Instituto TIM

Conheça alguns mistérios do nosso cérebro

05/10/2016

Você já passou pela experiência de começar a aprender algo novo e muito difícil (como um esporte ou uma dança), mas que ficou fácil depois que você praticou muito? Já reparou que algumas pessoas idosas esquecem as coisas com facilidade? E que quando a gente para de pensar em algum acontecimento, vai aos poucos esquecendo dele? Todos esses fatos estão relacionados ao funcionamento do nosso cérebro e às transformações que ocorrem com ele ao longo do tempo.

O cérebro muda ou fica sempre igual?
O cérebro foi construído para mudar constantemente de acordo com as experiências que vivemos e com nossas atividades. Quando tentamos melhorar algo que fazemos ou aprender uma nova habilidade (tocar um instrumento, por exemplo), nossas conexões neuronais se reorganizam – para ter uma ideia de como são essas conexões, imagine um emaranhado de fios por onde passa eletricidade. O seu cérebro vai ser diferente daqui a uma semana, e mais ainda daqui a dez anos.

Dá para treinar o cérebro?
Sim. Da mesma forma que algumas pessoas praticam esportes e fortalecem seus músculos, exercitar o cérebro aumenta a quantidade de energia e de sangue nesse órgão e a força com que ele trabalha. Isso significa que quando você exercita o cérebro − como quando você se concentra para estudar uma matéria − você não melhora só a sua habilidade no que está estudando, mas todo o cérebro.

Mas há um porém: quando treinamos nosso cérebro para algumas funções, podemos prejudicar outras. Uma pessoa que consegue se concentrar por muitas horas lendo na tela do computador e tenta não se distrair com outras coisas acostuma sua visão a esse espaço limitado. Isso prejudica a capacidade de olhar para as coisas ao redor, principalmente a longas distâncias. Essa mudança vai ocorrendo aos poucos durante a vida e é um dos motivos pelos quais idosos têm mais chances de sofrer acidentes no trânsito, pois demoram mais para perceber os veículos se aproximando e reagir.

O cérebro envelhece?
O cérebro tem funções muito limitadas quando somos crianças e vai evoluindo aos poucos. Os cientistas acreditam que o ponto máximo do funcionamento do cérebro ocorre quando as pessoas têm entre 20 e 40 anos. Nas mulheres, esse período pode durar um pouco mais. Conforme as pessoas vão envelhecendo, o cérebro vai ficando cada vez mais lento e mais confuso.

Mito ou verdade?
Muitos sites e revistas falam que algumas pessoas usam mais um ou outro lado do cérebro. Existem até testes de internet para saber se você usa mais o lado esquerdo ou o direito. Mas isso é um mito: usamos os dois lados do cérebro o tempo todo, até mesmo quando estamos dormindo.

Outro mito é que as pessoas usam apenas 10% da capacidade total do cérebro. Hoje, sabemos que usamos praticamente a totalidade do nosso cérebro, ainda que algumas atividades e sensações (como o medo, por exemplo) costumem estar relacionadas a partes específicas desse órgão.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *