Instituto TIM

Visite museus usando… seu computador!

18/06/2015

Há museus dos mais diversos tipos, inclusive de ciências: são mais de 3 mil em todo o país, de acordo com o Guia dos Museus Brasileiros. É muita coisa para ver! E no final das contas é comum a gente só conseguir visitar os que estão mais pertinho de nós. Mas existe um projeto incrível para ajudar a deixar os acervos de museus ao alcance de todos, chamado ERA Virtual.

A equipe desse projeto viaja a museus, exposições e lugares que são patrimônios culturais (que têm um grande valor para a cultura de um povo e, por isso, são preservados) e faz registros em foto e vídeo. Depois, eles juntam todas as imagens e informações de cada item e montam uma visita virtual gratuita no site do projeto. Por exemplo, se você seleciona o Museu do Universo, no Rio de Janeiro (RJ), abre uma janela com a imagem da entrada do museu. E não é uma imagem parada: usando as setas do teclado e clicando nas direções indicadas na tela, você consegue entrar no local, ver tudo ao seu redor e chegar pertinho das peças e painéis. É como se você estivesse caminhando dentro dele!

Também dá para clicar em cada item para ver sua imagem ampliada, vídeos e mais informações. Ao passar pelos ambientes, um guia virtual dá explicações em áudio sobre o lugar e o acervo. Tem até um mapa do local para você conseguir se localizar melhor e explorar todos os cantos. Demais, não é? E as imagens não demoram muito para carregar, é fácil de navegar.

Há opções bem legais na área de ciências, como a que já mencionamos, do Museu do Universo. Lá tem informações sobre os planetas, as estrelas, a Lua, as estações do ano, pesquisas especiais e tudo que é relacionado à astronomia. Na exposição Cadê a Química?, que ficou em cartaz em 2011 e 2012 na Casa da Ciência, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), você entra em uma casa e descobre como a química está presente em cada cantinho dela – e em nosso dia a dia. A diversidade da natureza no Brasil é o tema de outra exposição que tem no site, a Biomas do Brasil, que foi realizada em 2012 durante o evento Rio+20, no Rio de Janeiro. Confira todas as opções no site do projeto.

 

Curiosidade: A designer Karolina Ziulkoski usou a tecnologia para levar um museu a um lugar histórico. O aplicativo gratuito “Museu sem Paredes” funciona nas ruínas de São Miguel Arcanjo, em São Miguel das Missões (RS) – um sítio arqueológico que abriga uma missão jesuítica do século 17 onde viveram padres e índios catequizados, e que se tornou patrimônio histórico e cultural mundial. Ao apontar seu celular para as construções em ruínas, aparecem imagens de como elas eram quando os padres e índios ainda moravam lá. Além disso, há miniguias em áudio que contam histórias da comunidade. Dá para baixar as versões para iOS (iTunes) e Android (Google Play).

 

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *