Instituto TIM

Em órbita: veja curiosidades sobre os satélites

08/09/2016

Você sabe o que são satélites? Já parou para pensar em como eles conseguem se manter girando ao redor da Terra sem cair? E o que eles estão fazendo lá em cima?

Um satélite é um corpo que orbita outro maior, geralmente um planeta ou uma estrela, e pode ser natural ou artificial. A Terra tem um único satélite natural (a Lua) e milhares de satélites artificiais − máquinas que são lançadas no espaço por meio de foguetes. O primeiro satélite a ser lançado foi o Sputnik 1, em 1957, pela então União Soviética. Depois disso, muitos outros países construíram seus satélites com diversos objetivos, e os lançamentos continuam até hoje.

 

Camera: DCS420A Serial #: 420-2040 Width: 1524 Height: 1012 Date: 11/24/97 Time: 11:39:45 DCS4XX Image FW Ver: 081596 TIFF Image Look: Product ---------------------- Counter: [88] ISO: 100 Aperture: F2.8 Shutter: 60 Lens (mm): 28 Exposure: M Program: Po Exp Comp: 0.0 Meter area: Mtrx Flash sync: Norm Drive mode: S Focus mode: S Focus area: Wide Distance: 3.4m

Sputnik 1, o primeiro satélite lançado. Foto: NASA

 

Mas para que servem os satélites?

Os satélites conseguem captar imagens de grandes áreas e obter informações mais rapidamente que instrumentos no solo. Alguns deles ajudam meteorologistas a prever mudanças no tempo e no clima, além de fenômenos naturais como furacões. Eles também podem captar imagens de outros planetas e auxiliar os astrônomos em suas pesquisas. Outra função é transmitir sinal de televisão e de telefone. O Sistema de Posicionamento Global (que conhecemos como GPS), que permite que as pessoas se localizem e encontrem endereços, só é possível com o auxílio de mais de 20 satélites em órbita.

Outra função dos satélites é fazer fotos da Terra. Esta foto da África é um mosaico montado com quase 7 mil imagens captadas pelo satélite Sentinel-2A da Agência Espacial Europeia (ESA) entre dezembro de 2015 e abril de 2016. Obter uma imagem de um território tão grande sem nuvens demora meses − é que o satélite tem de tirar milhares de imagens e sobrepô-las até conseguir o resultado.

 

africa

Moisaico da África feito por satélite. Foto: ESA

 

Como é um satélite?

O que todos os satélites têm em comum é uma antena e uma fonte de energia, que pode ser solar ou à bateria. A antena envia e recebe informações. Alguns satélites podem conter sensores e câmeras apontadas para a Terra ou para o espaço.

Os satélites podem cair?

Sim, mas os riscos são pequenos. Os satélites orbitam em diferentes alturas, velocidades e caminhos. Eles conseguem permanecer em órbita porque sua velocidade está em equilíbrio com a força da gravidade. Quando isso deixa de acontecer – quando o satélite perde velocidade por algum motivo − o satélite pode cair na Terra ou continuar em linha reta e ir para o espaço. No entanto, é mais provável que o satélite se desintegre antes de chegar ao solo.

Os satélites podem bater uns nos outros?

Sim, mas isso é muito raro. Quando os satélites são lançados, são colocados em rotas específicas para não interferirem nas rotas de outros. No entanto, acidentes podem acontecer. Em fevereiro de 2009, dois satélites de comunicação colidiram. Os astrônomos acreditam que tenha sido a primeira vez que isso aconteceu com satélites artificiais.

Qual o tamanho de um satélite?

O Sputnik tinha o tamanho de uma bola de basquete e pesava mais de 80 kg. Atualmente, é possível fabricar satélites de vários tamanhos e formatos. É comum empresas ou universidades criarem “CubeSats”, pequenos satélites em formato de cubo.

Um desses satélites foi construído e lançado por crianças da escola São Thomas More, em Arlington, nos Estados Unidos. A construção demorou três anos e foi supervisionada por um engenheiro da NASA, a agência espacial dos Estados Unidos. No Brasil, alunos da EM Presidente Tancredo de Almeida Neves, de Ubatuba (SP), construíram um satélite, incentivados pelo professor de matemática Candido Osvaldo de Moura. O projeto, chamado UbatubaSat, foi um sucesso tão grande que as crianças foram convidadas a ir aos Estados Unidos conhecer a NASA.

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *