foi a implementação do plano de ação!
      Parabéns pelo lindo trabalho, Denise!

      Responder
  132. Nós, professoras dos 1º anos, da EMEB Professor Otílio de Oliveira, de São Bernardo do Campo, São Paulo, sentíamos a necessidade de uma formação na disciplina de Ciências, para tornar nossas aulas mais atrativas e divertidas, afinal, lidamos com crianças de 6 a 7 anos de idade.
    Foi então que surgiu a oportunidade de nos inscrevermos no Projeto Tim faz Ciência.
    No dia 5 de abril, na companhia da nossa coordenadora, fomos até o CENFORP (CENTRO DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA) de São Bernardo do Campo, SP e participamos do primeiro encontro de professores do projeto no qual assistimos a palestra Ciência como Educação Crítica , ministrada pelo José Sérgio Fonseca de Carvalho ( professor de Filosofia da Educação da USP)
    Neste mesmo dia, recebemos o material do projeto e fomos orientadas a ler o material e consultar o site do Tim faz Ciência.
    Retornando à nossa escola, começamos nosso trabalho pelo caderno da operação Observar, que coincidiu com o que queríamos desenvolver no projeto institucional do ano de 2016.
    O projeto institucional deste ano na nossa escola é INVESTIGANDO E EXPERIMENTANDO. Dentro deste tema os primeiros anos do ensino fundamental resolveram trabalhar com as Olimpíadas e Paralimpíadas e concomitantemente, os cinco sentidos ( audição, olfato, tato, paladar e visão) Assim nasceu o PENTATLO DOS SENTIDOS.
    Em nossas pesquisas e discussões sobre os Jogos Olímpicos e Paralímpicos o que mais impressionou os alunos foram os vídeos assistidos no laboratório de informática sobre as competições paralímpicas. Os alunos puderam observar, por exemplo, no futebol de cinco e corrida com guia que os atletas mesmo sem a visão, não desistiram do sonho de serem atletas.
    Paralelamente a essas discussões, iniciamos o estudo da operação Observar do Projeto Tim faz Ciência , que propõe jogos para utilizarmos alguns sentidos e apurar nosso conhecimento sobre observaçao.
    Para os jogos propostos no caderno do Tim faz Ciência, fizemos algumas adaptações devido ao fato do material ter sido elaborado para alunos do Ensino Fundamental II. Após as adaptações feitas, os jogos ficaram com a cara do 1º ano do Fundamental I. Ainda incluímos mais dois jogos sobre os sentidos , os quais já eram usados em nossa prática pedagógica.
    Ainda sobre as adaptações feitas nos jogos sobre a operação Observar, como o 1 º ano inicial está no processo de construção da escrita e consequentemente no inicio da alfabetização, adaptamos os gêneros textuais propostos no material para escrita de listas e pequenos registros.
    Assim, ao terminar de desenvolver todos esses jogos, levantamos as hipóteses sobre as brincadeiras no parque, pois a dinâmica do recreio da nossa escola é bem diferenciada e não seria um exemplo a ser discutido e observado.
    Estamos agora na fase de conclusão da etapa de observação das brincadeiras e propor novas e melhores dinâmicas no parque.
    Dentro deste caminhar, cumprimos a primeira etapa do projeto institucional Investigando e Experimentando, apresentando o Pentatlo dos sentidos. Divididos em grupos de 13 crianças, os alunos apresentaram os Mascotes Olímpicos da Olimpíada e Paralimpíada -Rio 2016. Falaram sobre a origem , significado , características e o que é o pentatlo. Em seguida, iniciou-se o Pentatlo dos sentidos onde os alunos explicaram tudo que aprenderam sobre os sentidos humanos e convidaram pessoas da plateia para realizar as experimentações ( as mesmas que realizamos com elas em sala de aula). Por fim os alunos apresentaram a musica CINCO SENTIDOS do HI FIVE.
    Mesmo em fase final sobre a operação de observação, já estamos planejando atividades para iniciar as operações de verificação e classificação. Analisando o material sobre os dois conhecimentos, percebemos que conseguiremos trabalhar os dois juntos. Nestas operações, também estamos pensando em uma adaptação nas atividades.
    Em todo o processo, sentimos o entusiasmo e interesse que tanto queríamos para as nossas aulas de Ciências. Afinal toda criança gosta de investigar e descobrir.Não consegui enviar as atividades adaptadas e algumas fotos.
    No próximo post relataremos as opiniões dos alunos. Obrigada , até a próxima.
    :

    .

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Lindeia, que relato maravilhoso!
      É muito bom saber que TIM Faz Ciência pode ser adaptado às turminhas do Fundamental I. Na verdade, as operações intelectuais podem ser abordadas em qualquer idade, e vocês conseguiram alinhar as atividades sugeridas pelo programa com o conteúdo programático.
      Algumas dúvidas: o pentatlo dos sentidos foi apresentado em que ocasião? Quem assistiu à apresentação? Quais foram as atividades que as crianças fizeram para cada sentido, além das sugeridas no Caderno do Estudante?
      Quanto às fotos, você pode enviá-las para contato@timfazciencia.com.br. Dessa forma poderemos publicá-las nos nossos canais.
      Continue compartilhando os passos dessa jornada com a gente!

      Responder
      • Bom dia equipe Tim faz Ciência!
        Respondendo as suas dúvidas: A primeira sobre o pentatlo dos sentidos: Este foi apresentado no sábado letivo que tivemos e quem assistiu foram os familiares dos aluno . A segunda pergunta sobre os jogos dos sentidos que vocês propuseram, nós professores do primeiro ano do ciclo I do fundamental , completamos com um jogo para o olfato,para o paladar e para o tato.
        Ah! sobre as fotos já consegui enviar para o contato que vocês mencionaram.Muito obrigada. até logo com mais postagens!

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Isso mesmo, Lindeia, continue postando aqui no site! 🙂

          Responder
  133. BOA TARDE!
    ME PERGUNTARAM SE OS MEUS ALUNOS NÃO HAVIAM OBSERVADO O RECREIO E SÓ O TEMPO. RESPONDENDO A PERGUNTA NÃO OS MEUS ALUNOS OBSERVARAM O RECREIO, A PARTIR DO TRABALHO EM QUE OS DOIS 5º ANOS DA ESCOLA SUZANA BALEN COMEÇARAM A DESENVOLVER PROGRAMAS QUE ESTÃO NOS ARTIGOS DA COOPERATIVA QUE É AUXILIAR NA UNIDADE ONDE ESTUDAM QUE HAJA INTEGRAÇÃO E O BEM ESTAR SOCIAL DE TODOS QUE INTEGRAM NA UNIDADE ESCOLAR. DESENVOLVENDO ASSIM TRABALHOS DE AUXILIAR NO RECREIO, AJUDANDO NAS ATIVIDADES DIRIGIDAS QUE EXISTE EM NOSSA ESCOLA. ONDE TODOS ESTÃO PROCURANDO SEMPRE UMA FORMA DE FAZER COM QUE O RECREIO SEJA UM ATO DE BRINCAREM E SE DIVERTIR, SEM QUE HAJA BRIGAS CONSTANTES E ACIDENTES. COM O PROJETO ONDE AS ATIVIDADES DE REAÇÃO SÃO DIRIGIDAS, OS ALUNOS JÁ SABEM QUE DEVEM SOMENTE IR NA BRINCADEIRA ONDE TIVER O CRACHÁ, SENDO FEITO UM RODIZIO DE ATIVIDADES DURANTE A SEMANA.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que legal, Maria Cristina.
      O que exatamente seus alunos estão fazendo para ajudar a melhorar o recreio da escola?
      Eles estão ajudando nas atividades dirigidas, certo? E o que mais?
      Eles criaram novas propostas para melhorar o recreio com base na observação?
      E qual será a próxima operação? Vocês já começaram Verificar?

      Responder
      • OS ALUNOS COM BASE NA OBSERVAÇÃO SE PRONTIFICARAM EM AUXILIAR OS PEQUENOS. ELES AUXILIAM AS PESSOAS QUE ESTÃO DIRIGINDO AS BRINCADEIRAS E SÃO RESPONSÁVEIS, EM AJUDAR NO ANDAMENTO DAS BRINCADEIRAS, DIRIGIDAS QUE CADA BIMESTRE A COORDENADORA MUDA, OS ALUNOS DOS QUINTOS ANOS DA ESCOLA, VÃO AUXILIAR NAS BRINCADEIRAS E ENSINAR COMO SÃO AS BRINCADEIRAS AOS MENORES, NO MOMENTO ELES SÃO ENCARREGADOS DE AUXILIAREM O” OVO CHOCO E CORRIDA DO SAQUINHO”. A COORDENADORA JÁ ESTÁ SE PROGRAMANDO PARA MUDAR PARA NOVAS BRINCADEIRAS COMO UM RESGATE DAS BRINCADEIRAS INFANTIS .

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Que legal, Maria Cristina!
          Continue relatando aqui no site essas mudanças tão especiais.

          Responder
  134. 6ª Aula TFC
    Dia 16/06 continuando o percurso verificar e após a leitura do estranho caso das mulheres de Viena os alunos passaram a questionar como a higiene pessoal na hora da merenda anda descuidada na escola. Com isso poderiam contrair doenças, e bactérias prejudicando a saúde, como o caso da história que tinha sido real e por causa das bactérias tiveram mortes.
    Na hora da merenda os alunos pegavam as frutas como, banana e mamão já descascadas com as mãos. E muitas vezes o aluno brincando pegando na bola corria para pegar a banana e o mamão sem lavar as mãos. A pesar de que , a escola tem um ambiente propício a contrair doenças devido no teto da quadra ter muitos pombos e que estes deixam muitas sujeiras com as fezes constantes deles, pelos quais os alunos já estão pesquisando para comprovar que pombos já foram chamados de “ratos voadores” e que podem transmitir doenças. Então foi programado uma atividade de pesquisa para fazermos um novo jeito de comer as frutas com mais higienização. É claro que iremos pedir apoio a direção da escola.
    Então passamos a desenvolver as atividades do desafio nível 3 e eles adoraram fazer as comparações e explicando porque as suas hipóteses diferenciaram uma das outras, mas que aceitavam ajuda para rever o texto e encontrar a resposta correta.
    E deu o horário para o intervalo e os alunos desceram já com a expectativa de verificar se os alunos estavam lavando as mão antes de pegar as frutas.
    Voltando do recreio passamos a desenvolver o desafio nível 2. Os alunos ficaram logo amarrando o quadro “preciso verificar” com a situação da higiene na hora da merenda e o “que eu posso fazer”. Então combinamos a dar continuidade ao livrinho do recontar de Zé e Dorotéia e colocar as observações feitas no recreio verificando se as hipóteses estão dando certo e as que não estão dando fazendo os registros para fazer as devidas verificações para que se atinja os objetivos traçados. Concluindo o quadro ” pense, desenhe , escreva ” também foi registrado no livrinho.
    No final da aula os alunos trouxeram algumas observação que foram vistas pelos telejornais e comentários familiares, sobre a realidade política atual. Então improvisei os nomes dos políticos que a diretora imprimiu imediatamente e fizemos uma representação sobre a votação do processo do impeachment da Presidenta Dilma. Foi muito legal!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Parabéns por mais uma atividade bem executada e muito completa, Maria Liduína!
      Com isso, os percursos de Observar e Verificar foram concluídos na sua turma?

      Responder
      • Sim. Mas eles estarão sempre presentes nos outros percurso.

        Responder
  135. Olá, pessoal!
    Meu nome é Evelise Pereira e juntamente com a Profa. Marina Felipe estou trabalhando o Projeto com as turmas do 5º ano na EMEF Prefeito Edgar Fontoura em Canoas – RS. Dia 06/06 fizemos nossa festa de abertura dos trabalhos com o material do TIM. Pelas fotos dá pra ver a alegria e disposição dos alunos pra enfrentar novos desafios. Está sendo muito legal!
    https://www.facebook.com/evelise.pereira.3/media_set?set=a.929140897195321.100002982582909&type=3

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Evelise!
      Infelizmente não conseguimos acessar o link com as fotos.
      Você poderia, por favor, enviá-las para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br)? Assim poderemos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  136. 5º AULA TFC
    Iniciando o percurso verificar dia 14/06 com as leituras e interpretação do estranho caso do rocambole de 5 voltas, que foi muito engraçado para eles. Já nas leituras os alunos queriam questionar as primeiras hipóteses. Então paramos na parte em que o pai J.Nunes quis culpar o gato da família de ter comido o rocambole. Fizemos uma tempestade de ideias sobre algumas hipóteses apresentadas no texto e outras que poderiam acontecer até o final desta história. E continuando a leitura achamos interessante e muito louvável a atitude de J. Nunes, que nos deu a entender que nem sempre as nossa hipóteses são corretas e que não devamos julgar os outros pelas aparências, não acreditando em tudo que é falado sem verificar se é ou não uma ação ou apenas uma hipótese. Além de que, toda dúvida deva ser esclarecida para que a realidade dos fatos prevaleçam. E levando o exemplo para a nossa realidade às vezes deixamos de falar a verdade e muitas vezes causamos sofrimentos aos outros.
    E o que foi muito gratificante foi a interdisciplinaridade do texto do TFC com o assunto de História do Brasil estudado em sala, “A Proclamação da República” em 1889 com o atual quadro político do processo de impeachment da Presidente Dilma. Em que ambos tiveram um presidente provisório. Que durante a aula tínhamos feito um paralelo das duas situações. O de 1889 finalizava a Monarquia após 67 anos de muita luta e sofrimento do povo brasileiro pelas conquistas de alguns direitos sociais, proclamou-se a República do Brasil, na época foi um grande avanço rumo a consolidação da democracia no Brasil. http://migre.me/u92xj. Só que desta vez, pelas várias hipóteses duvidosas, estamos sofrendo um retrocesso de perdas de conquistas. Então ficamos de continuar a observar as notícias atuais do País fazendo as nossas hipóteses e verificando sempre a veracidade dos fatos.
    Voltando ao assunto Tim faz Ciência, o texto relatou que o rocambole era um tipo de alimento que era feito para o natal, e muitos nem sabiam o que era essa guloseima. Então, decidimos nós mesmo conhecermos de perto um rocambole. Fizemos uma pesquisa coletiva pelo meu celular, que era mais prático, devido ao tempo já encerrando a aula, olhamos os ingredientes e escolhemos uma receita que não precisasse utilizar o forno. E o líder da sala, Webert, foi logo a direção agendar esse dia e pegar a autorização para utilizar a cozinha da escola. para a próxima aula fazermos um rocambole com a turma para fazermos uma degustação. Verificando assim que que um alimento que pode ser degustado a qualquer tempo. É apenas “um doce chique”. Todos ficaram muito empolgados.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Maria Liduína, com certeza esse rocambole vai ficar uma delícia!
      Fale mais sobre como você uniu Verificar à aula de história. Seus alunos estão verificando as notícias sobre o impeachment da presidente Dilma, é isso? Como essa verificação será feita?

      Responder
      • Fizemos um vídeo. Ficou fantástico! Ainda não divulguei porque tem um aluno participante que não obtive a autorização da imagem e som de seus responsáveis.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Entendido, Liduina.
          Vamos aguardar a autorização então.

          Responder
  137. 4ª aula Encerrando o percurso observar e iniciando o verificar – Recreio monitorado .
    Iniciando a rotina do dia 09/06 os alunos foram logo lembrando que deveria deixar um tempo para dedicarmos as atividades do Tim faz Ciência para dar continuidade ao processo de observação . Já querendo ter uma oportunidade de ver se as nossas hipóteses poderiam dar certo. A respeito do recreio monitorado o grupo gestor da escola achou uma iniciativa muito legal, afinal todos da escola iria se beneficiar com essa parceria. Recreio sem violência e sem machucados. “Aluno monitorando aluno é tudo de bom , só assim se sentirão sujeito de seu aprendizado” falou a diretora. Mas sugeriu que se iniciasse a partir de agosto. Mesmo assim pedimos para iniciar as ações o mais rápido possível, já partindo das equipes selecionadas no percurso observar. Já que estávamos iniciando o percurso verificar … A diretora achou muito cedo essa proposta, mas aceitou o desafio. Como eu já tinha planejado algumas atividades recreativas e alguns elementos para serem utilizados no recreio pelas crianças menores, foi mais fácil desenvolver essas ações. Os alunos monitores ficaram muito motivados e já imaginando a quadra toda para eles com uma atividades direcionadas, o que seria uma novidade. O primeiro momento foi ainda com muitos desafios, pois convencer os alunos a não ficarem correndo foi a parte mais difícil, mas já tivemos alguns êxitos. Foi dividida a quadra em dois lados . Um lado para as meninas e outro lado para os meninos. Os monitores tinham uma bata amarela que fiz com TNT meio improvisado, mas eles se sentiram destacados e valorizados.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que atividade legal, Maria Liduina!
      Você tirou fotos do recreio monitorado? Por favor, envie-as para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br) para que possamos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  138. olá sou professora em Curitiba de um 4 ano, e iniciei o projeto com o convite explorando um pedaço da escola com plantas e grama que nunca foi visitado pois fica trancado, pedi para observarem bem o local, ao chegar na sala perguntei se gostaram de fazer uma atividade nova, e fazer algo inédito…. e questionei se eles participariam deste projeto novo à eles e desconhecido como foi o nosso passeio neste pedaço da escola e eles adoraram e toparam. Em seguida apresentei o curso para eles, dei o material e fizemos o tema observar a primeira parte…. ficou o recreio para outro dia… eles amaram, foi encantador as respostas deles e a participação nos jogos, na história e para finalizar eles escreveram e desenharam o espaço da escola que era desconhecido após a observação. Foi muito bom, o problema que só entro em sala uma vez por semana, e vou intercalar as aulas com os conteúdos de ciências.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Walquiria!
      Que boa ideia para fazer o convite de TIM Faz Ciência. Seus alunos exploraram um novo espaço e, agora, estão explorando as operações intelectuais.
      Há diversos professores que mesclam os conteúdos de ciências às aulas de TIM Faz Ciência. Você já pensou em fazer isso? É uma forma de você se ater ao seu planejamento.
      Depois volte aqui para contar como foi a observação do recreio. Queremos saber!

      Responder
  139. Falar no projeto Tim faz Ciência é sempre uma emoção. Como minhas aulas de história e geografia no 5º ano são dia de 3ª e 5ª e, após o dia 31/05 a aula do Tim deveria ser dia 07/06 , mas a empolgação dos alunos me fizeram dá sequência a aula do Tim do percurso observar fazendo uma interdisciplinaridade com a geografia, que do dia 31 a pesar, de ter sido planeja e já ter tido o desenvolvido da atividade em grupos . E como não tinha dado tempo de apresentar no dia 31 devido o recontar da história com produção de texto e, a confecção do livreto, ficou de socializar essa atividade da observação do recreio para o dia 02/06. O que foi uma empolgação total. Teve aluno que nem quis merendar, pois queria registrar as observações . Então
    A surpresa foi geral: os alunos do 5º ano sem correr e brincar no recreio?! Ora! Por uma causa nobre: a realização da atividade iniciada em sala de aula. Viram que a escola estava em reforma em pleno período de aula, viu as crianças correndo, esbarrando uns nos outros, brincando de luta e brincando de bater, aconteceu pequenos conflitos e umas brincadeira perigosas, como pendurar no dos colega. A hipótese se comprovou que o recreio estava muito perigoso. Embora, a direção com os funcionários ficassem a olhar, alguns pequendos acidentes, todo dia acontecia e nesse dia 02 também aconteceu, um aluno com a boca machucada por ter esbarrado em outro colega.
    Na sala de aula foi sugerida um planejamento para um recreio sem machucado e monitorado pelo alunos do 5º ano. Então foi dividido a turma em 5 cinco grupos de 6 alunos, para que monitorassem o recreio a cada dia da semana e as brincadeira no período do recreio . Transferindo o horário do recreio da turma do 5º ano para 20 minutos antes do final da aula às 5ª. Foi feito uma relação das equipes e encaminhada a direção da escola para o apoio e a autorização dos alunos do 5º ano monitorar o recreio, e ir para a quadra em um horário específico para o intervalo deles.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito boa atividade, Maria Liduína.
      Seus alunos tinham formulado hipóteses de que o recreio estava perigoso? Como foi esse processo?
      Foi uma ótima ideia dividir a turma em grupos para o monitoramento do recreio. Assim todos têm seu momento de brincar, não é mesmo?

      Responder
  140. Boa noite, é com muita alegria que estamos novamente fazendo parte dessa prática educativa rebuscando novas conquistas nas aprendizagens cada vez mais para nossas crianças.O nosso trabalho está numa nova proposta em poder através do conteúdo já vivenciado no caderno do estudante agregar subjetivamente aos conteúdos interdisciplinares buscando maior compreensão que é fazê-lo compreender as muitas práticas de leitura e compreensão para associar as novas expressões e conclusões para as novas descobertas,todo cuidado está ampliando as novas vivências,apropriadas aos percursos Observar,classificar e questionar.Enviarei material para análise e considerações com maior brevidade.
    Obrigado a todos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria de Fátima!
      Também é uma grande alegria pra gente poder contar com você novamente em TIM Faz Ciência.
      😉

      Responder
      • Após a releitura da história do Zé Doroteia e seus sonhos que via através das arvores sua amada .Aproveitei essa frase e passamos explorar a interpretação do texto,dividindo em grupos os trabalhos eram feitos em seminário a aula de geografia era trabalhado o tempo e espaço e assim o texto era revisado como memória a contação da descrição das árvores , flores e os sentimentos transcritos em relatos do tempo vivido e o espaço.Para os alunos o Zé imaginava sua Doroteia pela compreensão do belo,cheiro e aparência das flores.O tempo ,hora ,dias trazia ao criador de sua própria história.Assistimos,novamente ao video , e que emocionava mais ,aos olhares atentos a uma descrição das hipóteses já formuladas ,tivemos que nos adaptar a outros desafios comparar com os alunos suas idades diferenciadas a primeira atividade observar os sons e de grito,medo,apelo as árvores sempre suave elaborando outras hipóteses ,como temática revigorar o recreio da escola em que o questionamento recorrente as melhorias conduzidas ao recreio escolar ,por votação aderindo a monitoria do recreio escolar,criada pelos alunos com apóio do monitor de espaço escolar,com prioridade melhorar a ambiência do recreio,ampliando as ações lúdicas como:filmes curtos e mensagens educativas,visitas a biblioteca da escola,utilizando a quadra esportiva,pracinha ,tornando prazeroso o espaço da leitura e o gosto pela pesquisa e aprimorando novos conhecimentos ,fizemos também uma nova avaliação o exercicio carta para o corpo,construindo novos aprendizagens,as atividades corporal podemos buscar compreensão das expressões laborais associadas ao jogo 3, Portanto,socializamos as diversas formas de expressões buscando na hipóteses da imagem caracterizando a expressão,voz,som do grito,medos alegria…..

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Maria de Fátima, que tal convidar seus alunos para compartilharem aqui no site as cartinhas que eles escreveram para o corpo?

          Responder
      • Fizemos uma enquete do que daríamos prioridade na nossa aula,E decidimos dividi-la em três momentos :apresentação do Percurso Verificar e como avaliar.apresentei algumas formas de possibilidades de agruparmos a outras disciplinas como português e história,trabalhando a função textual”O Estranho Caso de Rocambole de Cinco Voltas”.Como meu objetivo era desenvolver a criticidade e compreensão textual iniciamos com a leitura compartilhada,em seguida fazer o reconto do que aprendeu.Destacar os verbos,Substantivos,pronomes,artigos e reconhecer o grupo de palavrar através de sua classificação gramatical.Gênero Textual,com a criação da receita do bolo.Outras hipóteses apresentadas na memória da aula feita pelos grupos,dramatizamos a história dando enfase aos personagens,a história e a linha do tempo,E uma contextualização cronológica do tempo ,espaço.Os personagens dando vida e vericidades aos fatos.È hora de criar a própria receita.Verificar é uma das histórias conduzidas para descobertas e toda investigação conduzida para descoberta e junção dos fatos meio investigativos.Esse texto atraia os alunos tanto para Verficar,observar e questionar suas hipóteses.Aqui optei trabalhar a linha do tempo,além de buscar fazer os exercícios fundamentados onde trás um instrumental bem proveitoso para aprendizagem .Fizemos a Verificação como aplicação de conhecimento processual de Aprendizagem.Estou muito otimista pois melhorou considerável a leitura e compreensão na formulação de conceitos ,emprego da gramática com coesão para clareza do que ainda precisamos melhorar .Obrigado,a forma de facilitar nosso trabalho……

        Responder
        • Olá somos otimistas,começamos a trabalhar o Recurso “Definir “já com mais clareza iniciamos com a leitura informativa e que trás uma história que atraída pelo titulo contagiou toda classe,devo enfatizar nosso foco em leitura e escrita como ponto de partida para melhorar e contextualizar nosso conhecimento através do conto ,salientando a forma mais prazerosa para socializar todo percurso com uma aprendizagem bem construtiva.Apresentando como a dinâmica,fizemos um mural interativo com os alunos em circulo distribuimos minúsculas tarjetas palavras que atribuísse o significado definir em seguida foi entregue balões de cores diferenciadas pedi que memorizassem as palavras e fosse colocada nos balões e de acordo as cores seriam agregadas ao seu grupo semântico.as palavras Amigos,frutas cores,crise,brigas,amizades,brinquedos,fofocas ,animais , comidas e planetas do sistema solar.Agora é hora de agruparmos os balões pedindo a todos que com sopros encha os mesmos e se agrupem utilizando como base as cores é hora de ser construido todo conhecimento adquirido no” MURAL”classificando como coisas belas,coisas lindas,coisas bonitas,coisas gostosas e o que não servem para mim,diferenciando palavrões de grandes palavras.
          Otimizamos assim o dicionário para melhorar nossos conceitos ,tirar dúvidas conhecer outras palavras e até fazer correções , com palavras que tem o mesmo significado ,após toda organização do trabalho é hora da apresentação em sala de aula.Fixado na parede uma folha de papel madeira com as palavras pré definidas de cada grupo utilizando linguagem CEARÊS na sua formalidade coloquial de expressões sócio cultural ,regionais na fala.Assim os registros foram feitos em produção coletiva mantendo os valores da cultura tanto oral como escrita.nesse primeiro momento foi muito prazeroso.
          No.caderno do estudante fizemos o Desafio-nível 1,dando bastante ênfase a coesão e compreensão das palavras cruzadas como:percepção e compreensão ,após intervalo é momento de fazer a releitura da história e conduzir o auto conhecimento do que aprendemos e como pesquisa a palavra RIO.estudo gramatical dividindo em grupos de palavrar destacando verbos e substantivos,os encontros vocálicos e adjetivos.Nosso,estudo do percurso” DEFINIR”será trabalhado como Avaliação em dois momentos distintos.
          Obrigado.Projeto Tim Faz Ciência,por mais aprendizado envio material para análise.

          Responder
          • Iniciamos nossa atividade com a apresentação da história em vídeo com a contação da Kiara Terra,um tema de conceitos bastante interessantes onde abordamos numa inquete a proposta contextualizada a compreensão do conhecimento elaborado parti ndo da leitura processual do texto no caderno do estudante.Como temática Verificar recursó e aprendizagens elaborados nas operações intelectuais possibilitanto no contexto a leitura compartilhada buscando nas comparações uma linguagem coesa na escrita, compreensão .Nossa aula foi compreendida em três momentos distintos pois,renderam maiores e melhores resultados.A história do caso do rocambole de cinco voltas foi trazida para aula de geografia onde compreende como aspectos temporais e também classificamos como a linha do tempo,Assim, tornou-se sugestivo agregar disciplina e compreender espaço e tempo.Buscando, objetivar a realidade em Aplicar voltamos a explorar a linha do tempo.Nesse momento os convido para otimizar a nossa quadra escolar deixando todos curiosos: Na mesa deixei alguns materiais que iríamos utilizar em aula.( tesoura ,pincéis,papel madeira,fita gomada e cola.Mesmo assim, alguns não queriam participar e pairava uma dúvida . O que vamos fazer? O que vamos apresentar ? Organizei em fila e seguimos para o local préviamente escolhido em classe.É hora de dividir os grupos sem formalidades,entreguei a cada lider uma ficha com instruções que trás o titulo de bula.Fizemos um registro inicial com fotos e registros escritos no decorrer dos trabalhos.Atividade proposta desenhar o corpo de um colega ,fazer comparações em disputas na hora das apresentações compreender conceitos abordados por diferenciais de meninos x meninas ,cada grupo teria que observar as diferencias e verificar as mudanças,tipo físico alinhados ao corpo .Socializados a história e geografia fazendo a interdisciplinaridade as ciências evitando o bule, já que muitos tinha vergonha de está expondo suas formas.Portanto,buscamos a interação dos grupos com liberdade de falar e mostrar suas semelhanças e diferenças.Concluimos com o contorno do corpo,falamos sobre a importância da verificar para conhecimento de uma certeza .O corpo visto como cuidados e direitos próprios o repeito aos diferentes.Assim, verificamos com uma aula apresentada pelos alunos como.Primeiro Seminário de Grupos.Concluimos que precisamos continuar fazendo as leituras dos textos,aprimorar as operações intelectuais ,buscar entendimento as atividades propostas aprimorar o conhecimento contextualizado aos nossos objetivos.Considero que aula foi bastante produtiva e relevante as nossas experiências,Além de incentivar o reconto como forma de leitores e reproduções idealizadas no aprender contextualizando o rico e divertido saber.

        • Equipe TIM Faz Ciência

          Maria de Fátima, gostaríamos muito de publicar seu trabalho nos canais de TIM Faz Ciência. Você tirou fotos dessas aulas?

          Responder
          • Estou fazendo uma postagem para ser observada por vocês ainda essa semana é que não foi possivel ,pois a prioridade dos computadores só agora foi liberada ,assim mando via postagem pessoal ,estou comunicando logo amanhã o máximo que conseguir (temos fotos ,registros escritos só irei avisar na escola….

  141. Boa tarde, Sou professora do 5º ano da cidade de Betim, estou ansiosa para iniciar o trabalho, fiz a primeira formação, estudei, porém o material para os meus alunos ainda não chegou. Estou aguardando, mas peço para agilizar, se possível.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Eunice!
      Aí em Betim, a previsão de entrega da transportadora é para 23/06. Mas como todo o material é entregue direto na Secretaria Municipal de Educação, recomendamos que, após essa data, você entre em contato com a SME para saber se o kit já foi encaminhado à sua escola.

      Responder
  142. Sou professor de Matemática, estou usando o material numa turma do 6ºano , para desenvolver o habito a leitura e o senso critico.Uma experiencia muito boa,principalmente que muitos não tem acesso a leitura, pedi que eles observassem o bairro onde ele moram, relatam da parte física, que possuem arvores e falaram do lixo jogado em lugares inadequados.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que curioso, André.
      Você está mesclando TIM Faz Ciência às aulas de matemática? Como você está fazendo essa mistura tão interessante?
      Esse é seu primeiro ano com TIM Faz Ciência? Conte tudo pra gente!

      Responder
      • Percebi que os meus alunos tem dificuldades em interpretações, por isso estou trabalhado com leitura. Agora no segundo semestre iremos fazer gráfico sobre a dengue usando os dados do bairro onde os aluno residem.Este e o meu primeiro ano neste projeto maravilhoso.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Parabéns pelo bom trabalho, André.
          Como seus alunos estão coletando esses dados sobre a dengue? Eles usaram as operações intelectuais?

          Responder
          • Quando voltar do recesso irei pedir para que busquem informações na secretaria de saúde da cidade , com os dados de pessoas infectadas e as medidas que estão sendo tomadas para acabar com o foco do mosquito da dengue.Pedir par construir gráficos.

  143. Bom dia. Ontem na reunião de ATPC, ficamos sabendo do projeto Tim Sustentabilidade. Eu como docente da área de Ciências da Natureza, formada em Química, junto com minha colega Rose da Disciplina de Biologia, ficamos interessadas. Gostaríamos de conhecer o projeto e ter quem sabe uma parceria com os senhores.
    Somos da escola estadual Prof. Dr. Lauro PereiraTravassos, localizada a rua Frei Francisco Ferreira, 128.
    Além de professora há mais de 25 anos, sou escritora.
    http://recantodasletras.com.br/autores/tekacastro
    Agradeço muito desde já as informações que vou receber.
    Teka Castro

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Tereza, tudo bem?
      O Instituto TIM não possui nenhum projeto chamado “TIM Sustentabilidade”, então imagino que você esteja se referindo ao TIM Faz Ciência, certo?
      Ainda que haja professores que aplicam TIM Faz Ciência em turmas mais adiantadas, o programa é voltado para 4º e 5º ano do Ensino Fundamental. Vocês são professores de que ano? Quanto a uma eventual parceria, não seria possível porque TIM Faz Ciência só faz parceria com Secretarias Municipais.
      De qualquer forma, convidamos você e sua colega Rose a participar dos próximos encontros de formação de TIM Faz Ciência em São Bernardo (que, inclusive, acontecerá em 21/06) ou Santo André. Nesses encontros fala-se não só sobre TIM Faz Ciência, mas sobre educação e ensino em geral. O que acham?

      Responder
  144. Olá! começamos o projeto Tim no mês de Junho, devido alguns imprevistos. Mas já valeu apenas, pois os alunos adoraram as atividades e as ações desenvolvidas. O primeiro passo foi falar sobre o projeto Tim, depois fomos conhecendo as sete operações com algumas dinâmicas em sala de aula. E finalmente começamos a operação OBSERVAR. Os alunos foram fazer observação na própria escola e depois escreveram sobre sobre o que viram e explicaram aos colegas. Fizemos a leitura do texto do material e os jogos. Eles fizeram vários comentários positivos.
    ” esse projeto vai deixar a gente mais inteligente” ” já participei de outros projetos, mas esse é muito legal é o melhor” ” essas atividades são legais”. Entre outros. Como professora estava ansiosa para começa o projetos com essa turma. É meu segundo ano e simplesmente me apaixonei pelo projeto.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bom, Roseli!
      É uma alegria poder contar com você em TIM Faz Ciência este ano.
      Você tem fotos das atividades que está fazendo com seus alunos? Se tiver, por favor, envie-as para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br). Assim poderemos publicar seus relatos em nossos canais.

      Responder
  145. O início do projeto foi um sucesso!
    Achei interessante que as respostas do inicio do livro, a maioria dos alunos responderam que o que mais os chateia nos adultos são que eles xingam demais.
    O jogo “que som é esse?’ que eles mais gostaram. Estamos desenvolvendo as habilidades dos 5 sentidos!!!
    Estamos muito felizes!!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Obrigada pelo seu comentário, Milene!
      Como foi o início de TIM Faz Ciência na sua turma? Como você fez o convite? As crianças ficaram empolgadas? Quando vocês pretendem criar hipóteses e fazer a observação do recreio?

      Responder
  146. Boa noite a todos! Por falta de oportunidade e ainda não ter tido a autorização dos pais das crianças para a divulgação de fotos dos alunos, só agora me disponho a confabular as minhas emoções para enriquecer e ampliar novas ideias.
    Então, terça feira dia 31/05 último dia do “mês das noivas” iniciamos a aula com o Tim faz Ciência no percurso observar, fazendo uma leitura compartilhada da história do Zé e Doroteia, já aproveitando as equipes designadas na aula anterior, que durante a semana os alunos passaram a observar o recreio. Muito envolvimento deles pelas observações e questionamentos entre as equipes.
    Partindo dessa metodologia de leitura compartilhada e de um novo recontar da história, muitas hipóteses foram acontecendo. E foi muito curioso quando um grupo questionou que, “enquanto Zé só olhava para baixo, não percebia a beleza que existia a seu redor”. Um outro grupo conseguiu definir a história como, “designo de Deus”. O líder do guupo, o aluno Ivo, empolgado com o desenrolar da história, foi logo dizendo que “a queda da rosa no rosto do Zé e o pólen ter caído eu seus olhos foi Deus que fez isso acontecer, justamente para que ele visse a beleza da Doroteia e se apaixonasse por ela através do desenvolvimento do seu processo de observar, que até então não tinha acontecido”.
    Depois foi percebido que com desenrolar da história o Zé passou a observar tudo dando um novo sentido ao seu olhar. Passou a se gostar mais e consequentemente a se cuidar melhor.
    No entanto, se concluiu com o desenvolvimento das atividades que, observar não é apenas olhar tudo ao seu redor mas, fazer uma visualização , instigando todos os sentidos e transformando sentimentos.
    Neste caso foi criada uma nova finalização da história com um final feliz. Zé com suas andanças diárias pela cidade a observar, passou a consolidar, suas observação fazendo os registros com suas escritas que se tornaram romances imaginários e ou história real com um reencontro e um suposto noivado com sua amada Doroteia.
    As ideias foram fluindo e foi feito uma livrinho cujo título foi “ Novas versões da história de Zé e Doroteia.” A aula foi tão empolgante que não deu tempo de fazer as apresentações das observações do recreio, ficando assim para a próxima aula.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Maria Liduina,
      Muito obrigada por mais esse relato!
      Continue compartilhando as coisas tão interessantes que você faz na sua turma.
      E não esqueça de sempre mandar as fotos para podermos publicá-las nos nossos canais.

      Responder
  147. Olá! estou muito feliz por ter iniciado o projeto Tim com a minha turma de 2016. Devido alguns imprevistos só iniciei este mês o Projeto. O envolvimento dos alunos foi excelente. A apresentação de todas as operações aos alunos foi ótima. Apresentei o projeto Tim. organizei a turma em circulo. Fizemos observação (uma aluna foi o objeto de observação), houve um destaque do brinco que ela usava, e aproveitamos e fizemos a verificação levantando hipóteses (é de ouro, de quem ela ganhou…). Classificamos: duas alunas classificaram a turma( uma dividiu a turma tendo como critério a cor e a outra o tamanho dos alunos). Questionamos: as meninas são maiores ou menores, a mais branco ou negro na sala de aula…) Aplicamos: na análise de nossa turma. Generalizamos: os alunos compreenderam que se uma meia é branca na sala de aula, posso dizer que todas as meninas podem ser consideradas brancas? Depois de compreendermos um pouco de forma resumida as operações. Iniciamos a operação OBSERVAR. Fomos observar o pátio da escola. depois escrevemos o que vimos, e cada aluno falou sobre sua observação prosseguimos fazendo a leitura do texto da operação observar do material do projeto. iremos continuar na próxima aula.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Roseli, você começou de um jeito interessante, apresentando brevemente cada operação antes de iniciar o Observar. Fica a sugestão para outros professores que quiserem fazer da mesma forma.
      Seus alunos farão também a observação do recreio? Eles já criaram as hipóteses?

      Responder
  148. Olá é a primeira vez que trabalho com o TIM FAZ CIÊNCIAS, mas estou gostando bastante e minhas turmas também, juntos estamos fazendo descobertas interessantes de acordo com as operações. A aula da primeira operação foi interessantíssima, os alunos realmente observaram.Obrigada pela oportunidade de participarmos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Wanessa!
      Quais são as descobertas que seus alunos têm feito? Seus alunos fizeram a observação do recreio? Eles comprovaram suas hipóteses? Quais propostas foram discutidas para melhorar o recreio?
      Compartilhe com a gente!

      Responder
      • Olá nossa observação não foram feitas no recreio, e sim no Jardim botânico de nosso município. As descobertas que eles fizeram vou postar, pois estão em forma de relatório produzido pelos próprios alunos em folha padronizada.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Olá, Wanessa!
          Se preferir, você pode mandar os relatórios para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br). Você pode escaneá-los, para economizar seu trabalho. O que acha?

          Responder
  149. Sou professora da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professora Clotilde Batista da cidade de Canoas RS. Trabalho com 4º ano. Gostaria de relatar a minha experiência, com este magnífico projeto. Eu, quando comecei a manusear o material, simplesmente fiquei encantada e querendo começar a trabalhar com meus alunos, imediatamente.
    Quando expliquei para minhas turmas sobre o trabalho que faríamos, eles ficaram ” enlouquecidos”, mesmo sem termos em mãos, ainda, todo o material. Quando recebemos o material, distribuí para meus alunos, e eles, imediatamente começaram a olhar e comentar entre si, as coisas que iam achando interessantes.
    Para não me estender mais. Todos estamos apaixonados pelo projeto, estamos trabalhando uma vez por semana com ele. Eles ficam ansiosos aguardando pela sexta-feira, que é quando fazemos uso do material.
    Estamos ainda trabalhando a observação. Na sexta-feira última, dia 10/06, começamos a colocar em prática nossas observações. A partir de amanhã, eles vão dirigir o recreio, com materiais e ideias elaboradas por eles.
    Um grupo ficará responsável( na hora do recreio), pelo “cantinho” da leitura, onde eles emprestarão livrinhos para quem quiser ler. Outro grupo ficará responsável pelo “cantinho” dos brinquedos, onde eles emprestarão brinquedos para as crianças brincarem. Outro grupo ficará responsável pelo “cantinho” da pintura, onde eles darão desenhos para as crianças pintarem.
    Bem. Este é o relato do trabalho que estamos realizando e, percebi que meus alunos estão mais atentos e observadores.
    Obrigada por proporcionar que trabalhemos com este belo projeto.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Elis, que lindo relato!
      Vocês já estão bem avançados na atividade de observação do recreio. Essas ações todas são resultado das propostas dos alunos de melhoria do recreio? Elas foram aceitas pela direção da escola? Como foi esse processo? E quanto às hipóteses, elas foram confirmadas ou refutadas?
      Somos nós que agradecemos a você por tanta dedicação!

      Responder
  150. Iniciei o trabalho TIM FAZ CIÊNCIA com minha turma menor, um terceiro ano. Como estou trabalhando o Reino Animal a Classificação caiu como uma luva.
    Acatando a própria proposta do Caderno de Atividades, realizei uma prática de classificação de brinquedos em que eles tiveram a possibilidade de classificar brinquedos de uma caixa criando um critério próprio. Orientei, posteriormente, a criação subjetiva em que eles conseguiram perceber, visualizando, como ela se difere da objetiva e como realizar cada classificação.
    Os estudantes adoraram a história da Garça e do Rinoceronte e, após a prática, realizaram diferentes classificações como se fossem os personagens: “se eu fosse a garça classificaria o mundo em: minha comida, meu ninho, meu filhote e meu amigo – que no caso, é o rinoceronte”.
    Após isso, eles queriam classificar tudo: o material do estojo, da mochila e, claro, as figuras dos animais que estão expostas na sala (de um trabalho anterior realizado com o livro Bichionário). Curtiram a experiência e absorveram a essência do conteúdo.
    Essa foi apenas a primeira experiência, já estou na expectativa do trabalho com minha turma de 4º ano. Parabéns a todos os colaboradores do Programa e obrigada SME pela oportunidade maravilhosa!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Foi uma atividade muito proveitosa, Viviane!
      Você tem fotos da classificação? Se tiver, por favor, envie-as para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br) para que possamos publicá-las em nossos canais.
      Continue compartilhando essas experiências. Estamos curiosos para saber como serão as outras operações!

      Responder
  151. Boa noite!!
    Trabalho na Coordenação Pedagógica da Escola Municipal Professora Suzana Moraes Balen. Gostaria de registrar como a comunidade escolar vê o trabalho com o material e conteúdo do Tim Faz Ciências na nossa escola. Temos três professoras desenvolvendo o projeto com alunos de 4º e 5º anos. Verdadeira loucura do bem, pois observo alunos observando o recreio, alunos em circulo sentados no chão da sala, com o material do Tim faz ciências, criando hipóteses pelos corredores, elaborando perguntas, questionando, pesquisando, digitando no computador. Alguns vieram me sugerir mudanças no recreio, no pátio, nas aulas, na biblioteca e outros.
    Pergunto-me, lhe pergunto, que isso? Que loucura, essas crianças cresceram? Aprenderam a questionar? Em que mundo estamos? Quem ensina? Quem aprende?
    No final do dia estamos cansadas, porém felizes com o dever cumprido, eles estão aprendendo e ensinado.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que lindo depoimento, Beatriz!
      É uma satisfação gigantesca saber que TIM Faz Ciência está sendo explorado e aproveitado com tanto carinho pelos alunos da EM Profa Suzana Moraes Balen. Estamos acompanhando os comentários da professora Luciene e dos alunos, e enche nosso coração de alegria ver esse resultado tão bonito.
      Parabéns, e continuem com o ótimo trabalho!

      Responder
  152. Boa tarde,
    Estou trabalhando com uma turma de B20 (5º ano). Eles já haviam trabalhado no projeto no ano anterior, então o desafio está em buscarmos ir além do que já se conquistou no ano passado.
    Estamos levantando ideias para montarmos nosso plano de ação para o recreio. Está sendo muito bom, os estudantes estão bem envolvidos nas propostas

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Márcia,
      Esse é realmente um desafio interessante. O que você tem feito exatamente para continuar mantendo o interesse dos seus alunos?
      Pelo jeito sua turma já fez a observação do recreio. O que as crianças concluíram? O que elas estão sugerindo nas propostas?
      Não esqueça de enviar seu relato completo para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br) para que possamos publicá-lo nos nossos canais.

      Responder
  153. AS CRIANÇAS ADORARAM FAZER AS ATIVIDADES, PORQUE CONSEGUIRAM FAZER UMA ATIVIDADE ONDE DEU PARA ENVOLVER VÁRIAS DISCIPLINAS AO MESMO TEMPO E O ATO DE PESQUISAR, OBSERVAR DEIXOU ELES ENCANTADOS. ESTÁ SENDO MUITO GOSTOSO DESENVOLVER AS ATIVIDADES PROPOSTAS.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria Cristina!
      Que bom que o resultado foi positivo. De qual atividade especificamente você está falando? Em qual operação você e seus alunos estão? Quais foram os conteúdos que você conseguiu mesclar com TIM Faz Ciência?
      Isso é importante porque pode ajudar outros professores, que se deparam com essa mesma dúvida.
      Não esqueça de enviar seus relatos e fotos das atividades para a Central de Relacionamento, pelo e-mail contato@timfazciencia.com.br, para que possamos publicar a riqueza da sua sala de aula nos nossos canais!

      Responder
  154. Boa noite!
    Gostaria de saber quando receberei meu material, visto que, no primeiro encontro, por algum erro, meu nome não constava cadastrado.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Celiane, tudo bem?
      Nossa previsão é que os materiais tenham chegado entre sexta e ontem (13/06) nas Regionais, que ficam responsáveis pela distribuição às escolas no Distrito Federal.
      Já está chegando! 😉

      Responder
  155. Olá, pessoal. É a primeira vez que estou participando do projeto Tim faz Ciências e tenho gostado dos primeiros contatos. Na quarta-feira da semana passada fiz a apresentação do Projeto para meus alunos do 4º ano. Ele ficaram muito curiosos! Fiz um suspense enorme! Pedi à coordenadora que levasse à sala uma caixa embalada como presente contendo os cadernos dos alunos. Chamei um aluno para desembrulhar o presente e descobrir o que tinha na caixa. Depois de passado o suspense e curtido a surpresa, fiz a entrega do material que já estava com o nome de cada aluno (trabalho de dedicação e carinho da nossa coordenadora). Deixei um bom tempo da aula para eles interagirem com o material. Fizeram muitas perguntas curiosas. Em seguida apresentei as primeiras atividades de observação. Eles se divertiram bastante enquanto aprendiam.

    Aproveitei a aula seguinte para que eles fizessem um relato de experiência. Já vínhamos observando o desenvolvimento de plantinhas. O relato foi uma etapa importante desse trabalho.

    Estamos gostando bastante de fazer parte desta trabalho.

    Professora do 4° ano da-

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Maria Luzinete, seja muito bem-vinda a TIM Faz Ciência!
      Você começou com grande estilo. Que tipo de perguntas curiosas seus alunos fizeram sobre o material? Compartilhe-as com a gente.
      Vocês já começaram o relato sobre a observação do recreio? Como foi essa atividade das plantinhas? Ficamos curiosas!

      Responder
  156. Aos poucos, as discussões em sala do módulo OBSERVAR vão animando e despertando nas crianças um entusiasmo pouco visto. O cotidiano da turma é levado em consideração e é iluminado pelas sugestões do módulo, além das reflexões dos docentes envolvidos no Projeto. Percebe-se uma busca e um envolvimento crescentes no sentido de responder a perguntas simples, rotineiras, mas que são de pouco acesso aos que estão mergulhados no senso comum. Aos poucos, o subsídio TIM CIÊNCIA adquire importância e relevância nas atividades semanais.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Francisco!
      Quais atividades você está fazendo com sua turma?
      É muito bom saber que as crianças estão mais participativas. Elas já estão elaborando hipóteses? Vocês já fizeram a observação do recreio?

      Responder
  157. Olá !! Esta será a minha primeira experiência com o projeto. Confesso que fiquei encantada com as inúmeras possibilidades que ele nos traz!
    Vim compartilhar a minha experiência inicial. Como é meu desejo causar nas crianças o mesmo encantamento que tive ao participar da formação, fiz um quadrinho para sala com os seguintes dizeres:
    FALTAM …5 , 4, 3, 2, 1… dias para começar uma GRANDE AVENTURA. ( fixarei o quadro na segunda feira )
    No inicio não falarei nada, deixarei que especulem entre eles , e já sei será um auê!
    A cada dia quando chegarem , terei retirado mais um dia . Além disso, preparei plaquinhas com as sete operações e colei pela sala.
    A turma ficará ansiosa para saber do que se trata ! Eis a minha intenção! Em breve volto aqui …para compartilhar as etapas desta grande aventura!
    Iniciarei efetivamente na sexta !

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que lindo, Denise!
      Com certeza as crianças ficarão muito ansiosas.
      Depois volte pra contar pra gente o que seus alunos acharam da surpresa e de TIM Faz Ciência. Estamos curiosos!

      Responder
  158. Além das atividades propostas no livro,fizemos também uma caixa das descobertas,onde trabalhamos os outros órgãos dos sentidos,meus alunos gostaram tanto que querem fazer novamente.Também fizemos uma produção de texto utilizando a página de apresentação.Outra atividade em que utilizamos a operação observar,foi na ortografia,pequenas regras que os alunos até sabem,mas por falta justamente da observação,acabam não seguindo corretamente a regra.Foi bem produtivo e também divertido.Meus alunos enviarão novos textos produzidos por eles.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Luciene, que atividades interessantes você somou a Observar! Muito legal!
      Você tem fotos dessas atividades? Se tiver, envie-as para a Central de Relacionamento.
      E quanto à observação do recreio? Seus alunos já começaram a criar hipóteses? Conte para a gente!

      Responder
      • Durante a observação do recreio meus alunos levantaram muitas hipóteses :
        Por que acontecem brigas e discussões durante o recreio? Por falta de espírito esportivo,ninguém quer perder.
        Por que as crianças desperdiçam o lanche? Porque não observam se gostam daquele lanche,então só provam e não comem; ou porque querem brincar,então quando quem já lanchou sai para brincar,mesmo quem não terminou vai também,deixando a comida no prato.
        Por que mesmo nosso recreio sendo bem estruturado,ainda existe crianças que ficam correndo,brigando,etc? Porque não gostam ou não sabem brincar das brincadeiras que pegaram neste dia (nosso recreio é direcionado com jogos e brincadeiras através de crachás).
        E as sugestões levantadas pela turma foram as seguintes:
        *Os alunos maiores passarão nas salas de aula conversando com as outras crianças,para que não peguem lanche se não irão comê-lo e que não saiam para brincar antes de comer seu lanche.
        *Farão cartazes alertando que o recreio é para brincar e não para brigar.
        *Os alunos do 5 º ano auxiliarão no recreio como monitores,procurando resolver os conflitos e ensinando as brincadeiras aos menores.
        *Fizeram um levantamento das brincadeiras que já fazem parte do recreio e então fizeram uma pesquisa de opinião para verificar quais brincadeiras deveriam continuar e quais deveriam ser substituídas.
        *Confeccionamos gráficos e tabelas das brincadeiras preferidas pelas crianças
        *Agora estamos pondo isso tudo em prática.Logo mandaremos fotos e relatos dos alunos.

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Luciene, que trabalho fantástico!
          Essa observação foi extremamente proveitosa. Seus alunos mergulharam de cabeça na observação do recreio.
          Você tirou fotos da atividade?

          Responder
          • Estou enviando fotos das atividades realizadas com minhas turmas e estamos partindo para a operação verificar.
            Meus alunos estão fazendo coisas maravilhosas e estão muito entusiasmados em poder mostrar um pouco do que fazemos. Eles estão realmente sendo os protagonistas do processo ensino-aprendizagem e isso é o que realmente deve acontecer para que a educação tenha cada vez mais qualidade.Acredito que essa seja um dos objetivos deste projeto,que devo acrescentar é fantástico!
            Todos querem participar e todos querem escrever para o Tim Faz Ciência.Estamos gratos por podermos participar deste projeto tão gostoso.Logo estaremos enviando atividades e relatos da próxima operação .

    • Parabéns professora Luciene!
      Com o seu trabalho, dedicação e carinho percebo o quanto seus alunos cresceram intelectualmente e como pessoa que quer fazer diferente e a diferença!
      Obrigada pelo seu trabalho, pois através dele você vem transformando a escola e nossa comunidade em um lugar ainda melhor!

      Responder
      • BIa,sem você este trabalho não seria possível,é muito bom tê-la como orientadora!
        Espero que nosso trabalho frutifique ainda mais,nossos alunos merecem o que há de melhor!!

        Responder
  159. Olá gente boa! Estou aqui de volta com Tim faz Ciência. E é com muito prazer nessa nova participação. Tanto que logo finalizou o do ano passado já fiz a minha inscrição para continuar desenvolvendo as atividades na nova turma que viria. Desta vez na Escola Municipal Jesus Cristo.
    Minha turma do 5º ano é bem diversificada, mas já apresentei o material que ficaram maravilhados com as imagens, o porque de tantos olhos, nos personagens, o porque dos estilos…

    Iniciei ontem, mas já deixei a turma encantada esperando a próxima aula. Nesta primeira aula apresentei o material e fiquei a observar como meus alunos manuseavam, observavam as ilustrações. Tiveram várias indagações, as quais tínhamos combinados que só na próxima aula eu iria intervir. Deixei que eles se questionassem, folheassem o livro do aluno, fizessem inferências entre eles… e o tempo “foi rápido” para o final da aula. E agora, fica a expectativa para terça feira , quando retornaremos as atividades.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria Liduina, que bom ter você este ano participando novamente de TIM Faz Ciência! Pelo visto, você deixou a turma bastante curiosa e cheia de expectativas para começar as atividades! Continue enviando para a gente seus relatos e fotos, também estamos na maior curiosidade para saber como serão os percursos nessa nova turma.

      Responder
  160. Começamos nosso percurso observando,meus alunos adoraram as atividades propostas,todos participaram e se divertiram durante as aulas,ainda não encerramos este percurso,mas aproveitamos ao máximo tudo de bom que ele nos oferece.Foi muito bom ver os olhinhos dos meus alunos brilhando durante as aulas e a expectativa causada . Realmente,não achei que seria tão gostoso o trabalho desenvolvido,logo postaremos fotos de nosso percurso.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito bom, Luciene, que turma dedicada e animada! Aguardamos as fotos das atividades para compartilharmos em nossos canais. 🙂

      Responder
    • Não vejo a hora de receber o material,meus alunos também estão ansiosos me perguntam quase todo dia se ja chegou o material .

      Responder
      • Equipe TIM Faz Ciência

        Fique tranquila, Zenaide, que em breve o material chega aí! 😉

        Responder
        • obrigada

          Responder
  161. Iniciei a operação Observar contando a história do Zé e Dorotéia.As crianças fizeram muitos comentários sobre o comportamento do Zé. Os jogos vieram para consolidar o que aprenderam com a história. Formularam hipóteses sobre o recreio. Agora em grupos irão observar o recreio e ver se as hipóteses se confirmam.Estamos adorando o projeto.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que comentários as crianças fizeram sobre o comportamento do Zé, Débora? Parece ter sido uma discussão bem interessante! Conte para a gente depois o que os alunos observaram no recreio. As hipóteses foram confirmadas? Você também pode enviar fotos das atividades para a nossa Central de Relacionamento, no e-mail contato@timfazciencia.com.br. Assim, podemos compartilhá-las em nossos canais!

      Responder
  162. Olá, !!!!
    Sou professora do 4o. ano e inicie o projeto, confesso que fui surpreendida com o empolgamento dos alunos e pois a turma com muitas dificuldades de comportamento e falta muita concentração.
    inicie a aula , e despeitou muitas curiosidades a todos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito legal ver que TIM Faz Ciência conquistou a turma, Antonia! E como foram as primeiras atividades? Por qual percurso vocês iniciaram?

      Responder
  163. Ontem iniciei os trabalhos com o material “TIM FAZ CIÊNCIA”. Comecei com o OBSERVAR, fiquei entusiasmada com os resultados, os alunos do meu 5º Ano realizaram com atenção as atividades propostas, eles realmente gostaram. A história ajudou a entender a importância do observar. Fizemos a observação do recreio e após as atividades, tivemos um momento muito prazeroso de conversa e interação. Pedi que observassem também o caminho casa/escola. No segundo dia, já foi notória a diferença nos detalhes, eles realmente entenderam o recado. Estou pronta para continuar e já me considero fã do projeto.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Janaina, que bom saber que ganhamos uma fã! 🙂 O que as crianças observaram de mais interessante durante o recreio e o caminho de casa para a escola? A turma já criou algum plano de ação para o recreio? Se você tiver fotos das atividades, envie para a nossa Central de Relacionamento! O e-mail é contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  164. Olá galera do TIM FAZ CIÊNCIA! !!

    Venho aqui contar como foi o início deste projeto tão esperado pelas crianças e por mim claro… pois viam os livros e os cadernos e ficavam questionando sobre o que se tratava… Até que está semana iniciamos , completando cada parte do livro e enfim eu realizei a contação da história de Zé, Dorotéia e as árvores e ao final dela todos os alunos aplaudiram e foi emocionante. No início das atividades os alunos estavam atentos e contentes com as descobertas, logo perceberam que observar é mais que olhar…
    Estão todos ansiosos para o próximo passo…

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bacana, Mônica, deve ter sido muito divertido esse momento de contação da história de Zé e Doroteia! A Central de Relacionamento já recebeu as fotos que você enviou, em breve vamos compartilhá-las em nossos canais. 🙂

      Responder
  165. Meus alunos estão adorando as aulas do Projeto. A aula inaugurou foi muito bacana. Eles se sentaram em círculo e falamos sobre as descobertas, evolução do homem. Começamos com o Livro Observar e o Desafio 4 eles amaram!!!
    Estamos muito felizes!
    Obrigada.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Nós que ficamos muito felizes em saber que vocês estão gostando de TIM Faz Ciência, Milene! Quais foram as descobertas mais interessantes que vocês se lembraram na roda de conversa? A turma já fez a observação do recreio? Como foi essa atividade?

      Responder
  166. Ontem recebi os livros dos alunos, confesso que gostei muito que vi e li, já comecei a trabalhar com eles, adoraram.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito bom, Dilma! Qual foi o primeiro percurso que eles começaram a fazer? Conte mais sobre as atividades! 🙂

      Responder
  167. Sou de Foz do Iguaçu Parana.. Escola municipal Olavo Bilac.
    Adorei a apresentação do projeto, tenho uma turma de 5º ano e outra de 4º ano, meus alunos ficaram empolgados com o projeto. Iniciamos na semana passada pelo percurso da observação. O quarto ano apresentou inicialmente um pouco de dificuldade para compreender a dinâmica do projeto,mas agora já estão participando ativamente.
    Hoje no quarto ano, começamos a traçar nosso plano de trabalho para a observação do recreio escolar fazendo o levantamento de alguns problemas que ocorrem neste momento na escola. assim que estiver concluído postaremos.
    O quinto ano iniciou o projeto retratando com desenhos seu entendimento individual sobre o que é Ciências. logo postarei as imagens.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria do Rosário! É bem interessante que você tem uma turma do 4º ano e outra do 5º ano participando de TIM Faz Ciência e iniciando os percursos de formas diferentes. Você planeja outras atividades específicas para cada turma? Gostaríamos sim de saber quais os problemas levantados no recreio e os desenhos sobre o que é ciência! Você pode enviar as fotos e atividades para o e-mail contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  168. Gostei muito da aula introdutória. Foi muito proveitosa. Já comecei a trabalhar com os alunos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Miriam! Por qual percurso vocês iniciaram? Como foram as primeiras atividades com a turma?

      Responder
  169. Olá, caros colegas! Gostaria de dividir com vocês o nosso dia festivo onde demos início o projeto TIM FAZ CIÊNCIA.
    O dia 11 de maio de 2016 foi um dia especial para a turma do 4º ano B da EMEF Assis Brasil da cidade de Canoas do estado Rio Grande do Sul, porque foi o dia que, eu Josiane Vargas professora da turma 4º B, dei início às atividades do tão esperado projeto “TIM FAZ CIÊNCIA”.
    A data foi marcada com uma confraternização entre os professores e alunos. Neste dia foi apresentado o cantinho reservado na sala especialmente para o projeto, bem como os livros que serão explorados no decorrer do ano letivo. O percurso que foi escolhido para começarmos as atividades foi o “observar” e eles adoraram a história do Zé e a Doroteia. Para prestigiar a confraternização a supervisora Fabiane Machado e a orientadora Glória Brufatto, nos alegraram com sua presença.

    Responder
      • olá, vi e compartilhei, adorei, obrigada. Logo postarei novos relatos.

        Responder
  170. Adorei participar desse projeto, com ele posso ampliar os meios de aprendizagem de meus alunos.Faze-los perceber a importância de se observar o mundo ao seu redor e conseguir de maneira consciente fazer criticas e mudanças possíveis,iniciando essas mudanças a partir de seu próprio mundo e a partir dai tentar mudar sua escola,e por que não a sociedade em que estão inseridos. Nós iniciamos com a leitura do texto A história do Zé,Doroteia e as árvores, depois disso fizemos os exercícios propostos pelo projeto.Mas não nos contentamos só com isso e resolvemos ver nossa escola ,agora com os olhos atentos como os do Zé,e com isso veio mais um projeto…estilo professora maluquinha, resolvemos que vamos mudar o muro de nossa escola que fica em frente a nossa janela. E fazermos um pequeno jardim e ainda plantar uma árvore para dar sombra para nossa sala. Agora é só por as mãos a obra e novamente buscar parcerias para isso sair do papel.Professora Cristina 5ºano A

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Agora você nos deixou muito curiosos para saber como ficará a escola depois das mudanças propostas pela sua turma, Cristina! Envie algumas fotos das atividades de TIM Faz Ciência e das intervenções na escola para compartilharmos em nossos canais. O e-mail é contato@timfazciencia.com.br. Parabéns a todos pela iniciativa de deixar a escola ainda melhor!

      Responder
  171. Gostei muito de participar do curso Tim faz Ciência,a palestrante Lilian foi muito dinamica em suas colocações e tivemos uma tarde bem agradável onde podemos conhecer o material que a nos foi oferecido,muito bem elaborado com ilustrações e informações preciosas.Breve estarei utilizando-os com meus alunos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Nair, ficamos muito contentes quando vemos que os professores estão gostando das formações, elas são organizadas com muito carinho para vocês! Envie depois os relatos e fotos das atividades da sua turma para a Central de Relacionamento de TIM Faz Ciência. O e-mail é contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  172. Olá sou a professora Suely Carneiro, trabalho na ETI Monsenhor Pedro Pereira Piagem, em Palmas Tocantins. Trabalhei com meus alunos o TFC em 2015, no 4º ano. E agora estou no 5º ano, não recebi o material ainda. Mas baseada no passo à passo que já conhecia, estou fazendo um novo projeto interdisciplinar com a turma. Meu amigo Dinossauro, o projeto envolve, leitura, produção, interpretação, pesquisa e muita criatividade, pois alem de desenhos os alunos irão reproduzir um ambiente jurássico, como ferramenta para enriquecer a metodologia de ensino. Esta sendo maravilhoso, com muitas visitas à biblioteca, muitas pesquisas e curiosidades organizados é claro nas etapas; observar,definir, classificar, questionar, verificar, generalizar, aplicar. Em breve postarei mais sobre este trabalho e enviarei fotos. PS: AGUARDANDO ANSIOSA O MATERIAL PARA TRABALHAR COM AS CRIANÇAS. E A NOSSA PRIMEIRA FORMAÇÃO COM A QUERIDA LILIAN. JÁ ESTAMOS COM SAUDADES!

    Responder
  173. Iniciei o projeto semana passada, sou professora em um contraturno e trabalho com alunos de todos os anos, ainda não recebemos o material mas já iniciei o projeto com o convite. Falei aos alunos sobre o projeto, apresentei o tema para as crianças organizadas em grupos, pedi a alguns alunos que fizessem o desenho dos temas. Disponibilizei as crianças as letras soltas (de uma palavra) e solicitei ao grupo que formassem uma palavra. Cada palavra será o ícone do celular da Tim que fiz em cartaz em tamanho gigante. Em um segundo momento em outro celular gigante, expliquei aos alunos que iriamos formar uma mensagem que seria uma surpresa, coloquei sobre a mesa frases soltas de um texto e com perguntas os alunos teriam que adivinhar qual seria a frase na sequência certa. Até que ao chegar ao final, as crianças entenderam que seria um convite para participar do projeto. Eles adoraram!!!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bacana que seus alunos estão empolgados para começar as atividades de TIM Faz Ciência, Rainilde! Com certeza os percursos serão muito animados por aí! 🙂

      Responder
  174. Boa noite!!!
    Gostaria de agradecer pelo convite para participar do Tim faz Ciências. Fiquei super encantada com a apresentação da Professora Lilian, na qual ela transmite não apenas por conhecimento do conteúdo, mas o amor que é transmitido tanto pelo olhar como que vem de dentro dela ao se trabalhar, falar sobre ciências.
    Neste momento percebemos como é importante fazermos o que gostamos e fazer a diferença na vida de crianças sonhadoras que tem ânsia de aprender.
    O material que recebi é riquíssimo de conteúdos e que vai nos orientar o trabalho em sala de aula com nossos alunos.
    Obrigada pela oportunidade!!
    Em breve enviarei fotos e relatórios passo a passo das atividades. Aguardem!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Beatriz, nós que agradecemos pela linda mensagem e pelo seu entusiasmo! Realmente o professor faz toda a diferença na vida das crianças! Estamos ansiosos para receber seus relatos e acompanhar as atividades da sua turma.

      Responder
  175. Estarei iniciando esta semana as aulas com os cadernos do Projeto. Estou com meu planejamento em mãos e ainda vou decidir qual dos cadernos vou usar primeiro. A formação que participamos foi excelente, a professora Lilian é muito dinâmica e nos inspirou ainda mais a desenvolver a proposta, que por sua vez é inovadora. O material é muito rico em detalhes, a linguagem é acessível para as crianças, tenho certeza que meus alunos vão adorar. Bora começar a trabalhar!

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que bom que você aproveitou bastante a formação e gostou dos materiais, Karen! Depois conte para a gente a ordem que você escolheu para apresentar as operações aos seus alunos. E, é claro, mande os relatos e fotos das atividades para a Central de Relacionamento (contato@timfazciencia.com.br), vamos adorar compartilhá-los em nossos canais! 🙂

      Responder
  176. Na tarde desta sexta-feira, 29/04/2016 fui apresentado ao projeto “Tim Faz Ciência”… Fiquei maravilhado com a exposição feita, com a forma como o projeto foi apresentado, não somente pela palestra inicial, mas também pelo conteúdo e sugestões apresentadas em cada volume do material a nós deixado… Não vejo a hora de começar a trabalhar na sala de aula com esse material, e passar adiante o conhecimento e a experiência que conosco foi partilhado.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Muito obrigada pela sua linda mensagem, Carlos Alberto!
      Nós estamos muito curiosos para receber os materiais da sua turma. Mande fotos e relatos das atividades para contato@timfazciencia.com.br para que a gente possa publicá-los nos canais de TIM Faz Ciência!
      🙂

      Responder
  177. Na nossa Escola estamos discutido os videos com todos os professores da escola nas coordenações coletiva. Em cada coordenação assistimos um dos videos e abrimos a discussão o que tem sido muito enriquecedor para todo o grupo e não apenas os professores de 4 º e 5º anos.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Luiz, que ótima ideia.
      Imagino que você se refira às videoaulas do professor José Sérgio, certo? Vocês estão assistindo às aulas sobre as operações?
      Convide seus colegas professores para compartilharem aqui no site essas discussões tão enriquecedoras!

      Responder
  178. EU GOSTARIA DE SABER QUANDO COMEÇA O CURSO,POIS ME INS
    CREVI ESSE ANO,MEU NOME É SANDRA DE OLIVEIRA DA CIDADE DO RECANTO DAS EMAS,BRASÍLIA,DF,MEU EMAIL É sandrasol1968@gmail.com. AGUARDO RESPOSTA

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Sandra,
      Não encontramos sua inscrição na listagem de professores de TIM Faz Ciência.
      Você se inscreveu no site, na página http://timfazciencia.com.br/como-participar/? Ou por meio da Secretaria de Educação?
      Será que você não está falando do projeto O Círculo da Matemática do Brasil, que também pertence ao Instituto TIM (http://www.ocirculodamatematica.com.br/)?

      Responder
  179. Belém fervilhando com as ideias da professora Lilian Faversani na 1ª Formação do ano.
    O percurso é longo mas, no entanto, muito saboroso. Professores de 46 escolas dão a largada no Projeto e nós, assessores pedagógicos do NIED – Núcleo de Informática Educativa, estamos muito felizes de ver a participação de todos.
    Nosso agradecimento ao Instituto Tim e em especial a professora Rita Kerder.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Rosita!
      Estamos muito felizes de contar com você em TIM Faz Ciência mais uma vez! Somos nós que agradecemos à dedicação e ao empenho do NIED e da Secretaria.
      Com certeza os professores de Belém farão um lindo trabalho esse ano.
      🙂

      Responder
  180. A DICA DOS JOGOS DO SITE MENTE TURBINADA FOI ÓTIMA. VOU APLICAR COM MEUS ALUNOS E ENVIO O RESULTADO.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Que legal, Ikarla!
      Estamos curiosos para saber como vai ser essa atividade!

      Responder
  181. Gostaria de saber a respeito de Certificados de participação de 2015. Como adquiri-los.??

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria Auxiliadora, tudo bem?
      Em Vitória, só receberam Certificados de Participação em 2015 os professores que responderam ao questionário de TIM Faz Ciência até o dia 04/01/2016. Isso foi um pedido da própria Secretaria de Educação.
      Você respondeu ao questionário? Conseguiu responder ele até 04/01?

      Responder
  182. Boa tarde! Hoje tomei conhecimento do TIM FAZ CIÊNCIA. Sou Diretora de Escola e fiquei muito interessada pelo projeto, embora a escola que trabalho seja do 6º ao 9º ano do EF. Gostaria de saber se podemos nos inscrever.
    Atenciosamente.
    Luciane Duo Mestriner

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Luciane!
      Ficamos muito, muito felizes com o seu interesse!
      As inscrições para receber os materiais impressos são para professores de 4º e 5º ano. Mas os mesmos materiais que esses professores recebem pelo correio estão todos disponíveis aqui no site. Os cadernos podem ser baixados na página Materiais Didáticos (http://timfazciencia.com.br/materiais-didaticos/) e os vídeos estão todos publicados na página Conheça as 7 Operações (http://timfazciencia.com.br/conheca-as-7-operacoes/).
      TIM Faz Ciência já foi usado anteriormente com turmas do 6º ao 9º ano. Veja como foi a experiência em Belo Horizonte, no ano passado: http://timfazciencia.com.br/noticias/tfc-para-alunos-do-4o-ao-9o-ano-em-belo-horizonte/.
      Se tiver dúvidas para montar sua proposta, ligue pra gente (0800 770 5400, ligação gratuita) ou nos mande um e-mail (contato@timfazciencia.com.br).
      Seja bem-vinda! 😉

      Responder
  183. SUPER FELIZ MINHA ESCOLA FOI CADASTRADA ,QUANTO TEMPO DEMORA PARA RECEBER O MATERIAL ?QUERO COMEÇAR LOGO.
    OBRIGADA

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Oi, Zenaide!
      Em breve enviaremos a segunda expedição do material, e seu kit estará nela.
      Aguarde!

      Responder
      • Boa noite! O meu material chegou hoje, super feliz mesmo estando de ferias,e ja com esse maravilhoso material em mãos vamos preparar o planejamento para volta das aulas.
        obrigada

        Responder
        • Equipe TIM Faz Ciência

          Depois volte aqui para contar como estão sendo as aulas, Zenaide!

          Responder
  184. Bom dia a todos
    Estou aguardando os materiais para que eu possa iniciar o projeto com os meus alunos. Já expliquei o projeto para eles e eles também estão aguardando e me cobrando todos os dias.

    Obrigada pela atenção
    Imaculada

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria Imaculada, tudo bem?
      Em primeiro lugar, queremos dizer que pra gente é um prazer contar com você e seus alunos em TIM Faz Ciência!
      Fique tranquila que em breve seu material chegará na sua escola, ok? Se tiver dúvidas, entre em contato direto com a Central de Relacionamento, pelo e-mail contato@timfazciencia.com.br ou pelo telefone 0800 770 5400 (a ligação é gratuita).

      Responder
  185. olá
    participei do primeiro encontro na semana passada, e confesso que sai do encontro com uma vontade de transformar o mundo, pronta para os novos desafios, as palavras da professora Lilian foram de muita valia. pretendo ao menos um pouco transformar a vida de meus alunos por meio das 7 operações intelectuais.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Ikarla!
      Estamos torcendo muito para que você alcance o que pretende. Afinal, se você transformar um pouquinho a vida dos seus alunos, com certeza estará transformando o mundo também.
      Você já começou as atividades com a sua turma? O que está planejando fazer para o convite inicial?

      Responder
  186. AVALIAÇÃO DO PROJETO TIM FAZ CIÊNCIAS –

    O Projeto Tim Faz Ciências, desde que iniciou em nossa escola, nos mostrou novas descobertas e aprendemos novos jeitos de “olhar” a ciência.
    As atividades do Projeto nos fizeram refletir sobre nossas atitudes levando-nos a um amadurecimento.
    Neste semestre trabalhamos vários percursos por nós conhecidos, que nos fez perceber que as coisas do dia a dia podem ser observadas, verificadas, classificadas, questionadas, definidas, aplicadas e generalizadas de formas diferentes.
    Na observação do recreio, percebemos que as atitudes do cotidiano podem ser mais variadas do que pensamos.
    Ao ler as histórias do percurso verificar, descobrimos que podemos levantar várias hipóteses para uma mesma questão e que elas podem ser comprovadas de diversas maneiras.
    Nós, da Escola Municipal Beatriz de Souza Brito – Florianópolis, agradecemos a oportunidade de trabalhar com este projeto colaborando para o nosso crescimento. Esperamos que nossas reflexões nos façam mudar de atitudes e sermos mais conscientes com o mundo em que vivemos

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Terezinha, muito obrigada pelo carinho e pelo empenho, seu e de seus alunos, durante esse ano.
      Pra gente foi um orgulho trabalhar com tantas pessoas maravilhosas!

      Responder
  187. Olá! O trabalho com o projeto TIM FAZ CIÊNCIAS foi inovador na escola que leciono. A etapa que mais chamou a atenção foi a OBSERVAR, pois nela trabalhamos em conjunto (aluno, professor, coordenador e funcionários) para melhorar o recreio da escola. Os alunos organizaram seus projetos e executaram, com o nossa ajuda, suas atividades. A partir das ideias dos alunos, estamos com a intenção de estender a outras turmas e fazer disso um projeto permanente no ciclo.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Thayana, tudo bem?
      Quais foram os projetos dos alunos? Que ideias eles tiveram para melhorar o recreio?
      Compartilhe aqui como foi essa atividade!

      Responder
  188. PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA
    Escola Municipal Professor João Hippólyto De Azevedo E Sá-Distrito II/Fortaleza-Ceará
    Professora: Maria de Fátima Correia Nicolau 5ºAno B,tarde/ 2015

    Relatório de Trabalho :Percurso Aplicar e Generalizar. Aula de Geografia.
    Nossa aula começa numa retrospectiva em que alinhamos conhecimentos explorados como fonte de pesquisa buscando elementos propostos aos percursos.Aplicar e Generalizar, através de ações colaborativas e transdisciplinar.Ações compreendidas com vivências cotidianas em seis aulas intercaladas no contra turno como aulas complementares viabilizando tempo e socialização entre os grupos.Unificando as turmas A e B,como processo avaliativo.
    TEMA: Bairro , vizinhança,arredores da escola e ambiência escolar.Aplicar dividimos as equipes ,objetivando trabalhar cada percurso socializado a um compartilhamento do que aprendemos com o projeto e suas operações intelectuais,assim como foram criadas as hipóteses e seus saberes aprimorados.A cada aula foi feita uma memória dos trabalhos com fotos e pequenos relatos e decisões apresentados a cada aula.È hora de conduzir regras de definições para os trabalhos e atenção,respeitando a cada participante.Foi sugerido que fizemos um seminário com temas oriundos da pesquisa sobre o bairro.O trabalho rendeu bastante aprendizado embora em equipes ,precisávamos otimizar maior espaço de tempo em acompanhamento extra classe ,pois já estava muito competitivo dentre os grupos.O aluno que está no projeto ele se faz diferenciar dos demais e precisamos a cada aula rever as regras com valorização ao seu desempenho.Assim nosso relato sempre segue além de descritivo as apropriaçes,porém ajustados ao Projeto Tim Faz Ciência,na investigação do conhecimento adquirido no caderno do aluno que trás na leitura e instrução apropriação do conhecimento das atividades propostas e definições elaboradas nas descobertas ,significado de palavras.Aplicar,explicar,suplicar,complicar,multiplicar-( desafio 2,trilha das palavras,e o jogo 2 listas e o jogo das conclusões)muito estimuladores e fluentes para atrair atenção.È hora de avaliar.Jogo 5,jogo 6,a página 77-analisamos a compreensão e aprendizagens sem deixar de fazer o deleite da história . O REINO DE VISHLOSTOSK e o estudo de texto,interpretação e estudo gramatical ,atividade de múltipla escolha contextualizada de acordo os PCNS, e suas regras de produção descrita da aprendizagem escolar.
    Nosso trabalho foi conduzido a complementação de um trabalho de turmas (A e B)com finalidade de unificar os grupos e comparar o desenvolvimento das ações propostas do
    Projeto Tim Faz Ciência –Profªs-Maria de Fátima Correia Nicolau/ Regiane Pinto de Carvalho,Regente B-5ºs Anos-tarde.
    Nosso obrigado,aos professores FORMADORES.E AO PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Nós é que agradecemos a vocês, professoras Maria de Fátima e Regiane, pelo trabalho desenvolvido em TIM Faz Ciência!
      Muito obrigada por compartilhar seus relatos com a gente.

      Responder
  189. Olá TIM faz ciências!
    Leciono na escola na EMEF Jd Santiago na turma do 4 ano A da manhã, e tive a oportunidade de conhecer o programa através de pesquisas realizadas pelo Google.
    Assim que o material chegou pra mim, apresentei para meus alunos e expliquei o projeto.
    Através das leituras e das atividades propostas, houve uma grande melhoria do intervalo da escola.
    Observaram muito, verificaram as necessidades a serem alteradas, questionaram a gestão e solicitaram algumas melhorias que foram implantadas durante o ano letivo.
    Apresentei o material também a todos os professores da Unidade Escolar, e também todas as atividades realizadas pelos alunos afim de poder ampliar para o ano de 2016.
    Agradeço pela oportunidade de usufruir desse rico material.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Eloisa,
      Que interessante a forma como você chegou a TIM Faz Ciência, pelo Google. O que você estava procurando?
      Quais foram as mudanças que seus alunos fizeram na escola? Conte mais sobre isso.
      Você tem fotos dos percursos? Mande-as para nossa Central de Relacionamento, no e-mail contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  190. Avalio o material do projeto Tim Faz Ciência como um ótimo instrumento de trabalho para desenvolver as habilidades necessárias para a construção de um estudante pesquisador e crítico.
    As crianças adoraram trabalhar com o material, participaram estimuladas e trocavam muito entre si, desde a interpretação do texto a resolução dos desafios.
    Com os 4° anos da minha escola o trabalho foi um pouco lento, pois os textos acabavam tendo muito vocabulário novo, o que nos dava oportunidade de pesquisa ortográfica.
    Focamos muito mesmo na observação, e nosso trabalho ia e voltava ao tema, mesmo quando estávamos em outros temas, como classificar, por exemplo, por própria iniciativa dos alunos.

    A avaliação por rubricas, para o 4° ano foi muito complexa, e não foi trabalhada. E a auto avaliação para meus alunos não foi compreendida e com apenas 45 minutos semanais, optei por seguir com os outros conteúdos do livro e deixar as aulas mais leves, o que deixou o clima divertido e os alunos ansiosos pelo uso material.

    Associamos ao conteúdo trabalhado à nossa tradicional Maratona Fotográfica, e também à saída de estudos da Escola do mar (navegação).

    O Tema Classificar, associamos a divisão por táxons de animais da coleção biológica da escola. E polemizamos a discriminação e o preconceito pela classificação de pessoas.

    Desejo muito que a parceria com a Rede da Prefeitura de Florianópolis continue.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Daiana, tudo bem?
      Obrigada por compartilhar suas impressões com a gente sobre a avaliação. Elas serão encaminhadas à equipe responsável pela elaboração do material didático do ano que vem.
      Quanto ao seu comentário sobre Observar, o que você falou é muito interessante e verdadeiro. Afinal, não é à toa que Observar é a primeira operação do Caderno do Estudante. Precisamos observar para verificar, para classificar, para questionar… Não é mesmo? 🙂

      Responder
  191. Olá! Aplicamos o projeto com duas turmas da Escola Básica Mulde Baixa e finalizamos final de novembro de 2015. Gostaria de fazer uma solenidade de comemoração. No entanto, queria pedir a Tim da disponibilidade de um Certificado como modelo para dar a cada criança ainda nesse ano como meio de valorização ao comprometimento tido
    Grata,
    Professora: Débora Mabel Cristiano

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, professora Débora!
      Estamos enviando para seu e-mail um modelo de certificado para você distribuir entre seus alunos.
      Como vai ser essa solenidade de comemoração? Não esqueça de tirar fotos e enviar o relato do evento para a Central de Relacionamento, para que possamos publicar sobre isso nos nossos canais: contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  192. Escola Municipal Professor João Hippólyto de Azevedo E Sá-Distrito II-Fortaleza/Ce
    Professora ,Maria de Fátima Correia Nicolau-5ºAno B-turno tarde2015
    Relatório de Atividades:PROJETO TIM FAZ CIÊNCIA.
    Estamos em fase de conclusão do Projeto Tim Faz Ciência , contextualizando nos trabalhos de revisão o aprendizado dos nossos alunos,quando podemos enfatizar através de uma releitura apropriando-se de todos os percursos alinhados ao processo avaliativo do que aprendemos.Foi proposto aos alunos uma pesquisa de satisfação.. O que aprendemos? Que resultados positivos podemos citar na Enquete? Iniciamos assistindo novamente as aulas e vídeos com a contação de histórias onde a fluência verbal ,apresenta uma entonação coloquial em que o conhecimento trás uma percepção de qualidade ao reformular conceitos que conduz ao contexto de novas hipóteses ,desafios compreendendo as atividades em cada percurso estudado nas diversas ações pedagógicas.A pesquisa e observação tornou-se protagonista para as reavaliações .Contudo,esse trabalho pedagógico só teve resultado satisfatório por maior atenção de uso cotidiano ao caderno do aluno,sendo que para atrair atenção a leitura fazíamos variáveis propostas tais como seminários em que as divisões dos grupos levavam a competições,com aulas mais calorosas ,porém necessárias.Estamos otimistas aos resultados mesmo precisando ainda dar continuidade ao processo quanto as pesquisas e nesse momento o projeto alinhado a atividade de casa.Começa a fluir novas conclusões onde os alunos rompem as barreiras de ter que ler mais,buscar no próprio caderno suas conclusões.Mesmo com algumas aulas extra classe,ainda o fator necessário seria tempo.Espero assim,ter feito um trabalho adequado ao padrão esperado do projeto.Nossa avaliação fica contemplada na ficha de sugestões e pontos positivos.Segue também o envio do material ,de nossas ações.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Maria de Fátima!
      Seu trabalho ficou ótimo. Nós gostamos muito de poder acompanhar o desenvolvimento da sua turma pelos comentários aqui no site e pelos e-mails enviados à Central de Relacionamento. Você fez muitas coisas diferentes com sua turma e conseguiu completar o percurso com muita qualidade.
      Muito obrigada por ter feito parte de TIM Faz Ciência!

      Responder
  193. Relato de Experiência – Percurso Classificar

    Sou a professora Cleomar, trabalho na Escola Municipal Olga Benário, localizada no bairro de Águas Lindas, em Belém – Pará. Realizamos as atividades do Percurso Classificar do Programa Tim Faz Ciência. Fizemos quase todas as atividades propostas, começando pela leitura do texto: A GARÇA E O RINOCERONTE. A partir da leitura e discussão do texto foi fácil entender a operação classificar pois foi possível fazer associações com atividades do dia a dia que eles realizam para organizar suas coisas pessoais, como roupas e sapatos, além de objetos de uso cotidiano e brinquedos.
    Com a realização do desafio 1 (criação das duas classificações), compreenderam os critérios objetivos e subjetivos ao compararem as classificações criadas pelos colegas pois perceberam que os critérios objetivos estavam representados por animais, alimentos ou brinquedos; enquanto que os critérios subjetivos foram representados por algo que eles gostam ou se identificam.
    Com relação ao desafio 2 (Carta ao Corpo), nem todos a realizaram, em virtude das limitações para a produção escrita, e os que realizaram a tarefa, escreveram “Um Bilhete ao Corpo” falando que gostam do que vêem, que acham o corpo bonito, que queriam que o corpo fosse mais magro, mais gordo, etc.
    Quanto ao Desafio 3, ainda não foi concluída, mas foi solicitado que os alunos observassem alguns anúncios em casa para que na próxima aula, possamos fazer a classificação de acordo com os critérios de persuasão utilizados.
    A partir das atividades propostas no percurso Classificar foram propostas duas outras atividades envolvendo conteúdos de Ciências: a primeira foi realizada em duplas, envolvendo pesquisa, recorte e colagem de alimentos de acordo com a origem: animal, vegetal ou mineral; e a segunda atividade foi realizada na visita ao Bosque Rodrigues Alves. Nessa atividade, os alunos preencheram uma ficha com observações feitas acerca das características dos animais vertebrados. A partir dessas anotações foi feita a classificação dos animais vertebrados que eles observaram no bosque. Foi uma atividade bastante produtiva e só não foi melhor, pois muitos alunos, por motivos diversos, não participaram da visita. Bem, os que foram, aproveitaram bastante, pois depois do trabalho veio a diversão e eles aproveitaram os brinquedos do parquinho como balanço, escorregador e também para brincar de pira-pega.
    Infelizmente, não conseguimos realizar atividades dos outros percursos. Foi difícil conciliar as atividades do programa e desenvolver as atividades que fazem parte da programação da escola como os eventos esportivos e culturais, além das avaliações externas, como: Prova Brasil, SISPAE e Prova Belém.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Cleomar,
      Obrigada pelo seu relato!
      Ainda que você e sua turma não tenham tido tempo para fazer todos os percursos, as operações que vocês fizeram foram realizadas com muita qualidade. Você conseguiu conciliar Classificar com os conteúdos programáticos, o que é muito bom. Parabéns! 😉

      Responder
  194. Professora: Silvani Baptista Santos,
    Escola: E.M.E.B. Helena Zanfelice da Silva,
    Turma: 4° C – Período: tarde,
    Projeto: Tim faz Ciência, 2015

    A observação do lanche rendeu muitas descobertas. O horário do lanche é compartilhado com as turmas do 1° ano (prof Edilaine), 3° ano (prof Grazielli) e mais um 4° ano (prof Claudine).
    Como este horário e bem recheado de idades diferenciadas, os alunos perceberam muitas coisas interessantes. E algumas delas tiveram o foco maior pelos alunos do 4° C; assim, durante uma roda de conversa surgiu uma ideia de juntar o projeto da escola com o que estávamos descobrindo com o projeto TIM faz Ciência, e todos aceitaram a ideia de se aprofundar no projeto de alimentação. (o projeto foi desenvolvido com atividades sobre alimentação e nutrição de forma transversal e interdisciplinar com seus alunos, promovendo a construção do conhecimento crítico e estimulando um viver mais saudável hoje e para o futuro).
    Foram observadas duas coisas muito importantes. A primeira foi os alunos que não se alimentavam durante o lanche da tarde e a segunda observação foi o desperdício de alimento, principalmente das frutas.
    Nossa primeira ideia com as atividades do caderno observar foi montar uma rode de conversa para discutir o que observamos de errado e o que poderíamos fazer para mudar.

    Com as atividades do caderno verificar demos continuidade no projeto de alimentação e resolvemos fazer uma pesquisa com todos os alunos do ensino fundamental do ciclo I e II. Os alunos do 4°C foram nas salas com um questionário feito por eles para saber se os alunos entendiam sobre a alimentação saudável. (porque ficar sem se alimentar por muito tempo e ruim e jogar as frutas fora também, pois, elas fazem muito bem para nosso organismo).
    Entramos nas atividades do caderno classificar e verificamos que muitos alunos sabem sobre a alimentação saudável, mas poucos a praticam. Então organizamos uma tabela de alimentos saudável e não saudáveis. Neste caderno também trabalhamos com os animais vertebrados e invertebrados e com as plantas carnívoras.
    Montamos uma receita de bolo saudável (com produtos para consumo baseado na pirâmide de alimentação) e aprendemos a montar um batedor para “fazer a receita” em uma das aulas de robótica.
    Essa classificação nos permitiu compreender e perceber o consumo interessante ou desinteressante aos nossos propósitos. E neste meio nos veio uma duvida que surgiu durante as pesquisas, qual era a diferença de verduras e legumes.

    Ao começar as atividades do caderno questionar tudo ficou, mas confuso, porque tiveram que questionar o outro e a si mesmo, sobre os habito e as razões, de ter ou não uma boa alimentação.
    Montamos um novo questionário para fazer um novo levantamento nas salas do ensino fundamental, os alunos sentiram necessidade de retomar questões referentes e mais especificas, para aprofundamento do estudo. E realmente tivemos a confirmação de que todos falam sobre alimentação saudável e não a praticam. E levou-se em conta, então, que uma reestruturação alimentar deveria ser feita na vida de todos os alunos da escola, com reflexições continuas sobre o papel da alimentação para o bem do corpo, desde aqueles aparentemente mais distantes ate os mais próximos, e tarefas que envolvam o contato direto como a utilização da cozinha experimental.
    E assim queríamos tornar acessível às razões que acreditamos ser verdadeiras para uma boa alimentação saudável.
    Com as atividades do caderno definir e o que já tínhamos aprendido com os artigos de divulgação cientifica, colocamos em pratica, resolvemos montar um folheto com dicas, sugestões e razoes para todos terem uma boa alimentação saudável. E cada dupla fez a apresentação do seu folheto para turma também foi discutido o conhecimento e valorização de modos alternativos de alimentação e de praticas tradicionais (como o uso de plantas medicinais).

    E com as atividades do caderno aplicar e nossas aulas de informática aprendemos a montar os folhetos. O que se aprendeu nas pesquisas do ano, foi aplicado no folheto. Assim foi gerando conhecimentos e o como fazer para os outros alunos terem em mãos estes conhecimentos.
    Como as atividades do caderno generalizar os alunos apresentaram o folheto para as outras classes e explicaram o que aprenderam com este projeto, o que tiveram como objetivos, como chegaram às conclusões assim criando e compartilhando as experiências pessoais para orientar as ações e escolhas de uma vida melhor. E como o projeto alimentação saudável faz parte da escola, haverá uma caminha com todos os professores, alunos, pais funcionários e a comunidade para finalizar o projeto e dizer a todos para que tenham uma vida mais saudável.

    1° trimestre: Não posso deixar de comentar sobre o inicio do projeto de alimentação, esta envolveu todos os alunos e seus familiares, pesquisas foram realizadas sobre a alimentação dos alunos e de seus responsáveis em casa. Juntamente com o programa TIM FAZ CIÊNCIA organizamos uma pesquisa com os alunos do fundamental para saber se realmente se alimentam de forma correta, e chegamos á conclusão que não. Agora estamos pensando em algo para apresentar a eles, para que se interessem pela alimentação correta.
    2° trimestre: Dando continuidade ao projeto de alimentação a classe fez a opção em dar um foco maior nos alimentos menos citados nas pesquisas e de menor consumo por eles; as verduras e os legumes. Foram feitas pesquisas na escola e em casa, assim, o reconhecimento da necessidade que é um desafio para eles, comer coisas novas. Com isso nos surgiu uma ideia de finalizar o projeto agora no 3° trimestre com um folheto de dicas e explicações de uma boa alimentação e voltar a salas de aula do ensino fundamental para contar a finalização do projeto.
    3° trimestre: Eles gostaram muito de participar do projeto TIM FAZ CIÊNCIA. Que em uma roda de conversa no começa do mesmo, veio uma ideia que todos da classe receberam de braços abertos, que foi junta-lo ao projeto da escola, alimentação saudável. Que foi maravilhoso o processo dos mesmos com conexão a todo o momento. Com todas as pesquisas em livro, jornais, internet, e entrevistas feitas, finalizaram o projeto alimentação saudável, com o desenvolvimento de um folheto com dicas e explicações de uma boa alimentação e vamos voltar as classes do ensino fundamental para contar sobre a finalização do projeto e entregar os folhetos produzidos pelos alunos do 4° C, para que os demais alunos da escola, adquiriram mas informações para terem uma vida mas saudável. E juntamente com seus familiares participaram da caminhada para uma vida melhor, que finaliza o projeto.

    Um conhecimento que obtemos numa situação particular foi aplicado como solução para determinados problemas. No final resolvemos um problema que no começo não conhecíamos.
    Projeto alimentação: o presente projeto teve como objetivo levar os alunos a adquirir hábitos de alimentação saudáveis e tendo consciência de que a alimentação deve ser saudável, completa e variada.
    É necessário considerar que há um longo percurso a ser construído para que este projeto seja colocado em pratica na vida de todos os alunos, pois, mudanças de hábitos terão que acontecer e elas não são fácies.

    Hoje dia 05-12-15 foi realizada a caminhada com todos os professores, funcionários, alunos, pais e a comunidade da escola. A caminha finaliza o projeto da escola que é sobre a alimentação saudável.

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Olá, Silvani!
      Muito obrigada por compartilhar o projeto com os demais professores de TIM Faz Ciência, e em tantos detalhes! É muito bom saber de iniciativas assim que têm como motivador o programa TIM Faz Ciência.
      Você tem fotos desse percurso? Por favor, mande-as para a Central de Relacionamento, para que possamos publicar seu relato nos nossos canais: contato@timfazciencia.com.br.

      Responder
  195. Finalizamos as atividades do livro Tim Faz Ciência… os alunos interagiram bastante… As leituras das histórias faziam com que os alunos parassem para imaginar, refletir e analisar as situações. Gostamos muito das atividades propostas. Sempre que possível, publicamos no aqui no site nossas aprendizagens e expectativas de trabalho. Algo que deve ser repensado são as comandas das atividades, pois muitas vezes usam uma linguagem bastante complexa para os alunos. A atividade da página 62 sobre palavrões causou certos desconfortos na sala de aula também… Porém, tudo nos serve de aprendizagem e para avaliarmos as práticas. Espero que outros programas como esse surjam em nossa rede, pois tais materiais são bastante atrativos aos alunos. Obrigado por fazer parte do nosso ano letivo.
    Professor Jaime Pegoralli
    EMEB Vereador José Avilez
    São Bernardo do Campo – SP
    1º ano B ciclo II (4ºB)

    Responder
    • Equipe TIM Faz Ciência

      Professor Jaime, muito obrigada pelos seus retornos. Eles foram encaminhados à equipe responsável pelo projeto e serão levados em consideração no material do ano que vem.
      Mas você está certo, tudo serve de aprendizado. Nós é que ficamos felizes por você e seus alunos terem feito parte do programa!

      Responder
  196. Olá equipe do programa TIM faz ciências!
    Me chamo Selma Lopes, leciono na escola Antônio Mendes na turma do 5º ano C manhã, e tive a oportunidade de conhecer o programa através de uma professora que já havia participado do mesmo no ano enterior.Me interessei de imediato e juntamente com a turma escolhemos a sexta feira para trabalharmos com os cadernos pedagógicos. Fiz a apresentação do material aos alunos e os mesmos de pronto abraçaram o programa.
    Dentre as leituras e atividades propostas, vou aqui relatar um pouco sobre a proposta de