Instituto TIM

Histórias curiosas escondidas embaixo do gelo

12/09/2014

Já ouviu falar de aquecimento global? É um fenômeno bastante sério, porque está mudando aos poucos toda a vida na Terra. Por causa da grande poluição do ar causada pelos seres humanos, entre outros fatores, a temperatura média da Terra está aumentando de maneira muito mais rápida do que o normal. Isso afeta os animais, as plantações, as marés, o clima… E até está fazendo com que grandes camadas de gelo espalhadas pelo mundo derretam.

Mas tem uma coisa bastante curiosa nisso. Em regiões onde o gelo começou a derreter, pesquisadores estão descobrindo objetos e seres que estavam enterrados há décadas, séculos e até milênios atrás. Tudo isso ficou conservado porque o gelo protege os objetos das ações do ambiente e de micro-organismos. Veja algumas dessas descobertas:

Vírus de 30 mil anos

Vírus de 30 mil anos

Um vírus diferente e maior do que o comum foi encontrado congelado na região da Sibéria (Rússia) por dois biólogos franceses, que descobriram que ele tinha 30 mil anos. E mais: assim que foi descongelado, o vírus ficou ativo de novo! Ainda bem que ele não é perigoso para os seres humanos e afeta apenas outros micro-organismos chamados amebas.

 

Arma de caça indígena

Arma de caça indígena

Um pesquisador achou nas Montanhas Rochosas, que ficam entre o Canadá e os Estados Unidos, uma arma de caça usada pelos índios nativos daquela região. É um dardo que usa um equipamento chamado propulsor para ganhar mais velocidade e distância. Consegue imaginar a idade desse objeto de madeira? Ele tem 10 mil anos! E ainda manteve as marcas feitas pelo seu dono para identificá-lo.

 

Sapato da Idade do Bronze

Sapato da idade do bronze

Pode não parecer à primeira vista, mas o objeto da foto acima é um sapato de couro. Porém, de uma época muito distante da nossa, chamada Idade do Bronze: ele tem mais de 3 mil anos! O sapato foi encontrado na Noruega por um arqueólogo e estava bem preservado, mas começou se decompor assim que foi tirado do gelo. Comparado aos tamanhos de calçados no Brasil, ele teria o número 37.

 

Uma floresta inteira

Uma floresta inteira

Isso mesmo, uma floresta inteira estava coberta por gelo! Pelo menos até o ano passado, quando foi descoberta por pesquisadores do Alasca, nos Estados Unidos. Há 2 mil anos, a geleira de Mendenhall começou a cobrir a área onde estava a floresta. Primeiro, ela se espalhou perto do chão, onde tinha lodo, areia e cascalho. Foi por causa desses elementos que as árvores ficaram em pé, mesmo quando foram atingidas por completo pelo gelo. Algumas ainda têm até a casca, o que ajudou os cientistas a pesquisarem sua idade.

 

Kwäday Dän Ts’inchi

Kwäday Dän Ts’inchi

No Canadá, em 1999, três praticantes de caminhada viram objetos diferentes em uma geleira: uma vara, uma pele de animal e um osso. Eles levaram cientistas até o local, onde também foram descobertas partes de um homem, que foi chamado de Kwäday Dän Ts’inchi, uma expressão indígena que significa “pessoa de muito tempo atrás”. Outros pertences foram encontrados junto ao homem, até mesmo suas roupas. Provavelmente, ele viveu próximo ao ano 1700.

 

Fontes – fotos e informações (em inglês):
http://listverse.com/2013/02/12/10-archaeological-discoveries-made-possible-by-global-warming/
http://listverse.com/2014/04/03/10-more-archaeological-discoveries-made-possible-by-global-warming/

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *