Instituto TIM

Turma conquista nova sede para escola na Bahia

23/01/2017

Uma mobilização dos alunos do 5º ano e da professora Solange Lage Almuiña trouxe uma grande conquista para a EM Vivaldo da Costa Lima, de Salvador (BA): um novo prédio para a escola! O início de tudo foi com o desafio de observação do recreio. A turma percebeu que o espaço para o recreio é muito pequeno, o cardápio da merenda poderia ser melhorado e havia violência e xingamentos entre os alunos.

A coordenadora da escola, que acompanhou Solange na condução dos percursos, sugeriu que as crianças escrevessem uma carta para a direção com todas as sugestões para melhorar o recreio. Uma delas foi diversificar o cardápio da merenda. “A principal reclamação foi que não podiam repetir a merenda quando ela era ‘boa’, como eles disseram”, conta Solange. É que, na maioria dos dias, a merenda tinha leite, achocolatado, mingau, sopa ou biscoitos, e havia alunos que optavam por não comer. Quando tinha uma refeição diferente, todo mundo comia e não sobrava para quem queria repetir. A solução aceita pela diretora e pela nutricionista foi incluir alimentos diferentes em mais dias no cardápio.

Para diminuir a violência e os xingamentos, os estudantes pensaram em organizar um projeto voltado à paz e à gentileza. Por falta de tempo, eles não conseguiram colocá-lo em prática. Mas a professora pretende dar continuidade ao projeto com os alunos deste ano. “Considero um ponto muito importante a ser discutido, já que a escola fica em uma comunidade violenta, com agressões físicas e verbais constantes”, afirma. “A escola toda necessita disso.”

A sugestão para o problema do espaço na hora do recreio veio do aluno Jeferson Santana: fazer um abaixo-assinado para solicitar à Prefeitura uma nova sede para a escola. Atualmente, ela fica em um casarão adaptado no bairro do Pelourinho e é bem pequena. O recreio é realizado em um pequeno refeitório e um corredor, não há quadra e nem pátio para as aulas de Educação Física, as salas de aula são apertadas e os livros ficam dispostos em prateleiras pelos corredores, ao invés de uma biblioteca.

As crianças e a professora organizaram o abaixo-assinado e pediram a ajuda de todo mundo da escola e de moradores da comunidade para coletar as 200 assinaturas. Cada aluno escreveu uma cartinha para o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, e Solange reuniu as ideias para elaborar uma única carta (veja abaixo), tomando o cuidado de manter o jeito das crianças de escrever. A direção da escola também preparou um ofício para reforçar a solicitação. Os documentos foram entregues pela turma na Prefeitura-Bairro do Centro de Salvador. “Falei que fazia questão de entregar a carta das crianças para o prefeito”, diz Solange.

 

carta-ao-prefeito_page_1

Carta da turma ao prefeito de Salvador.

 

O resultado foi uma grande surpresa. A turma foi convidada pela Prefeitura para participar da missa de Ação de Graças em uma igreja do bairro, em que os alunos entrariam com a Bíblia durante a celebração. Quando eles entraram, o próprio prefeito falou a todos sobre a iniciativa das crianças e anunciou que concedeu a autorização para a escola procurar um novo prédio. “Foi muito inesperado, ninguém sabia que isso ia acontecer”, relata a professora. Agora a equipe da escola já está visitando alguns prédios para escolher uma nova sede. A expectativa é que a escolha e a solicitação para a Prefeitura aconteça ainda em 2017.

O 5º ano também realizou outras etapas de TIM Faz Ciência: Verificar, Classificar, Questionar e Definir. Solange conta que os alunos estão mais comunicativos e expondo melhor suas ideias, além de ter uma melhora na interpretação de textos. Mas, para a professora, as maiores mudanças foram na autoestima e na percepção de cidadania das crianças, de que elas podem lutar para conquistar seus direitos.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *