Instituto TIM

Os micróbios que habitam o corpo humano

01/02/2017

“Lave as mãos antes de comer, elas estão cheias de micróbios!” Você com certeza já ouviu ou falou isso para alguém. Por um lado, a frase está certíssima: é recomendado lavar as mãos antes de comer e nossas mãos estão cheias de micróbios. Mas lavar as mãos vai deixá-las livres apenas dos micróbios que podem infectar os alimentos. Nossas mãos continuarão repletas de micróbios mesmo depois de lavadas, assim como o resto do nosso corpo – e isso é bom: nossa vida depende, e muito, da presença desses micro-organismos no corpo humano.

Muitas pessoas costumam associar os micróbios – que podem ser bactérias, fungos, vírus e outros seres que só dá para enxergar com microscópios – a coisas ruins, que causam doenças. Entretanto, eles estão presentes em todas as partes da Terra, mesmo em lugares com condições extremas, e são essenciais para manter a vida por aqui. No corpo humano não é diferente. Para você ter uma ideia, existem mais micróbios do que células humanas no nosso corpo – 90% das células que estão no corpo humano são de micróbios, e só o restante que é nosso mesmo. Dos pés à cabeça, há trilhões desses serezinhos vivendo dentro da gente, mais do que o número de estrelas que existe na Via Láctea.

Conheça um museu dedicado aos micróbios

Antes que você fique preocupado e achando que está totalmente contaminado, saiba que os micróbios atuam das mais diversas maneiras para colaborar com o funcionamento do organismo. Eles ajudam a digerir os alimentos, a regular o intestino, a prevenir doenças… Tem até um nome específico para a comunidade de micróbios, que é microbiota (ou microbioma). Cada pessoa tem sua própria microbiota, como uma impressão digital. A animação abaixo, do canal TED-Ed, ilustra bem a ação dos micróbios no organismo.

 

No lado direito do menu inferior do vídeo, clique no primeiro ícone que aparece da esquerda para a direita e ative as legendas em português.

 

Mesmo tendo nossa própria microbiota, o organismo também pode receber micróbios vindos de outros organismos, do ambiente e da comida que nós consumimos. E é aí que temos que tomar os cuidados necessários para não sermos contaminados com micróbios que fazem mal à saúde. Lavar as mãos antes de comer é uma das formas de se prevenir, assim como manter uma alimentação saudável. O programa Bem Estar, da Rede Globo, fez uma série chamada Micromundo, com diversas reportagens que mostram a relação entre os micróbios e a nossa saúde. Clique neste link para assistir a todos os vídeos da série.

Sala de aula

Os micróbios podem fazer parte de discussões em diversos conteúdos das aulas de ciências, como saúde, corpo humano, alimentação, classificação dos seres vivos… E existem muitas atividades práticas que ajudam os alunos a visualizar melhor a ação desses seres invisíveis. Os sites Nova Escola, Nova Escola Clube e UOL Educação compartilharam planos de aula e sugestões de atividades que envolvem micróbios – algumas delas podem ser realizadas mesmo por escolas que não possuem microscópios ou laboratórios de ciência.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *