Instituto TIM

Animais imortais: eles existem na natureza!

15/12/2014

O ciclo da vida é simples: nós nascemos, vivemos e morremos. Às vezes a morte é causada por predadores, doenças ou outras causas que interrompem esse curso natural. Ou então, chega o momento em que o organismo dos seres vivos começa a envelhecer e não funcionar como antes. Mas algumas espécies desafiam esse ciclo: elas parecem ser biologicamente imortais! Isso significa que esses seres não envelhecem – eles só morrem em consequência de alguma causa não natural, como as que mencionamos antes.

Os cientistas ainda não conseguiram saber se esses animais podem morrer naturalmente algum dia. Mas, mesmo se não forem imortais, são o mais próximo que os seres vivos conseguem chegar da vida eterna. Conheça alguns desses sobreviventes a seguir.

 

Hidra

KONICA MINOLTA DIGITAL CAMERA

 

A hidra é um bicho muito pequenininho, com poucos centímetros de altura, que vive na água doce. Seu organismo produz uma grande quantidade de células-tronco, que podem se dividir e se transformar em outros tipos de células – e nosso corpo é formado por trilhões delas. Em outros seres vivos, as células-tronco começam a envelhecer e perder essa capacidade depois de um tempo. Mas com a hidra é diferente. Além de não envelhecer, se seu corpo for cortado em pedaços, cada pedaço consegue se regenerar e formar uma nova hidra!

 

Turritopsis dohrnii

Turritopsis dohrnii_divulgação

 

Esse termo complicado é o nome científico de uma espécie de água-viva que tem o tamanho de uma unha do dedo mindinho. Ela tem uma capacidade incrível: a de voltar ao seu primeiro estágio de vida, um pólipo! Isso acontece quando ela se sente ameaçada, com fome ou sob algum tipo de estresse. Nessas situações, a Turritopsis dohrnii consegue transformar todas as suas células até se tornar jovem de novo – e esse processo pode acontecer inúmeras vezes.

 

Planária

Planária_H. Gutierrez

 

Assim como no caso da hidra, as células desse verme minúsculo não perdem sua capacidade de se reproduzir e se regenerar. Seu organismo produz o tempo todo uma substância chamada telomerase, que ajuda a proteger as células do envelhecimento – em outros seres, essa substância só é produzida até uma parte da vida. As planárias também se transformam em novos vermes quando são cortadas em pedaços. Em um experimento da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, pesquisadores conseguiram criar mais de 20 mil planárias a partir de um único exemplar!

 

Créditos das fotos:
Hidra – Przemysław Malkowski/Wikimedia Commons
Turritopsis dohrnii – Foto originalmente publicada no site da revista Superinteressante
Planária – H. Gutierrez/Wikimedia Commons

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *