Instituto TIM

Nós enxergamos as cores da mesma maneira?

05/04/2017

Podemos dizer que o morango é vermelho, que a grama é verde, que o girassol é amarelo… E será que o tom de vermelho que você vê no morango é o mesmo que outra pessoa vê? Não necessariamente. Cada um de nós tem uma maneira diferente de enxergar as cores, mesmo que, geralmente, seja bem parecida. Isso acontece porque as cores não estão presentes nos objetos: elas são frequências de luz, e a forma como nós as enxergamos depende de como os nossos olhos e cérebro captam e processam essas frequências.

Você se lembra de quando explicamos que o físico inglês Isaac Newton fez um experimento com prismas e descobriu que a luz branca é formada pela mistura das cores do arco-íris? Essa é a chave para entender o que são as cores. Nós só vemos que um morango é vermelho porque ele tem propriedades específicas que fazem com que ele absorva os feixes de todas as cores, menos da vermelha. A luz vermelha é refletida para os nossos olhos, que detectam a cor e transmitem essa informação para o cérebro. Se nós iluminarmos o morango com uma luz de qualquer outra cor que não seja vermelha, ele vai ficar com a cor preta, já que não há nenhum feixe vermelho para refletir. Na animação abaixo, do projeto Universidade das Crianças, dá para entender melhor como esse processo acontece.

 

 

É claro que não existem só objetos das sete cores do arco-íris (vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta). As outras cores e tonalidades que vemos são um resultado da mistura de dois ou mais feixes de cores que são refletidos pelos objetos. A cor rosa, por exemplo, surge com a mistura das luzes vermelha e violeta. Quando todos os feixes são refletidos pelo objeto, vemos a cor branca. E objetos da cor preta absorvem todos os feixes, sem refletir nenhum – por isso, dizem que a cor preta é a ausência de cores.

Um experimento bastante conhecido para observar misturas de cores é o disco de Newton. Basta recortar uma cartolina em formato de círculo, dividi-la em sete partes iguais e pintar cada uma de uma cor do arco-íris. Faça um furo no meio do círculo para deixar um lápis atravessado. Ao girar o lápis bem rápido com as mãos, você vai observar as cores se misturando e deixando o disco com a cor branca. Dá também para fazer discos com outras combinações de cores para observar como elas se misturam. Veja uma outra maneira de fazer esse experimento no vídeo do Manual do Mundo:

 

 

Como explicamos no início, as pessoas podem não enxergar as cores da mesma forma porque cada organismo funciona de uma maneira. Tanto é que existem pessoas que não conseguem diferenciar algumas cores – essa condição se chama daltonismo. Além disso, outros aspectos influenciam o modo como vemos as cores, desde a luz que está iluminando o objeto até mesmo o nosso humor. E tudo isso se refere apenas à visão dos seres humanos. No caso dos animais, há aqueles que não conseguem enxergar cores, outros que veem algumas cores e, ainda, existem bichos que podem detectar cores que os humanos não conseguem. Imagina como deve ser ver o mundo ainda mais colorido do que já vemos?

 

Notícias relacionadas:
Diferentes fontes para produzir energia elétrica
Atividades para explorar a luz em diversas formas
As lendas e a ciência por trás da aurora boreal

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *