Instituto TIM

Música e ciência no mesmo ritmo

16/02/2018

No dia 6 de fevereiro, a empresa norte-americana SpaceX lançou o foguete mais potente do mundo, o Falcon Heavy. O foguete levou a bordo algo bem inusitado: um carro com um boneco vestido de astronauta ao volante e que, desde então, está orbitando o Sol e se afastando da Terra. Nos alto-falantes do carro, toca a música “Space Oddity”, do cantor David Bowie, que fala justamente sobre um astronauta que perde o contato com o nosso planeta. Se o lançamento do Falcon Heavy já é um fato histórico, a trilha sonora ajudou a deixar pessoas de todo o mundo ainda mais encantadas com esse feito. E é um bom exemplo de como a música pode trazer mais beleza para a ciência e aproximá-la de todos!

Aqui no Brasil há vários artistas que se inspiraram em conceitos científicos para compor suas músicas. E professores e professoras também podem aproveitar algumas delas para complementar as aulas de ciências de uma forma diferente e divertida. Confira alguns exemplos a seguir – e não esqueça de deixar suas sugestões de músicas relacionadas a ciência nos comentários!

 

“Quanta” – Gilberto Gil

Gilberto Gil é um dos músicos que mais faz conexões com a ciência em suas canções. Nesta ele fala do quantum, que é a menor quantidade possível de energia que pode existir.

Quanta do latim / Plural de quantum / Quando quase não há / Quantidade que se medir / Qualidade que se expressar / Fragmento infinitésimo / Quase que apenas mental

 

“Planeta Água” – Guilherme Arantes

Essa música já é bem conhecida e inclusive utilizada por muitos professores e professoras nas aulas para falar do ciclo da água. Mas não podíamos deixar de mencioná-la por aqui também!

Água que nasce na fonte serena do mundo / E que abre um profundo grotão / Água que faz inocente riacho / E deságua na corrente do ribeirão

 

“Luz do Sol” – Caetano Veloso

A letra fala das belezas do ciclo da vida, da interferência do ser humano na natureza e termina com a esperança de que a luz do Sol, pela fotossíntese, continue renovando a vida na Terra.

Luz do Sol / Que a folha traga e traduz / Em verde novo / Em folha, em graça / Em vida, em força, em luz

 

“Caatinga” – Paulo Soares e a Terceira Cidade

Quando a gente ouve essa música, dá até para imaginar uma linda paisagem da caatinga! A letra menciona algumas das milhares de espécies de plantas e animais que vivem por lá.

Jenipapo, mulungu / Mata seca, céu azul / O quipá, facheiro e o mandacaru / Pele de onça preta / Tatu, tamanduá / Calango comendo batata tiú / Jararaca Armada / Pé de jacurutu

 

“Embolada do Tempo” – Alceu Valença

O tempo é infinito? Essa questão intriga e encanta não só cientistas, como muita gente ao longo de nossa história. Alceu Valença brincou com o tema nessa divertida embolada!

Você quer parar o tempo / O tempo não tem parada / O tempo em si / Não tem fim, não tem começo / Mesmo pensado ao avesso / Não se pode mensurar

 

Confira mais exemplos:
Guia do Estudante
História, Ciências, Saúde – Manguinhos
Minas Faz Ciência Infantil

 

Notícias relacionadas:
Ciência, pedras, criatividade e rock and roll
Música e acrobacias na microgravidade
Uma orquestra formada por 96 lâmpadas

 

 

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *