Instituto TIM

O que é preciso para se tornar um astrônomo?

10/03/2016

Na primeira matéria aqui do site com a astrônoma Duilia de Mello, ela destacou a supernova SN1997D e as bolhas azuis como duas de suas principais descobertas. Mas ao contrário do que muita gente pensa, as descobertas na área de astronomia não acontecem com frequência. É a pesquisa que toma a maior parte do dia a dia do astrônomo. “Passo muito tempo na frente do computador analisando resultados das pesquisas e escrevendo artigos. Quando os resultados dos projetos começam a sair, tenho também que dar palestras em congressos, por isso viajo bastante”, conta a Mulher das Estrelas.

Como a astronomia é uma área da física, é preciso gostar muito de matemática e de ciências para seguir essa profissão. “Não aconselho aos estudantes que não gostam dessas matérias a seguir a astronomia como carreira, mas sim a continuar a curtir a astronomia como um astrônomo amador”, recomenda Duilia. Ela diz que essa área está em fase de crescimento no país e que muitos astrônomos também escolhem seguir para áreas como ensino ou ciência da computação. Para trabalhar em universidades ou institutos de pesquisa é preciso se dedicar bastante aos estudos, com cursos de mestrado e doutorado.

Grande parte da formação de Duilia foi feita no país, inclusive seu doutorado. “Eu sou muito grata ao Brasil pelo investimento feito na minha educação”, ressalta. Por isso ela colabora com astrônomos brasileiros e está sempre se atualizando com o que acontece por aqui. A astrônoma também sente muito orgulho dos estudantes brasileiros do programa Ciência sem Fronteiras que já orientou e que seguiram com sucesso em sua carreira. “Acho muito importante continuarmos investindo nos jovens brasileiros, pois são eles que transformarão o Brasil.”

 

duilia_Dec29_02

 

E não é só com jovens que Duilia costuma manter contato. Pessoas de todas as idades enviam mensagens em sua página no Facebook. “Recebo mensagens de todos os tipos, desde crianças e jovens que querem conselhos sobre a carreira até pessoas que têm novas teorias e que acham que descobriram algo incrível.” Muitas crianças até duvidam que é a própria Duilia que responde a elas! A mensagem mais legal que ela já recebeu foi de um adolescente que ficou muito emocionado ao saber que estava conversando com ela. “Ele disse que falar comigo era como falar com o Batman. Nunca pensei que um dia seria comparada com o Batman!”, brinca.

Acostumada a receber tantas dúvidas, a astrônoma escreveu um livro para falar de sua trajetória e responder a várias perguntas sobre sua profissão, chamado “Vivendo nas estrelas”. No ano passado ela lançou seu segundo livro, desta vez voltado para crianças. “As aventuras de Pedro, uma pedra espacial” foi inspirado na coleção de 14 meteoritos de Duilia. Seu favorito, que caiu em Uruaçu (GO), deu origem ao personagem principal do livro. O meteorito Pedro conta tudo que aconteceu quando caiu do espaço para a Terra e compartilha histórias de seus amigos Peter, Ping e Pedrita. O livro está disponível gratuitamente neste link.

Duilia ainda deixou um recado especial para as crianças que sonham em ser astrônomas: “Aconselho a todas as crianças a seguirem os seus sonhos. Não importa se o sonho é ser astrônomo, paleontólogo, músico ou médico. O que importa é buscar dentro de si mesmo as forças para realizar os sonhos. Não existe um caminho fácil a ser seguido, e por isso não pode desistir logo na primeira barreira. Perseverança é muito importante, mas talento também é. A criança que tiver este sonho e que gostar de matemática e de ciências, basta respirar fundo e começar a jornada. Ser cientista é bom demais!”

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *